Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

João Félix, o "puro talento", confirmado no Atlético de Madrid

O clube espanhol e o Benfica oficializaram a ida de João Félix para Madrid. A transferência rende 120 milhões de euros ao Benfica, mas vale 126 milhões, sendo que apenas 30 serão pagos a pronto. A informação prestada à CMVM ajuda a descodificar o negócio que levou o português a assinar um contrato para as próximas sete temporadas

Diogo Pombo

Atlético de Madrid

Partilhar

Ao fim de semanas de rumores, milhões e claúsulas badaladas, João Félix é, oficialmente, jogador do Atlético de Madrid e assinou um contrato válido por sete temporadas.

Com 19 anos, 43 jogos de primeira divisão e nem uma época completa de primeira equipa do Benfica, o português torna-se no quinto jogador mais caro da história do futebol, apenas atrás de Neymar (222 milhões de euros), Kylian Mbappé (180 milhões), Philippe Coutinho (160 milhões) e Ousmane Dembélé (145 milhões).

O Atlético de Madrid oficializou o internacional português com um vídeo, publicado no site oficial e nas redes sociais, em que surge a caminhar no interior do Museu do Prado, na capital espanhola. No final, surge a mensagem: "Bem-vindo, João Félix. Puro talento".

O miúdo que entrou na adolescência a fazer viagens de carro entre Viseu e o Porto, que decidiu trocar um grande por outro, em Lisboa, vale 126 milhões de euros - os que, nas últimas duas semanas, foram sendo avançados como certos no negócio entre o Benfica e o Atlético de Madrid.

A transferência é uma coisa, o negócio é outra

O clube da Luz confirmou o montante à Comissão de Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM), informando, contudo, que espanhóis apenas pagam 30 milhões de euros a pronto. Assim se começam as descascar as várias peles do que foi acordado entre os dois clubes.

No comunicado tornado público está a restante explicação burocrática: "a Benfica SAD efetuará uma operação de desconto sem recurso dos restantes €96.000.000 (noventa e seis milhões de euros), sendo os custos financeiros associados a esta operação de € 6.000.000 (seis milhões de euros)".

Descodificando, o Benfica receberá o dinheiro graças a um empréstimo bancário contraído pelo Altético, que pagará esse crédito, a essa entidade, com juros, a que são relativos os últimos 6 milhões de euros mencionados. Em termos práticos, virá da tal entidade o dinheiro para o Benfica.

Eis, portanto, os 120 milhões de euros da transferência, mais os 6 milhões de juros acrescidos para o Atlético.

Dentro deste bolo há ainda 12 milhões de euros a terem que ser pagos devido a "serviços de intermediação", além "do valor do Mecanismo de Solidariedade devido a clubes terceiros" - neste caso, o FC Porto, onde João Félix foi formado -, que "não poderá ser deduzido ao montante da transferência acordado com a Benfica SAD acima mencionado".

Ao todo, a transferência vale 126 milhões de euros. E o Benfica, feitas as contas, receberá 120 milhões de euros.