Tribuna Expresso

Perfil

Mercado

Benfica mergulha no mercado de transferências à pesca de cinco jogadores

Na Luz já foram identificadas as posições mais fragilizadas do plantel e as Águias já estão no mercado

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

O jornal “Record” analisou as prioridades do Benfica para preparar a próxima temporada, pensando em cada um dos cinco setores que é urgente reforçar. A revolução já está em curso no clube da Luz e, se tudo correr bem, ela trará um lateral direito, um lateral esquerdo, um central, um médio de transição e um segundo avançado.

Segundo o “Record”, depois de terem sido discutidas a nível interno quais as necessidades da equipa, a direção do Benfica deu indicações ao departamento de scouting para que intensifique a prospeção nos mercados do Uruguai e da Argentina, mesmo que o futebol europeu continue a ser o preferido.

Luís Filipe Vieira deseja construir uma “superequipa” que dê garantias nos títulos internos mas também possa deixar uma boa imagem nas provas europeias, ao contrário do que se tem verificado recentemente. Para que isso aconteça, os responsáveis benfiquistas consideram que será necessário investir e encontrar soluções fora do Seixal.

O lateral direito

André Almeida já se lesionou três vezes esta época e já não terá a resistência de outras temporadas. O jovem Tomás Tavares ainda é pouco experiente, por isso a SAD procura uma alternativa que dê garantias nesta posição.

O defesa central

Eis uma prioridade na Luz. Jardel não vai para novo e está prestes a terminar contrato. Sem o capitão, Lage ficaria apenas com Rúben Dias e Ferro, os habituais titulares. Morato evolui na equipa B, mas Lage pretende um jogador com mais experiência para o lugar.

O lateral esquerdo

Grimaldo renovou recentemente contrato, mas não está colocada de parte a hipótese de ser negociado no verão. Apesar da fase menos conseguida, o espanhol sempre teve mercado. Nuno Tavares ainda não é encarado como solução imediata.

O médio de transição

Falhada a contratação de Bruno Guimarães, em janeiro, o Benfica continua à procura de um jogador forte nas transições ofensivas. Há Gabriel e Taarabt, mas o problema ocular do brasileiro e os quase 31 anos do marroquino fazem com que o clube da Luz procure uma opção para ligar o jogo ofensivo com maior eficácia.

O segundo avançado

A saída de João Félix ainda marca na Luz. Não foi encontrada uma alternativa que dê o mesmo rendimento coletivo: Raul de Tomas, Chiquinho, Rafa e Taarabt já experimentaram o lugar, mas nenhum oferece o mesmo que Félix. Na Luz, pretende-se alguém que chegue e entre logo no onze.