Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Combate de UFC acaba em caos e desta vez a culpa não é de Conor McGregor

O combate do ano do UFC acabou com pancadaria generalizada, treinadores e lutadores envolvidos numa desordem nunca vista e um campeão sem cinto. Conor McGregor foi, por uma vez, a vítima. O sempre controlado Khabib Nurmagomedov mostrou o seu pior lado e fez a modalidade regredir vinte anos

Rui Gustavo

Stephen R. Sylvanie

Partilhar

Assim que fez um "neck crank" a Conor McGregor e obrigou o ex-campeão a desistir, Khabib Nurmagomedov gritou na cara dele, atirou a proteção bocal na direção do canto do irlandês, subiu a rede do octógono e agrediu Dillon Danis, treinador de Jiu Jitsu do adversário. Um elemento da equipa do russo, Zubaira Tukhugov, subiu a rede, entrou no octógono e agrediu pelas costas Conor McGregor, que tentava recuperar o fôlego e se limitou a defender-se. O quase sempre calmo Nurmagomedov provocou um caos nunca visto num combate de MMA, uma modalidade especialmente violenta que junta técnicas de boxe, judo e, entre outras, luta-livre e jiu jitsu.

No final do combate, ao contrário do que sempre acontece, Khabib Nurmagomedov não recebeu o cinto de campeão de pesos leves porque o presidente do UFC, Dana White, temeu que o público, na grande maioria apoiante de Conor McGregor começasse a mandar objetos para a jaula. O russo do Daguestão insistiu em receber o cinto, disse estar disposto a ser preso para recebe-lo mas saiu da T-Mobile Arena, em Las Vegas, debaixo de insultos e de copos de cerveja atirados à cabeça. E sem o cinto. A comissão de desporto do Nevada já anunciou que vai investigar os incidentes para decidir se Khabib pode receber o prémio monetário ganho na luta.

"Em dezoito anos nunca vi isto. e logo na maior noite de sempre. Nem sequer estou zangado, estou só desapontado", disse Dana White na conferência de imprensa depois da luta em que anunciou que os elementos da equipa de Khabib que saltaram para dentro da octógono serão banidos e o lutador do Daguestão castigado, multado e provavelmente proibido de voltar a entrar no país. Conor McGregor, que provocou o adversário o mais que pode antes da luta, manteve-se sempre calmo e decidiu não apresentar queixa contra o homem que o agrediu, livrando-o da prisão.

Khabib foi à sala de imprensa no final para pedir desculpa. "Este não é o meu melhor lado, eu sei". Mas não poupou o adversário: "Ele falou do meu país, falou da minha religião, falou do meu pai, atacou o autocarro onde eu viajava, e agora só falam de eu ter saltado a jaula?! Não percebo. O meu pai ensinou-me a ser sempre respeitoso e já sei que me vai esmagar quando chegar a casa.". Já tinha o cinto ao lado.

Durante o combate, Khabib Nurmagomedov dominou o adversário na maior parte do tempo e acabou por derrota-lo com uma submissão no quarto assalto. Conor McGregor já não combatia no UFC há dois anos e só deu luta no terceiro assalto quando a luta se fez de pé,

McGregor, que já foi o lutador mais conhecido e temido da modalidade, foi obrigado a desistir e a aceitar a quarta derrota da carreira. Khabib conseguiu a 27ª vitória em vinte e sete combates. "Recebi um telefonema do presidente Putin a dar-me os parabéns e a dizer-me que estava muito orgulhoso de mim".