Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Bernardinho chamou homem a Tifanny e nasceu a polémica

O lendário treinador brasileiro de voleibol criticou a atleta transsexual após a derrota da sua equipa.

Zuba Ortiz

NELSON ALMEIDA

Partilhar

O técnico bicampeão olímpico e com diversas conquistas no campeonato nacional de voleibol do Brasil, Bernardinho, envolveu-se numa polémica depois de se irritar durante a eliminação da sua equipa no campeonato nacional brasileiro feminino.

O comentário do treinador foi feito após Tifanny - primeira atleta transsexual a atuar no voleibol profissional no Brasil - explorar o bloqueio adversário. Bernardinho virou-se para o banco e falou: “Um homem é f***”. A reação do treinador foi flagrada pela transmissão da televisão.

O momento da confusão foi publicado num perfil do Instagram de uma equipa de voleibol que prega a inclusão no desporto e que apoia a causa LGBTQI.

Instagram

Depois do jogo, o treinador usou seu perfil para desculpar-se pelo comentário e disse ainda que se referia à técnica da jogadora.

“Peço desculpa a todos. Não foi minha intenção de forma alguma ofendê-la, me referia ao gesto técnico e ao controle físico que ela tem, comum aos jogadores do masculino e que a maior parte das jogadoras não tem. Sempre trabalhei e tentei ajudar com meu trabalho diversos jogadores e jogadoras sem qualquer tipo de preconceito”, justificou-se o treinador.

Bernardinho aproveitou ainda para elogiar a jogadora que comandou a vitória da equipa por 3 sets a 1. “À Tifanny dou meus parabéns pela grande atuação e conquista e a todos que se sentiram ofendidos reitero minhas desculpas pois jamais foi a minha intenção”, disse.