Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

João Paulo Rebelo: “Não deixar o desporto para trás. Pedimos às federações desportivas que enviassem planos de retoma até sexta-feira”

No dia em que as entidades de surf tornaram pública uma carta enviada ao Governo, pedido a regresso "célere, regrado e desaglomerado" ao mar, o secretário de Estado do Desporto e da Juventude diz à Tribuna Expresso que tal vem na sequência do que foi pedido a todas as federações do país. "A ideia é não deixar o desporto para trás, na medida em que é um setor que tem de ser tratado como outro qualquer", explica João Paulo Rebelo, revelando ser "expectável" que "as medidas sejam conhecidas até ao início de maio"

Diogo Pombo

Partilhar

No início desta semana, João Paulo Rebelo escreveu uma carta que enviou, por e-mail, "a todas as federações desportivas" do país para que "partilhassem", até sexta-feira, um plano de retoma para as suas modalidades, com medidas delineadas. O secretário de Estado do Desporto e da Juventude explicou à Tribuna Expresso que o Governo tenciona, em maio, "fazer o levantamento de algumas atividades" que, neste momento e fruto do estado de emergência, estão "suspensas ou proibidas de acontecer".

João Paulo Rebelo garante que "a ideia é não deixar o desporto para trás", pois "é um setor que tem de ser tratado como outro qualquer" e enquadrado "no que é possível, razoável e responsável". O caso de cada modalidade será "avaliado e acautelado" para que todos "cumpram as orientações das autoridades de saúde".

Esta quinta-feira, a Federação Portuguesa de Surf divulgou o documento que enviou ao Governo, mas, de acordo com o secretário de Estado, outras já o tinham feito, como a de padel e de golfe. "Há várias federações que já o fizeram, mesmo antes de ter feito este pedido. Vamos avaliar nos próximos dias e, naturalmente, tomaremos decisões e vamos propor ao Conselho de Ministros o que resultar dessa avaliação", garantiu, respondendo que "é expectável" que até 3 de maio - dia em que termina o atual estado de emergência - sejam conhecidas as medidas a aplicar a cada modalidade.

O secretário de Estado reforçou que várias federações enviaram os planos antes até de lhes ser pedido. João Paulo Rebelo salvaguardou que "não podemos é pôr em causa o bom trabalho feito até agora", frisando que "assim que for possível, todos queremos retomar as nossas vidas e atividades", mas "tem de ser encontrado o equilíbrio".

A carta enviada pelo secretário de Estado do Desporto e da Juventude a todas as federações desportivas:

"A situação absolutamente extraordinária que estamos a viver no Desporto, que obrigou a paragem total das atividades neste período, não nos pode fazer perder a perspetiva de futuro e a visão de que regressaremos à atividade o mais brevemente possível, garantidas que estejam as condições de segurança e de saúde pública.

Por forma a que se proceda a uma avaliação das medidas restritivas decorrentes do estado de emergência, atualmente em vigor para o setor do Desporto, e no sentido de se antecipar, ainda que de forma faseada e progressiva, um eventual cenário de levantamento condicionado dessas mesmas restrições, venho pedir o contributo da sua modalidade, atendendo à sua especificidade nas suas diversas vertentes.

Nesta avaliação, peço que tenha em linha de conta o que pode ser realizado ao ar livre e o que apenas pode ser realizado em espaços confinados, atendendo a essa especificidade e à tipologia das instalações desportivas utilizadas.

Peço ainda que avalie, que estruturas de apoio estarão em causa, tanto físicas como ao nível dos recursos humanos, constando dessa análise os fluxos de circulação e permanência de pessoas em cada espaço, bem como que condições de segurança e higienização.

Fico a aguardar o seu contributo, na certeza de que só com o fomento da confiança junto dos praticantes, poderemos antecipar um regresso que, como todos desejamos, possa ser para breve.

Peço que o mesmo nos chegue até à próxima sexta-feira, dia 24 de abril.

Com os melhores cumprimentos,"