Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Modalidades

Os Cleveland Indians seguem os Washington Redskins e também vão mudar de nome

Em julho, a equipa da NFL da capital norte-americana deixou cair o termo considerado ofensivo pela comunidade nativo-americana. Agora, a equipa de baseball parece disposta a seguir o mesmo caminho

Lídia Paralta Gomes

Ron Schwane/Getty

Partilhar

Em julho, e após anos e anos de discussão, os Washington Redskins, uma das históricas equipas da NFL, anunciaram que iriam finalmente deixar cair o “Redskins” do seu nome, abandonando um termo considerado ofensivo por parte da comunidade nativo-americana. A decisão chegou na sequência dos protestos pela justiça racial que se seguiram ao homicídio de George Floyd e desde o início da temporada que a equipa da capital passou a ser conhecida apenas por Washington Football Team.

Agora, de acordo com o “New York Times”, será a vez dos Cleveland Indians, da liga norte-americana de baseball (MLB), fazerem o mesmo caminho, deixando de utilizar um nome há muito visto como depreciativo. De acordo com uma das fontes ligada à equipa, e que falou ao jornal norte-americano sob anonimato, a decisão deverá ser anunciada esta semana mas, por questões logísticas, a mudança de designação só será efetiva provavelmente em 2022.

As populações nativo-americanas há muito que contestam os nomes de equipas desportivas que utilizam a nomenclatura e o imaginário ligados à sua cultura, catalogando esta apropriação como racista e degradante. Além dos Indians e dos antigos Redskins, equipas como os Atlanta Braves, da MLB, os Chicago Blackhawks (NHL) ou os Kansas City Chiefs (NFL) já foram pressionados para reverem a utilização de nomes ou imagens relativas aos nativo-americanos.

Quem se apressou a criticar a decisão do franchise de Cleveland foi Donald Trump, de saída da Casa Branca. No Twitter, o ainda presidente dos Estados Unidos sublinhou que não se tratam de “boas notícias”, apregoando que “a cultura de cancelamento está a fazer o seu trabalho”.

Em 2018, os Cleveland Indians já tinham decidido retirar do símbolo a sua famosa mascote, o Chief Wahoo, uma caricatura de um homem nativo-americano considerada particularmente ofensiva pela comunidade.