Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Quintana. FC Porto retira camisola número 1 nas equipas de andebol por proposta de Pinto da Costa

O presidente do FC Porto propôs que o número 1 deixe de ser utilizado nas equipas de andebol do clube, de forma a homenagear o guarda-redes, que morreu esta sexta-feira aos 32 anos

Lusa

Johnny Fidelin/Getty

Partilhar

O número um vai deixar de ser usado nas camisolas da equipa de andebol do FC Porto, para homenagear Alfredo Quintana, que faleceu esta sexta-feira vítima de paragem cardiorrespiratória, anunciou o clube.

"Aprovando uma proposta apresentada por Jorge Nuno Pinto da Costa, a Direção do FC Porto decidiu retirar a camisola número 1 do andebol do clube", lê-se num comunicado publicado no site do clube.

De acordo com a mesma nota, esta decisão é “uma homenagem a Alfredo Quintana, até hoje o dono da camisola número 1 do andebol do FC Porto".

Alfredo Quintana morreu aos 32 anos, após sofrer uma paragem cardiorrespiratória na segunda-feira, durante o treino dos ‘azuis e brancos’, ao serviço dos quais conquistou seis campeonatos, uma Taça e duas Supertaças.

Quintana, que completava 33 anos em 20 de março, foi assistido de imediato, com apoio de uma viatura do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo sido transportado para o Hospital de São João depois de estabilizado.

Nascido em Havana (Cuba), o guarda-redes, de 2,01 metros, ingressou no FC Porto em 2010, naturalizou-se português e tornou-se internacional em 2014, tornando-se numa referência da equipa das ‘quinas’, que representou em 67 jogos, tendo feito parte das seleções que conquistaram o sexto lugar no Europeu de 2020 e o 10.º no Mundial 2021, as melhores classificações lusas de sempre.