Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Modalidades

"Estivemos todos com o Quintana no coração, ele onde estiver está também alegre"

Miguel Laranjeiro, presidente da Federação Portuguesa de Andebol, sublinhou em declarações à RTP3 a memória de Alfredo Quintana, desaparecido há duas semanas, momentos após o maior feito da história do andebol português de seleções, com a qualificação para os Jogos Olímpicos

Tribuna Expresso

Alexandre Dimou/Getty

Partilhar

Memória de Quintana

"Eles foram uns heróis, estivemos todos com o Quintana no coração, ele onde estiver está também alegre, tal como estamos todos aqui no balneário. Isso é muito bonito e jamais o esqueceremos. O que reforçou ainda mais esta vitória. Sentia-se nos atletas que era preciso fazer esse tributo. Quero deixar essa mensagem, um agradecimento a todos os que nos apoiaram, o Comité Olímpico de Portugal, as autoridades oficiais. É uma alegria, é a primeira vez e como tal não há palavras aquilo que todos aqui estamos a sentir. É o ponto mais alto de qualquer desportista, os Jogos Olímpicos"

Ambição

"O céu é o limite da ambição. Tenho dito várias vezes que o andebol se joga com as mãos mas é preciso os pés bem assentes na terra. É isso que estes atletas, estes heróis têm feito ao longo destes anos. Ambição, querer, olhar sempre para cima. E com muito trabalho. Ambição e trabalho tem sido a dupla que nos tem levado ao sucesso"

Vitória em França

É três em um! Havia aqui uma dificuldade acrescida, a França é uma grande seleção, mas conseguimos e nos últimos anos já lhes ganhámos mais que uma vez. Temos demonstrado que nos batemos frente a qualquer equipa. E se não houver questões externas batemo-nos taco a taco com qualquer seleção, como se viu hoje. É um grupo excecional, um grande orgulho poder acompanhar este momento de grande alegria.