Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Histórico: Seleção Nacional de andebol está nos Jogos Olímpicos de Tóquio

A Seleção Nacional de andebol bateu a França por 29-28 e consegue uma inédita participação nos Jogos Olímpicos. O golo que valeu a vitória a Portugal apareceu a menos de 10 segundos do final do jogo. Depois das participações históricas no último Europeu e Mundial, a equipa de Paulo Jorge Pereira volta a chegar onde nenhuma outra seleção de pavilhão portuguesa havia chegado

Lídia Paralta Gomes

SYLVAIN THOMAS/Getty

Partilhar

Épico e histórico. A Seleção Nacional de andebol está nos Jogos Olímpicos de Tóquio após uma vitória por 29-28 frente a França no derradeiro encontro do torneio pré-olímpico, realizado em Montpellier. É a primeira vez na história que o andebol português chega aos Jogos Olímpicos e a primeira vez que uma modalidade coletiva que não o futebol representa Portugal no maior evento desportivo do Mundo.

Nos últimos minutos, Portugal recuperou de uma desvantagem de 3 golos e o golo que dá aos Heróis do Mar o bilhete olímpico surgiu após uma bola ganha a menos de 10 segundos do final do jogo, que Rui Silva transformou em golo.

Na resposta, a França ainda marcou, mas já fora do tempo regulamentar.

Depois de na véspera ter desperdiçado uma vantagem de seis golos frente à Croácia, acabando por perder o jogo nos derradeiros momentos, Portugal respondeu da melhor forma, num jogo em que entrou mal e, curiosamente, chegou a estar a perder por seis golos.

Rapidamente a Seleção Nacional equilibrou as contas e ao intervalo a desvantagem para os franceses já era de apenas 1 golo (13-12).

A 2.ª parte foi toda ela muito equilibrada, com constantes igualdades no marcador. Nos minutos finais, França conseguiu uma vantagem de três golos e tudo parecia perdido, mas com uma enorme demonstração de força mental, ainda conseguiu dar a volta ao resultado.

António Areia foi o elemento em destaque entre os marcadores, com seis golos.

Este é o maior feito da história do andebol português, por parte de uma geração que em 2020 foi 6.ª no Europeu e já este ano 10.ª no Mundial. Esta é também a terceira vitória de Portugal frente a França, seis vezes campeã do Mundo e uma das melhores seleções do planeta, em pouco mais de um ano.

Há duas semanas, a equipa viveu um momento dramático, com a morte de Alfredo Quintana, o guarda-redes titular e uma das grandes figuras da Seleção Nacional.