Tribuna Expresso

Perfil

Modalidades

Paulo Jorge Pereira: "Posso parecer louco, mas vamos lutar pelas medalhas nos Jogos Olímpicos"

Selecionador nacional dedicou a vitória deste domingo a Alfredo Quintana e diz que Portugal vai para Tóquio não só para participar mas para lutar por uma subida ao pódio

Lusa

PETR DAVID JOSEK/Getty

Partilhar

“Não conseguíamos isto sozinhos e quero agradecer ao Alfredo Quintana [guarda-redes que morreu em 26 de fevereiro] porque ele esteve sempre aqui". No final do jogo que valeu a Portugal uma inédita qualificação para os Jogos Olímpicos, o selecionador nacional Paulo Jorge Pereira lembrou que os seus jogadores tiveram uma ajuda especial para fazer história.

"Estes jogadores são enormes, guerreiros, lutam até ao fim e têm um caráter enorme. São um enorme orgulho para qualquer treinador. Seria uma enorme injustiça se Portugal, pelo que fez aqui, não se apurasse, Agora, vamos descansar e desfrutar", sublinhou ainda, depois da vitória frente a França por 29-28, conseguida nos segundos finais do encontro.

Paulo Jorge Pereira frisou ainda que espera que "os governantes acordem, porque o desporto precisa de mais".

"É muito difícil fazer três jogos seguidos e continuar focados, mas este jogo é a prova disso mesmo. Conseguimos estar focados até ao fim. É uma alegria enorme" disse também o selecionador nacional.

Sobre as emoções do jogo e do apuramento olímpico, que só se decidiu nos derradeiros segundos, Paulo Jorge Pereira assume que manteve a calma. "Nas últimas duas semanas, perdi alguns dias de vida [referência ao drama da morte de Alfredo Quintana], mas hoje no jogo não. Conseguimos superar todas as dificuldades, trabalhámos mais do que nunca e acho que foi um feito extraordinário. Não está ao alcance de qualquer equipa fazer o que nós acabámos de fazer".

E deixa já uma meta ambiciosa para o verão: "Posso parecer louco, mas vamos lutar pelas medalhas nos Jogos Olímpicos”.