Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Modalidades

Judo. Rochele Nunes conquista medalha de prata no Grand Slam de Tblilissi

Judoca perdeu na final da categoria +78 frente à chinesa Shiyan Xu. É a segunda medalha de Portugal neste Grand Slam depois do bronze de Joana Ramos nos -52

Lusa

David Finch/Getty

Partilhar

A judoca Rochele Nunes fechou este domingo a participação portuguesa no Grand Slam de Tbilissi com a conquista da medalha de prata na categoria de +78 kg, ao perder na final com a chinesa Shiyan Xu, por ‘ippon’.

Rochele Nunes, 12.ª no ‘ranking’ olímpico e nona no apuramento direto para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, esteve quase sempre em desvantagem diante de Shiyan Xu, 33.ª, a quem tinha vencido em 2019, no Grand Slam de Brasília.

A judoca do Benfica sofreu a primeira desvantagem a meio do combate, com o árbitro a entender que Xu pontuou para ‘waza-ari’, perto dos dois minutos, e, depois, foi já a três segundos do final que acabou derrotada por ‘ippon’.

A final, no seu quarto combate na competição, foi ingrata para Rochele: primeiro, com a judoca a apresentar-se condicionada fisicamente desde os quartos de final, dos quais saiu ‘limitada’, e, depois, com a arbitragem a não lhe ser favorável.

O árbitro mexicano Everado Garcia entendeu que Xu pontuou para ‘waza-ari’ perto dos dois minutos de combate, mas, numa tentativa de projeção muito similar da portuguesa, a 1.23 do final, não considerou que fosse suficiente para Rochele também pontuar.

Em desvantagem, Rochele Nunes ainda viu um segundo castigo, a 20 segundos do final, antes de Xu ‘resolver’ o combate, por ‘ippon’, nos derradeiros instantes.

A medalha de prata de Rochele segue-se à conquistada em fevereiro, em Telavive, com a judoca, que se naturalizou portuguesa no início de 2019, a continuar a demonstrar um bom momento de forma, a poucas semanas dos Europeus de Lisboa (16 a 18 de abril) e em ano de Jogos Olímpicos.

A ‘prata’ de hoje dá à judoca mais 700 pontos – descartando o pior dos cinco últimos resultados (350 pontos) – e a garantia de que sobe ao 11.º lugar (oitavo na qualificação direta para os Jogos de Tóquio2020) nos +78 kg, ultrapassando a bósnia Larisa Ceric.

No percurso em Tbilissi, antes da final Rochele venceu a sérvia Milica Zabic (32.ª), a bielorrussa Marina Marina Slutskaya (nona) e a chinesa Yan Wang (29.ª), as primeiras por ‘ippon’, e a última, nas meias-finais, por ‘waza-ari’.

Também este domingo, Jorge Fonseca, campeão mundial de -100 kg e quarto no ‘ranking’, não conseguiu ultrapassar o primeiro adversário, com o judoca a perder diante do georgiano Ilia Sulamanidze (46.º), por ‘ippon’.

Portugal saiu de Tbilissi com duas medalhas: o ‘bronze’ de Joana Ramos (-52 kg), na sexta-feira, e a ‘prata’ de Rochele Nunes (+78 kg), numa participação em que se destaca ainda o quinto lugar de Joana Crisóstomo (-70 kg), no sábado.