Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Modalidades

Benfica vence Nun’Álvares e conquista a sexta Supertaça de futsal feminino

Águias ganham a competição pela sexta vez seguida após um triunfo por 1-0 no duelo realizado em Viseu. Inês Fernandes marcou o único golo da partida, na qual a guarda-redes Ana Catarina brilhou

Lusa

Aitor Alcalde/Getty

Partilhar

O Benfica conquistou a sua sexta Supertaça feminina de futsal, a quinta consecutiva, ao vencer o Nun’Álvares por 1-0, em jogo disputado em Viseu.

Foi pelos pés de Inês Fernandes, com um golo aos seis minutos, e pelas mãos de Ana Catarina, que mostrou em Viseu a razão pela qual foi considerada a melhor guarda-redes do Mundo em 2021, que passou muito do triunfo das águias, frente a um adversário apostado em terminar com a hegemonia dos últimos anos do Benfica no futsal feminino em Portugal.

Aos dois minutos, surgiu a primeira oportunidade do jogo, com Cátia Morgado a isolar-se, mas a não conseguir bater Ana Catarina, a fazer a primeira de um punhado de grandes defesas. Pouco depois, o Benfica respondeu, com Sara a encontrar Maria Pereira ao segundo poste, mas o remate bateu na malha lateral da baliza de Maria Rocha.

E aos seis minutos, Inês Fernandes apontou o golo que viria a decidir o embate. Na sequência de um canto, a jogadora aproveitou um lance em que a guarda-redes do Nun’Álvares deixou escapar a bola para dentro da baliza.

Em desvantagem, o Nun’Álvares procurou jogar mais perto da área do Benfica, mas a defesa das campeãs nacionais foi mais eficaz do que o ataque adversário, com Ana Catarina a mostrar-se intransponível às investidas das minhotas. O Benfica ainda esteve perto de dilatar a vantagem antes do intervalo, mas Dricas, em boa posição, rematou ao lado da baliza adversária.

Na segunda parte, entrou melhor a equipa do Nun’Álvares e, logo no minuto inicial, Ana Catarina voltou a brilhar, primeiro com uma mancha aos pés de Cátia Tavares, que estava em boa posição para fazer o empate, e, logo a seguir, a negar o golo a Ana Pires, num lance semelhante.

Ao minuto 22, foi a vez de Maria Rocha negar por duas vezes o golo a Maria Pereira. Ana Catarina teve, aos 23 minutos, a defesa do jogo, ao voar para negar uma tentativa de chapéu de Cátia Morgado, quando os muitos adeptos da formação minhota já se preparavam para festejar o golo do empate.

Nos quatro minutos finais, Pedro Nobre apostou na guarda-redes avançada, mas a defesa do Benfica resistiu à investida final das adversárias. As águias cimentam assim a sua hegemonia na prova, num jogo em que Ana Catarina demonstrou, uma vez mais, toda a sua classe.