Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Modalidades

FC Porto falha jogo de basquetebol com a Ovarense em desacordo com nomeação de árbitro

"Dragões" não compareceram ao encontro da Liga Portuguesa por ter sido nomeado “um dos árbitros envolvidos nas vergonhosas arbitragens que condicionaram a equipa na passada temporada"

Lusa

Borja B. Hojas/Getty

Partilhar

O FC Porto anunciou em comunicado a não comparência ao jogo de basquetebol com a Ovarense, da Liga portuguesa, por desacordo com a nomeação de um dos árbitros, em sintonia com a sua decisão tomada em junho.

O clube justifica a ausência com o facto de ter sido nomeado para o jogo com a Ovarense “um dos árbitros envolvidos nas vergonhosas arbitragens que condicionaram a equipa na passada temporada e que lhe retirou um título nacional”.

No comunicado, o FC Porto pede ainda desculpa à Ovarense, que merece o seu “maior respeito e é alheia à nomeação”, e informa que, em sintonia com a sua decisão comunicada a 21 de junho de 2021, não comparece ao referido jogo, que tinha início previsto para as 17:00.

“Esta deliberação, não sendo nova, merece ser comunicada em defesa dos superiores interesses do FC Porto”, refere a nota, acrescentando que continuará com a sua equipa de basquetebol em todas as provas, “enquanto a deixarem nelas participar”.

A posição do FC Porto surge após a 21 de junho ter assegurado que iria falhar os encontros da Liga portuguesa de basquetebol que fossem dirigidos pelos mesmos árbitros do último jogo da final de 2020/21.

“Tendo em conta a gravidade dos erros de arbitragem cometidos em prejuízo do FC Porto no quinto jogo dessa final, e considerando o impacto que esses erros tiveram na atribuição do título campeão nacional, a direção [do FC Porto] decidiu que na próxima temporada o FC Porto não comparecerá em qualquer jogo para o qual sejam nomeados os árbitros envolvidos nestas decisões, sem prejuízo, caso isso venha a acontecer, de suspender a participação na Liga Portuguesa de Basquetebol”, referiu, na altura, num comunicado.

No mesmo documento, a direção do clube diz que “esta deliberação foi tomada levando em consideração a tradição da modalidade no clube, os seus adeptos e o comportamento de todo o plantel e equipa técnica em defesa dos superiores interesses do FC Porto”.

No final do quinto e último jogo da final dos play-off, ganho pelo Sporting, por 86-85, os responsáveis portistas criticaram duramente a arbitragem e admitiram mesmo deixar a modalidade.