Tribuna Expresso

Perfil

motos

Miguel Oliveira e o 2.º lugar no Mundial: "Estive consistente ao longo da época mas o nosso conjunto não foi suficiente para bater Bagnaia"

Depois de ser 2.º classificado no GP Malásia, piloto português da KTM viu o italiano 'Pecco' Bagnaia confirmar esta madrugada a conquista do Mundial de Moto 2

LUSA

JURE MAKOVEC

Partilhar

Miguel Oliveira lamentou este domingo ter tido um "conjunto insuficiente" para bater o italiano Francesco Bagnaia na luta pelo título mundial de Moto2, que o transalpino assegurou na corrida de hoje, na Malásia.

O piloto português da KTM precisava de recuperar pelo menos 12 pontos para conseguir levar a decisão para a derradeira prova, em Valência, dentro de duas semanas. Em caso de vitória, o luso necessitava que o líder do campeonato ficasse pelo menos em terceiro na corrida disputada hoje no circuito de Sepang. Mas o segundo lugar do português e o terceiro de Bagnaia decidiram as contas do título a favor do italiano.

"Estou orgulhoso da época que fiz. O 'Pecco' [Bagnaia] esteve muito forte ao longo do ano. Foi muito difícil de bater na maior parte das vezes. Era uma questão de um de nós cometer um erro, o que não aconteceu, pois nunca ficámos fora do top10. Estive consistente ao longo da época mas o nosso conjunto não foi suficiente para bater o 'Pecco'", sublinhou Miguel Oliveira no final da corrida.