Tribuna Expresso

Perfil

Motos

Il Dottore está “ansioso” por correr em Portimão. Desta vez, com uma moto a sério

Rossi disse acreditar que pode ser "mais competitivo" do que foi em Valência, no passado domingo, quando terminou na 15.ª posição, esperando "bom tempo" em território algarvio

Lusa

FILIPPO MONTEFORTE

Partilhar

O italiano Valentino Rossi (Yamaha), recordista de vitórias no Grande Prémio de Portugal de motociclismo de velocidade, assumiu-se ansioso por disputar em Portimão a 14.ª e última prova do Mundial de MotoGP, em declarações à agência Lusa.

"A pista é fantástica. Mal posso esperar por voltar a andar lá, mas agora com uma moto de MotoGP", frisou o sete vezes campeão do mundo, cinco vezes vencedor de corridas da categoria ‘rainha’ em Portugal, reconhecendo que "a pista é fantástica".

Rossi disse acreditar que pode ser "mais competitivo" do que foi em Valência, no passado domingo, quando terminou na 15.ª posição, esperando "bom tempo" em território algarvio.

"Tenho muitas esperanças [em conseguir um bom resultado na corrida] porque fizemos alguns testes em Portimão", referiu Rossi, nas declarações prestada à Lusa, assumindo o entusiasmo: "Mal posso esperar por irmos para lá".

O teste de outubro foi "a primeira vez" em que o italiano de 41 anos rodou no circuito algarvio e admitiu que gostou "muito".

Rossi é um dos seis corredores do atual pelotão a ter disputado corridas de MotoGP em Portugal, no Estoril, em 2012, a par dos compatriotas Andrea Dovizioso (Ducati) e Danilo Petrucci (Ducati), do alemão Stefan Bradl (Honda), do espanhol Aleix Espargaró (Aprilia) e do britânico Cal Crutchlow (Honda).

O piloto natural de Tavullia, em Itália, venceu cinco das 14 edições do Grande Prémio de Portugal, sempre no circuito do Estoril (em 2001, 2002, 2003 e 2004 e 2007), contra três do espanhol Jorge Lorenzo.

Agora, depois de ter experimentado o traçado de Portimão com uma mota de estrada, em outubro, Rossi assumiu-se "ansioso" por repetir a experiência mas aos comandos de um protótipo de MotoGP.

O Grande Prémio de Portugal vai encerrar a temporada do Mundial de MotoGP, já conquistado pelo espanhol Joan Mir (Suzuki), depois de o calendário ter sido remodelado devido à pandemia de covid-19.

O novo coronavírus também afastou Rossi, atual 15.º classificado do Mundial, das duas corridas disputadas no circuito de Aragão, em Espanha, em 18 e 25 de outubro.