Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Motos

MotoGP. Miguel Oliveira cai no caos de Le Mans

Piloto português era o mais rápido em pista quando caiu e desistiu num GP França marcado pela chuva e pelo vento. Jack Miller (Ducati) repetiu a vitória de Jerez

Lídia Paralta Gomes

Steve Wobser/Getty

Partilhar

A chuva é um fator de incerteza nas corridas motorizadas e Miguel Oliveira até estava à espera dela no GP França para conseguir aproximar-se da frente. E ela apareceu mesmo, não no início mas logo nas primeiras voltas em Le Mans, obrigando os pilotos a trocar de moto quando faltavam 23 voltas para o fim.

A partir daí, Oliveira, que ia fazendo uma corrida discreta, começou a voar, subindo do 13.º posto para o 9.º em menos de nada. E numa altura em que a sua KTM era a moto mais rápida em pista e o português parecia destinado a um grande resultado, aconteceu a queda. Faltavam 15 voltas para o final e o português não voltaria à pista.

Continua assim azarado o início de temporada para o português. Com pouca sorte em Le Mans esteve também Marc Márquez (Honda), que passou para a frente da corrida na troca de motos, mas caiu quando liderava com algum conforto. Não desistiria aí, mas umas voltas mais tarde, quando voltou a cair, num grande prémio com muitas quedas e onde desistiram seis pilotos.

Com tudo isto, a corrida iria decidir-se entre Jack Miller (Ducati), Fabio Quartararo (Yamaha) e Johann Zarco (Pramac). Miller, especialista à chuva, rapidamente apanhou o ritmo e nem uma dupla penalização por ter entrado no pit lane em excesso de velocidade o travou, ultrapassando Quartararo e indo em velocidade de cruzeiro até final, já sem chuva e com as condições de pista a melhorarem consideravelmente. O australiano da equipa oficial da Ducati repetiu a vitória de há uma semana, em Jérez.

Com pneus em melhores condições, Zarco ganhou a batalha de franceses com Quartararo, com este último a subir, no entanto, à liderança do Mundial, por troca com Pecco Bagnaia (Ducati). Miguel Oliveira é 20.º, com 9 pontos.

O Mundial de MotoGP regressa daqui a duas semanas para o GP Itália, em Mugello.