Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Motos

GP Emilia Romagna: Fabio Quartararo campeão mundial pela primeira vez. Oliveira caiu com o pódio à vista

Francês de 22 anos beneficiou da queda de Francesco Bagnaia a cinco voltas do final para se sagrar campeão no MotoGP já em Misano, dando também o primeiro título à Yamaha desde 2015. Quartararo é também o primeiro gaulês a vencer na categoria máxima e primeiro não espanhol a ganhar o título desde 2012

Lídia Paralta Gomes

Steve Wobser/Getty

Partilhar

A cinco voltas do final do GP Emilia Romagna, tudo indicava que a luta pelo título do MotoGP ficaria adiada para Portimão, daqui a duas semanas. Fabio Quartararo tinha em Misano a primeira oportunidade para confirmar o seu primeiro campeonato, mas partia apenas de 15.º, enquanto Francesco Bagnaia, o seu único rival nesta particular contenda, tinha a pole.

E mesmo com Quartararo a subir paulatinamente, tragando moto atrás de moto para rapidamente entrar no top 10, o italiano da Ducati oficial parecia impávido e sereno na frente, apesar de ter Marc Marquez na cola, que nem uma lapa. Numa corrida sem erros, Bagnaia ia aguentando a pressão de Marquez, que tinha partido de 7.º.

Mas a apenas cinco voltas do final, tudo mudou: Bagnaia caiu, Miguel Oliveira, que até então tinha seguido boa parte da corrida em 4.º, passou para a última posição do pódio para logo a seguir também encontrar o asfalto. E tudo isto colocou, de repente, Quartararo em 3.º e com o título nas mãos.

O francês de 22 anos ainda veria Enea Bastianini ultrapassá-lo para lhe roubar o pódio, mas o mais importante estava garantido: o primeiro título mundial no MotoGP para a um francês e o regresso da Yamaha às vitórias, algo que não acontecia desde o título de Jorge Lorenzo na polémica temporada de 2015.

A vitória em Misano acabou por cair para Marc Marquez (Honda), à frente do companheiro de equipa Pol Espargaró, naquela que foi também a despedida de Valentino Rossi ao público italiano - o sete vezes campeão mundial, que vai dizer adeus à competição no final do ano, retribuiu o carinho com uma prova sólida, em que subiu do último lugar até ao décimo posto.

Fabio Quartararo vence então no seu primeiro ano na equipa oficial da Yamaha, depois de duas temporadas de enorme qualidade na equipa satélite da construtora japonesa, a SRT. Ao francês, conhecido por "El Diablo", sempre se reconheceu o enorme talento, o estilo atacante, mas a entrada nas categorias mais baixas do Mundial - chegou ao Moto3 com apenas 15 anos - não trouxeram os resultados esperados. Ainda assim, acabou por chegar à categoria rainha em 2019 e foi finalmente no MotoGP que toda a expectativa foi confirmada e Quartararo explodiu.

“Acho que mais tarde poderei falar melhor sobre o que sinto, agora estou apenas a viver o sonho e é bom ter a minha família aqui e vamos divertirmo-nos muito esta noite”, disse o francês logo após a corrida.

Quartararo é o primeiro campeão não espanhol no MotoGP desde 2012 e sucede a Joan Mir, da Suzuki, um dos muitos a cair neste acidentado GP Emilia Romagna.