Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Motos

Miguel Oliveira caiu, a corrida acabou a duas voltas do fim e o português saiu de maca do circuito de Portimão

Quando lutava pela 10.ª posição, o piloto português foi empurrado para fora do alcatrão pela queda de Iker Lecuona. O acidente levantou a bandeira vermelha, terminou a corrida a duas voltas do fim e Miguel Oliveira abandonou a pista deitado numa maca, mas nada de grave aconteceu. "Os pilotos estão bem", garantiu a organização do MotoGP

Diogo Pombo

NUNO VEIGA/LUSA

Partilhar

É penoso, por demais melancólico, assistir a mais de duas dezenas de voltas ao circuito de Portimão e só ouvir Valentino Rossi, apenas escutá-lo nas menções que a transmissão televisiva faz do seu nome e o apelido de quando em vez, dando conta da sua posição nas catacumbas da corrida quando ele é quem é por tanto ter sido visto a ganhar.

Os tempos fantásticos, cheios de feitura de coisas incríveis do italiano em pista já lá vão e essa evidência não é de agora, daí o piloto de 42 anos ter anunciado que esta será mesmo a sua última época no MotoGP. Era, por isso, a derradeira oportunidade de o ver a acelerar em Portugal, mas, como toda a gente, a sua corrida não chegou a completar-se.

A duas voltas do final, Miguel Oliveira estava numa plena curvatura rasante do alcatrão que quem anda nesta vida tão habituado está habituado, ele e a moto quase em paralelo com a pista, quando Iker Lecuona o tentou ultrapassar. Mas, durante a curva, o espanhol perdeu o controlo da máquina, começou a deslizar para fora de pista e levou o português com ele.

Ambos embateram com estrondo na barreira lateral do Autódromo Internacional do Algarve. Segundos depois, a bandeira vermelha começou a ser acenada, sinal de que a corrida terminaria logo ali devido ao acidente. O italiano Francesco Bagnaia ficaria com a vitória, o espanhol Joan Mir logo atrás e o australiano Jack Miller fecharia o pódio.

Terminada a corrida abruptamente, as imagens seguintes foram de Miguel Oliveira rodeado por paramédicos e deitado na maca. Nem 10 minutos volvidos, o português seria transportado até às boxes sentado numa moto. "Podemos confirmar que ambos os pilotos envolvidos estão de pé e conscientes", escreveu a organização do MotoGP, via Twitter.

Miguel Oliveira foi encaminhado para o posto médico para ser observado, enquanto decorria a cerimoniosa entrega dos troféus no pódio. Antes da queda do português, também caíra Fabio Quartararo, que entrara no Grande Prémio de Portugal já com o título mundial conquistado.