Tribuna Expresso

Perfil

Mourinho

Mourinho de volta ao Real Madrid? Nem pensar nisso: “Estou feliz aqui. Só penso no United”

Julen Lopetegui está tremido no Real Madrid e os espanhóis falaram em José Mourinho como um dos possíveis substitutos, mas o treinador português diz que está de pedra e cal no Manchester United, que defronta terça-feira a Juventus

Tribuna Expresso e Lusa

Martin Rickett

Partilhar

José Mourinho afastou hoje a possibilidade de suceder a Julen Lopetegui no comando do Real Madrid, com o treinador português do Manchester United a assegurar que está "muito feliz” a orientar o clube do campeonato inglês de futebol.

"Estou feliz aqui. Estou feliz com o contrato e gostaria de continuar depois do seu termo, só penso no United", assegurou o treinador luso, que falava na conferência de imprensa de véspera do jogo com a Juventus, para a Liga dos Campeões, terça-feira, em Old Trafford.

Mourinho já foi treinador do Real Madrid, de 2010 a 2013, período em que ganhou uma Liga espanhola, uma Taça do Rei e uma Supertaça de Espanha, falhando, no entanto, a conquista da Liga dos Campeões.

As notícias sobre o possível regresso ao Santiago Bernabéu apareceram à medida que se foi deteriorando a imagem de Lopetegui, em situação delicada devido a uma série de resultados que atiraram os 'merengues' para o sétimo lugar na Liga espanhola.

Ao mesmo tempo, as coisas também não correm bem a Mourinho, que vê o United em décimo na Premier League, já a nove pontos do campeão Manchester City. No entanto, o técnico tem contrato até 2020, com uma elevada cláusula de rescisão.

Na conferência de imprensa, o treinador português confirmou que o chileno Alexis Sanchez não vai jogar na terça-feira. O avançado do United não treinou e Mourinho não quis adiantar mais pormenores: “Os jogadores que treinaram hoje são os que estão. Não há nada a esconder. Alexis está de fora", assinalou. Outra baixa certa é a do equatoriano Antonio Valencia, com o treinador português a explicar que ficará dez dias sem treinar, depois de uma cirurgia à boca.

Ausência de peso, mas do lado da Juventus, é a do croata Mario Mandzukic, que não está no grupo escalado por Massimiliano Allegri para este jogo. Em comunicado, a Juventus não avançou pormenores sobre a lesão de Mandzukic, mas, segundo a imprensa desportiva italiana, estará 'tocado' num tendão de Aquiles.

Também de fora ficam os médios alemães Sami Khedira, lesionado na coxa há meses, e Emre Can, dispensado para fazer exames, depois da descoberta de um nódulo na tiroide.

Relativamente ao jogo do fim de semana passado frente ao Chelsea, quando o adjunto do Chelsea Marco Ianni festejou um golo em frente a Mourinho, o treinador português desvalorizou o assunto e a picardia que se seguiu: "Quero agradecer a Sarri e ao Chelsea pela honestidade que tiveram, mas não gosto que se esteja a ir longe de mais com o rapaz, acho que ele não merece mais do que já teve. Pediu-me desculpa, merece uma segunda oportunidade, acho que não merece ser despedido, até reconheceu que cometeu um erro e, provavelmente, é um jovem treinador com um grande potencial. Para mim, o assunto morreu quando ele me pediu desculpa."