Tribuna Expresso

Perfil

Mourinho

“O árbitro está escondido numa sala. Não posso dizer o que penso, caso contrário teria problemas, seria suspenso e não quero”

José Mourinho, treinador do Tottenham, critica a arbitragem do VAR no jogo em que os londrinos acabaram derrotados pelo Sheffield

Lusa

Michael Steele

Partilhar

O treinador do Tottenham, o português José Mourinho, assumiu hoje insatisfação pela atuação do vídeoárbitro (VAR) na derrota frente ao Sheffield United (3-1), para a Liga inglesa de futebol, considerando que "o árbitro de campo não toma decisões".

"Não posso dizer o que penso, caso contrário teria problemas. Seria suspenso e não quero", afirmou Mourinho, após a derrota dos ‘spurs', referindo-se ao golo anulado a Harry Kane na primeira parte.

Aos 33 minutos, o avançado apontou o tento que daria o empate 1-1 ao Tottenham, só que o VAR indicou ao árbitro Michael Oliver uma infração de Lucas Moura, que tocou, inadvertidamente, com a mão na bola quando foi derrubado, acabando por assistir Kane para a conclusão da jogada.

"Quem está em campo não é o árbitro. O árbitro está escondido numa sala qualquer. O árbitro que está em campo não toma nenhuma decisão. É a realidade. O fiscal de linha toma uma decisão, mas é a tecnologia que acaba por decidir. O árbitro [principal] não decide quaisquer lances de penálti, mão ou faltas", observou o técnico luso.

De resto, Mourinho recusou-se a acentuar as críticas ao árbitro: "Não vou falar do Michael Oliver, porque quero estar no banco no próximo jogo."

Com esta derrota, a primeira desde a retoma da Premier League, o Tottenham caiu para o nono lugar, com 45 pontos, ficando mais longe dos lugares que dão acesso à próxima edição da Liga dos Campeões.