Tribuna Expresso

Perfil

  • Rakitic, o craque suíço que só um craque croata maior ofusca

    Mundial 2018

    Ivan Rakitic é um croata que chegou a jogar contra a Croácia e, um dia, fez o pai chorar com uma escolha. É um médio constante na simplicidade brilhante com que joga futebol e com nervos de aço, por ter sido o primeiro jogador a bater o decisivo pontapé em dois desempates por penáltis seguidos, num Mundial. E por se comportar no campo como um relógio suíço (o que é mais do que um lugar-comum). Esta é a história do médio que não leva em cheio com a luz dos holofotes por culpa do único médio que está Rússia, lhe é superior e, por sinal, joga ao seu lado

  • They're going home

    Mundial 2018

    A Inglaterra pôs-se a ganhar logo no início da segunda meia-final do Mundial 2018, mas isso foi o pior que lhe aconteceu: começou a jogar cada vez menos e a Croácia conseguiu chegar ao empate. E depois, no prolongamento, Mandzukic marcou (2-1) e mandou os ingleses para aquele sítio da música que tanto gostam de cantar: home

  • Em direto: Croácia-Inglaterra

    Mundial 2018

    A França já lá está e agora aguarda para saber quem será o outro finalista do Mundial 2018: Croácia ou Inglaterra. Siga a meia-final (19h, RTP1) ao minuto na Tribuna Expresso

  • Muda de vida se há Vida em ti a latejar

    Mundial 2018

    Um jogo que começou parado, paradinho, foi animando à medida que os minutos iam passando: 1-1 no final dos 90'; 2-2 no final dos 120'; e, nos penáltis, os croatas foram mais fortes. Quarta-feira, nas meias-finais do Mundial, há Croácia-Inglaterra (e, terça-feira, Bélgica-França)

  • Em direto: Rússia-Croácia

    Mundial 2018

    A Inglaterra já está à espera de saber quem irá defrontar nas meias-finais do Mundial 2018: Rússia ou Croácia? (19h, RTP1) Siga o jogo ao minuto na Tribuna Expresso

  • Muito prazer em conhecer, eu sou o fenómeno Mbappé Nazário dos Campos

    França

    A melhor coisa dos Mundiais são as memórias e um quase adolescente francês deu-nos uma para recordarmos este, para sempre, como o dia em que Kylian Mbappé marcou dois golos, desmontou adversários em corrida e foi, literalmente, imparável na vitória (4-3) da França contra a Argentina. A seleção de Lionel Messi, sabe-se lá bem como, foi-se mantendo viva enquanto sofria um atropelamento com fuga de um fenomenal jogador que tem muitas coisas do Fenómeno que conhecemos em tempos

  • Salve, Maradona

    Argentina

    Na altura em que Diego Maradona volta à ribalta, por ter precisado de assistência médica quando assistia ao jogo que qualificou a seleção argentina para os oitavos de final do Mundial de futebol, que disputará este sábado contra a França, reproduzimos um artigo publicado na Revista de 20 de dezembro de 2008 sobre a antiga estrela e a igreja criada em seu nome, a Igreja Maradoniana, Mão de Deus, que tem muitas dezenas de milhares de fiéis em mais de meia centena de países

  • Os dedos de Deus (a crónica de uma mãe argentina)

    Argentina

    Este jogo foi visto entre a secretária do jornal em dia de fecho e a sala da minha casa, a correr para a cozinha e a assistir duas crianças pequenas. Uma pessoa até fica doida, quem é que põe jogos destes às sete da tarde? Que alma pouco caridosa faz uma afronta dessas a uma mãe argentina?

  • Um conto de fadas é um conto de fadas: tem um início, um meio e um fim

    Grupo D

    A Croácia entrou em campo com nove suplentes e ainda assim derrubou o sonho da Islândia (2-1). Para a história, fica o fim do conto de fadas que começou no Euro2016 de um país pequeno cheio de gente valente e leal que joga o jogo pelo jogo, sem fitas ou fintas barrocas. Por outro lado, a Croácia fez nove pontos, num grupo onde também estavam a Argentina e Nigéria. É provável que falemos dela mais vezes neste Mundial2018

  • Os argentinos têm huevos a mais

    Grupo D

    Pareceu, durante 45 minutos, que a Argentina tinha encontrado os arames para se prender, como uma equipa, à genialidade de Lionel Messi. Até que a Nigéria marcou e os argentinos regrediram à sua forma guerreira, lutadora e atabalhoada de estar em campo. Os huevos que eles tanto dizem serem precisos, e que tão mal lhes têm feito ao futebol nos últimos anos, foram o que os salvou (2-1), num golo do improvável Marcos Rojo, que acabou com uma Pulga às cavalitas - enquanto a loucura geral tinha Maradona, na bancada, a mostrar os dois dedos do meio

  • Força, santo Moisés

    Nigéria

    Victor Moses estava na rua, descalço, a jogar futebol com os amigos entre pedras e bolas improvisadas, quando lhe disseram que os pais tinham sido assassinados, em casa. Tinha 11 anos. Esta é a história trágica e ascendente de uma das super águias da Nigéria que reencontram a Argentina (19h, RTP1) no Mundial

  • A nova (e única) Musa de inspiração dos argentinos

    Grupo D

    O mesmo jogador que, há quatro anos, fez um par de golos à Argentina, marcou dois golaços à Islândia e deu à Nigéria o resultado que torna menos má a situação do país onde à hora do jogo, na capital, se lia "Força Nigéria" nos painéis de trânsito. Ahmed Musa foi o expoente dos nigerianos que fizeram 16 remates na segunda parte, depois na primeira nem um tentarem, e derreteram a organização fria dos islandeses, que ainda falharam um penálti

  • O dia em que até Messi teve pena dele próprio

    Grupo D

    A Croácia ganhar por 3-0 à Argentina é um escândalo pela história, pelos dois Mundiais no currículo, pelo estatuto de terem Lionel quando já tiveram Diego, e por tudo o que os argentinos já fizeram no futebol. Mas não é pelo que aconteceu no campo, onde os croatas são uma das seleções mais fortes deste Campeonato do Mundo e têm a melhor dupla de médios em Modric-Rakitic. No mesmo campo onde os argentinos são, cada vez mais, uma desorganização pegada

  • Ángel Cappa: “As equipas que ganham sem merecer indignam-me. Isso indigna-me como qualquer outra injustiça”

    Mundial 2018

    Treinou na Argentina, Espanha, Peru, México e África do Sul e ajudou César Menotti (Espanha-82 e Barcelona) e Jorge Valdano (Real Madrid e Tenerife). Ángel Cappa, ex-treinador argentino de 71 anos, estudou Filosofia e tem andado numa guerra que mais parece eterna contra aqueles que só querem saber do resultado e que dividem este desporto entre vencedores e derrotados (hoje é dia de Argentina-Croácia, 19h, SportTV1)

  • Roberto Ayala à Tribuna Expresso: "A Espanha mostrou melhores processos, mas do outro lado está o jogador que decide jogos - Ronaldo"

    Argentina

    Antigo central argentino, com 115 internacionalizações e 63 jogos como capitão (um recorde), está na Rússia como comentador e ainda antes do Argentina-Islândia avisou-nos que falta um processo de jogo à equipa de Messi. Sobre o Portugal-Espanha, viu os espanhóis melhor. Só que a Seleção Nacional tem um jogador que de um momento para o outro "decide jogos". Cristiano, pois claro

  • O futebol dos quadradinhos é redondo como uma bola

    Grupo D

    A talentosa Croácia bateu a Nigéria por 2-0, com um autogolo e um penálti convertido pelo inevitável Modríc. Tivessem os croatas um goleador e provavelmente o resultado seria mais expressivo - e a equipa muito mais perigosa para o que aí vem no Mundial

  • E os vikings travaram mais um gigante no dia não de Messi

    Grupo D

    Depois de Portugal e Inglaterra no Euro 2016, a Islândia voltou a surpreender um favorito numa grande competição. Nada mais, nada menos que a Argentina de Lionel Messi, que na estreia na Rússia não conseguiu mais que um empate (1-1) frente a uma muito bem organizada equipa nórdica. Foi uma surpresa, é certo, mas será cada vez menos