Tribuna Expresso

Perfil

Islândia

Raio X: Islândia, os filhos do sonho

A Tribuna Expresso apresenta as 32 seleções presentes no Mundial 2018, uma por uma. Eis a Islândia, que partilha o Grupo D com Argentina, Croácia e Nigéria

Tiago Teixeira, analista de futebol

Depois de ter participado num Europeu pela primeira vez, em 2016, a Islândia vai agora estrear-se no Mundial

Catherine Ivill - AMA

Partilhar

Ranking FIFA: 22º
Presenças em Mundiais: 1 (2018)
Jogos no Mundial 2018: Argentina (16 junho, 14h, SIC e SportTV); Nigéria (22 junho, 16h, SportTV); Croácia (26 junho, 19h, SportTV)

A Islândia, estreante em Mundiais, tem como selecionador Heimir Hallgrímsson, que era adjunto de Lars Lagerback há dois anos, quando a seleção participou pela primeira vez no Europeu, em França, e atingiu os quartos-de-final (perdeu com a anfitriã).

A ideia de jogo não mudou e o futebol praticado continua a ser muito físico e objetivo. Organizada no sistema de jogo 4-4-2, a seleção islandesa aposta muito numa defesa forte nos duelos defensivos e num futebol mais rápido e direto, com muito uso dos corredores laterais e dos cruzamentos para a grande área.

Para tal, contam com a precisão no passe longo de Gyfli Sigurdsson, do Everton, que também se destaca em zonas de finalização através da qualidade de remate, e com a verticalidade e qualidade no cruzamento do extremo direito do Burnley, Jón Gudmundsson.

Na frente de ataque, o principal destaque é o finalizador Alfred Finnbogason, que esta época marcou 12 golos ao serviço dos alemães do Augsburgo.

Onze provável

Jogador chave

Gylfi Sigurdsson, capitão islandês

Gylfi Sigurdsson, capitão islandês

Alexander Scheuber - UEFA

Gylfi Sigurdsson, 28 anos, médio do Everton que é o principal responsável pela organização do processo ofensivo da seleção islandesa. O capitão da seleção islandesa destaca-se também pela qualidade com que marca as bolas paradas.

Jogador a seguir

Albert Gudmundsson, jovem jogador a seguir com atenção na Islândia

Albert Gudmundsson, jovem jogador a seguir com atenção na Islândia

JONATHAN NACKSTRAND/GETTY

Albert Gudmundsson, 21 anos, extremo que começou a época na equipa secundária do PSV mas que graças às boas exibições foi chamado algumas vezes à equipa principal. Destaca-se pela qualidade técnica no passe e finalização.

Convocados

Guarda-redes: Hannes Pór Halldórsson (Randers/Dinamarca), Frederik Schram (Roskilde/Dinamarca) e Rúnar Alex Rúnarsson (Nordsjaelland/Dinamarca);

Defesas: Ari Freyr Skúlason (Lokeren/Bélgica), Hördur B. Magnússon (Bristol City/Inglaterra), Hólmar Örn Eyjólfsson (Levski Sofia/Bulgária), Kári Árnason (Aberdeen/Escócia), Sverrir Ingi Ingason e Ragnar Sigurdsson (Rostov/Rússia), Samúel K. Fridjónsson (Valerenga/Noruega) e Birkir Már Saevarsson (Valur/Islândia);

Médios: Jóhann Berg Gudmundsson (Burnley/Inglaterra), Arnór Ingvi Traustason (Mälmo/Suécia), Aron Einar Gunnarsson (Cardiff City/Inglaterra), Ólafur Ingi Skúlason (Karabukspor/Turquia), Gylfi Sigurdsson (Everton/Inglaterra), Emil Hallfredsson (Udinese/Itália) e Birkir Bjarnason (Aston Villa/Inglaterra);

Avançados: Rúrik Gíslason (Sandhausen/Alemanha), Björn B. Sigurdarson (Rostov/Rússia), Albert Gudmundsson (PSV/Holanda), Alfred Finnbogason (Augsburgo/Alemanha) e Jón Dadi Bödvarsson (Reading/Inglaterra).