Tribuna Expresso

Perfil

NBA

“Chegou o momento de mudarmos as coisas”. E é por isso que LeBron James criou uma associação para promover o voto dos afro-americanos

A associação, batizada com o nome de ‘More Than a Vote’ [Mais do que um voto], pretende encorajar os cidadãos afro-americanos a votarem maciçamente nas eleições de 3 de novembro e a combater tudo o que possa prejudicar a capacidade de voto dos eleitores negros

Lusa

Robert Laberge

Partilhar

O basquetebolista LeBron James anunciou a criação de uma associação, juntamente com outros desportistas, para promover o voto de negros norte-americanos nas eleições presidenciais, agendadas para novembro.

A associação, batizada com o nome de ‘More Than a Vote’ [Mais do que um voto], pretende encorajar os cidadãos afro-americanos a votarem maciçamente nas eleições de 03 de novembro e a combater tudo o que possa prejudicar a capacidade de voto dos eleitores negros.

“Chegou o momento de mudarmos as coisas”, afirmou o jogador dos Los Angeles Lakers, em entrevista ao jornal New York Times.

LeBron James, que tem mais de 136 milhões de seguidores nas contas oficiais nas redes sociais Twitter, Facebook e Instagram, garantiu que usará as redes sociais para denunciar tentativas de impedir o voto das minorias em todo o país.

“Sim, queremos que saiam de casa e votem, mas também queremos dar-lhes um tutorial de como fazer isso”, explicou o basquetebolista, acrescentando: “Vamos explicar como votar e o que está a ser feito para os impedir de votar”.

Financiada pelo jogador, conhecido como King James, a associação conta entre os seus membros com os basquetebolistas Trae Young e Jalen Rose, o jogador de futebol americano Alvin Kamara e o comediante Kevin Hart.

A iniciativa de LeBron James surge numa altura em que nos Estados Unidos, e um pouco por todo o mundo, se multiplicam os protestos antirracismo após a morte do afro-americano George Floyd, em 25 de maio, em Minneapolis, depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção.