Tribuna Expresso

Perfil

NBA

E ao fim de 22 anos, os San Antonio Spurs estão fora dos playoffs

Chegou ao fim uma das mais impressionantes séries da história da NBA. Desde 1997 que os San Antonio Spurs não se ficavam pela fase regular. Voltou a acontecer em 2020, na bolha de Orlando. Nestes 22 anos, os números falam por si: cinco campeonatos, mais uma final e algumas barreiras quebradas, sempre com Gregg Popovich no comando

Lídia Paralta Gomes

Pool/Getty

Partilhar

A NBA deste esquisito ano de 2020 é uma NBA muito diferente de tudo aquilo que conhecemos e a culpa não é só da covid-19 e da "bolha" que se formou em Orlando, na Disney World, para que a temporada pudesse ser terminada. Provavelmente o elemento mais estranho dos playoffs que vão arrancar já na segunda-feira é que os San Antonio Spurs não vão estar lá.

E é a primeira vez em 22 anos que a fase a eliminar não terá a equipa texana.

Desde 1996/97, a primeira temporada com Gregg Popovich no banco, que os Spurs não falhavam os playoffs, uma série que é a melhor da história da NBA, em igualdade com a conseguida pelos Philadelphia 76ers, que entre 1959 e 1971 também nunca se ficaram pela fase regular. Mais impressionante ainda, antes desse pequeno percalço, os Spurs vinham de sete temporadas consecutivas a chegar à fase a eliminar.

De 1997 até hoje, os San Antonio Spurs tornaram-se numa das powerhouses da NBA. Logo após falharem os playoffs, em pleno domínio dos Chicago Bulls de Jordan, ganharam o 1.º posto do draft e escolheram Tim Duncan, o gigante nascido nas Ilhas Virgens americanas, que mudaria o destino da equipa. Logo no primeiro ano na NBA, Duncan juntou-se a David Robinson para levar de novo os Spurs aos playoffs.

Na temporada seguinte, em 1998/99, já com Michael Jordan retirado, chegou o primeiro campeonato, numa equipa que contava ainda com Mario Elie, que havia passado parte do seu início de carreira em Portugal, na Ovarense.

A equipa que em 1999 deu o primeiro título aos Spurs. Daí para cá, San Antonio venceu mais quatro

A equipa que em 1999 deu o primeiro título aos Spurs. Daí para cá, San Antonio venceu mais quatro

TIMOTHY A. CLARY/Getty

Nos anos seguintes, a liderança forte de Popovich, a inteligência dos executivos e da organização e as muitas escolhas de draft acertadas (Manu Ginobili, Tony Parker ou Kawhi Leonard), algumas delas autênticos "roubos" vindos do fundo da lista de jogadores, deram aos Spurs mais quatro campeonatos (2003, 2005, 2007 e 2014). Chegaram ainda mais uma vez à final, em 2013, perdendo então para os Miami Heat de LeBron James.

O Spurs foram ainda a primeira equipa a quebrar barreira de género, quando fizeram de Becky Hammon a primeira mulher com um cargo permanente numa equipa técnica da NBA, em 2014.

Com a retirada de Duncan, Ginobili e Parker e a saída acrimoniosa de Kawhi Leonard, herdeiro legítimo de Duncan, em 2018, os Spurs têm estado afastados das decisões, mas ainda assim, até à bolha de Orlando, tinham conseguido chegar aos playoffs. A série histórica, impressionante numa liga construída para haver equilíbrio e competitividade entre todas as equipas, acabou na quinta-feira.

Agora é tempo de reconstruir.

  • Este 21 ninguém mais vai usar: a camisola de Tim Duncan é retirada pelos Spurs

    NBA

    Tim Duncan disse adeus à NBA no final da última temporada com uma mão-cheia de títulos, todos pelos San Antonio Spurs. Domingo, a anti-estrela terá o seu nome imortalizado pela sua equipa de sempre, ele que em miúdo treinava para ser nadador olímpico na única piscina de 50 metros das Ilhas Virgens americanas. Até que um furacão lhe virou a vida do avesso...

  • Nunca mais vão vestir a tua camisola, Manu

    NBA

    Manu Ginobili, "o melhor suplente de sempre", despediu-se esta madrugada do campo onde jogou a carreira toda na NBA. Ricardo Brito Reis, comentador de NBA, explica à Tribuna Expresso o que representou o argentino