Tribuna Expresso

Perfil

NBA

NBA é retomada no sábado. Jogadores exigiram mais ações de promoção ao voto e ao ativismo civil para voltarem a jogar

Os jogadores da NBA querem que a liga e as equipas façam mais pela proteção das populações mais vulneráveis e pela promoção do voto para as eleições presidenciais de novembro. Depois dos rumores de um boicote à época, os playoffs serão retomados

Lídia Paralta Gomes

Giannis Antetokounmpo é a estrela dos Milwaukee Bucks, LeBron James lidera os LA Lakers. As equipas do gigante grego e de um dos melhores de sempre estão à frente das respetivas conferências e poderão encontrar-se na final da NBA. Uma final que não terá público e será jogada na Flórida, onde há um mês 22 equipas se encontram isoladas, numa bolha cheia de regras mas também de alguma diversão

Harry How/Getty

Partilhar

Os playoffs da NBA, suspensos depois das equipas ainda presentes na bolha de Orlando boicotarem os jogos em protesto contra o caso Jacob Blake e aos confrontos na cidade de Kenosha, serão retomados no sábado, depois da liga e dos representantes dos jogadores chegarem a acordo numa série de medidas que visam aumentar o papel da NBA na luta pela igualdade sociais e no apoio aos movimentos anti-racismo.

Uma reunião realizada na quinta-feira, em que estiverem jogadores e outro representante de cada uma das 13 equipas ainda em competição, todas as partes concordaram em voltar a jogar, depois de alguns rumores de que equipas como os Lakers ou os Clippers estavam na disposição de boicotar o que resta da temporada. Mas não sem antes negociar um pacote de ações com um objetivo muito claro: incentivar as populações mais vulneráveis a votar nas próximas eleições presidenciais, a 3 de novembro.

"A NBA e os seus jogadores acordaram em estabelecer de forma imediata uma coligação, com representantes dos jogadores, treinadores e direção, que se focará num largo espectro de assuntos, incluindo a melhoria do acesso ao voto, a promoção do ativismo civil e o encorajamento de uma reforma na justiça criminal e policial", pode ler-se num comunicado assinado pela NBA e pela associação de jogadores.

Uma das medidas assinadas pelos jogadores é a exigência que nas cidades em que as equipas são donas dos pavilhões, estes sejam utilizados como infra-estruturas nas eleições presidenciais, nomeadamente como um local de voto ao qual as comunidades mais vulneráveis à covid-19 se sintam seguras em acorrer.

A NBA diz ainda que vai "trabalhar com os jogadores e os parceiros media para criar e incluir spots publicitários em cada jogo dos playoffs que promovam o ativismo civil e uma maior consciencialização no que diz respeito ao acesso ao voto".