Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
NBA

Depois da bolha, a razia: três jogos da NBA adiados devido à covid-19

O aumento exponencial de casos de covid-19 e o protocolo de rastreio de contactos está a deixar várias equipas da NBA sem jogadores disponíveis. Os jogos Heat-Celtics, Pelicans-Mavericks e Celtics-Chicago foram adiados nas últimas horas, mas a liga não tem planos para parar

Lídia Paralta Gomes

Michael Reaves/Getty

Partilhar

O plano foi draconiano, mas funcionou: ao colocar as equipas isoladas na DisneyWorld de Orlando, longe das famílias meses a fio, a NBA conseguiu terminar a temporada passada sem qualquer positivo entre os jogadores que entraram na bolha. Desportivamente, a auto-denominada bolha, que terminou com os LA Lakers de anel nos dedos, foi um sucesso. Quanto ao impacto na saúde mental dos atletas, isso são outros quinhentos, com Adam Silver, comissário da NBA a admitir numa entrevista à “GQ” em novembro passado que o número de atletas que pediram apoio psicológico foi “muito alto”, sem especificar.

Voltar ao plano da Flórida para a nova temporada, colocando centenas de jogadores isolados, seria, assim, impossível. E a NBA está agora a sentir os efeitos de jogar sem rede, ou pelo menos com regras sanitárias mais próximas dos comuns mortais. Nas últimas horas, um total de três jogos foram adiados e há várias equipas a entrar em campo nos limites - o protocolo da NBA estipula que o mínimo de jogadores que uma equipa pode apresentar para ir a jogo é de oito.

No domingo, o Miami Heat - Boston Celtics foi adiado horas antes do início após um teste inconclusivo a um jogador dos Heat deixar a equipa finalista na última temporada sem o número suficiente de elementos para ir a jogo, devido ao protocolo de rastreamento de contactos. Os próprios Celtics estavam na linha vermelha: tinham apenas oito jogadores disponíveis. No domingo, Boston tinha sete jogadores na lista de indisponíveis pelo protocolo de segurança contra a covid-19, incluindo as estrelas Jayson Tatum e Jaylen Brown, mais dois lesionados.

Já esta segunda-feira, a NBA anunciou que o jogo dos Celtics com os Chicago Bulls, marcado para terça-feira, não se irá realizar, já que a equipa de Boston terá mesmo ficado sem os oito jogadores disponíveis para jogar. Também o New Orleans Pelicans - Dallas Mavericks, que deveria acontecer esta noite, terá de ser agendado para nova data. A equipa de Dallas tem quatro jogadores na lista de indisponíveis, com uma fonte dos Mavs, que fecharam o seu centro de treinos com o aparecimento dos primeiros casos, a relatar à agência AP que o rastreio dos contactos dos restantes jogadores do plantel ainda está a decorrer.

Seth Curry, irmão de Steph, foi retirado do banco dos 76ers a meio de um jogo depois de testar positivo

Seth Curry, irmão de Steph, foi retirado do banco dos 76ers a meio de um jogo depois de testar positivo

Tim Nwachukwu/Getty

Há ainda dúvidas que o jogo dos Heat com os 76ers de terça-feira possa acontecer, já que a equipa de Miami ainda estava esta segunda-feira retida no hotel de Boston. Os Philadelphia 76ers estão eles próprios a jogar muito desfalcados e viveram ainda o insólito de verem Seth Curry retirado do banco (estava lesionado, mas junto à equipa) a meio do jogo com os Brooklyn Nets, altura em que se soube do seu teste positivo.

No último domingo, os Estados Unidos juntaram mais 208 mil casos a um total de 22 milhões desde o início da pandemia. Nas últimas 24 horas, mais de 1700 pessoas perderam a vida devido ao vírus no país. Mas a liga vai continuar. “Antecipámos que teríamos jogos adiados esta temporada e a calendário de jogos foi planeado de acordo com essa premissa”, disse o porta-voz da NBA, Mike Bass, num comunicado enviado às redações norte-americanas, onde se pode ler também que “não há qualquer plano para parar a temporada” e que a liga vai seguir o seu calendário sempre guiada por “especialistas na área e pelos protocolos de segurança e saúde”.