Tribuna Expresso

Perfil

NBA

Kobe Bryant morreu há um ano. E há uma cidade em Itália que terá uma praça com o seu nome

Reggio Emilia, cidade em que Kobe viveu vários anos na sua infância, vai inaugurar uma praça com o nome do jogador e da filha Gianna, ambos tragicamente desaparecidos num acidente de helicóptero há precisamente um ano

Lídia Paralta Gomes

Wally Skalij

Partilhar

Kobe Bryant tinha várias casas. Havia Filadélfia, onde nasceu e se tornou num dos melhores jogadores jovens dos Estados Unidos. Havia Los Angeles, onde passou toda a sua vida profissional, nos Lakers. E havia Itália.

Quando tinha seis anos, o pai de Kobe foi contratado para jogar na liga italiana de basquetebol e a família Bryant instalou-se no país, primeiro em Rieti, depois em Reggio Calabria, Pistoia e finalmente em Reggio Emilia. Foi nesta última cidade, no norte de Itália, a uma hora de Bolonha, que Kobe Bryant forjou as suas melhores recordações de infância, onde melhorou o seu jogo e aprendeu a falar um fluente italiano que nunca perdeu.

Agora, precisamente um ano após a trágica morte do cinco vezes campeão da NBA, num acidente de helicóptero que vitimou também a sua filha Gianna e outras sete pessoas, Reggio Emilia vai honrar o jogador, o mais reggiano dos norte-americanos, dando o seu nome (e o de Gianna) a uma das praças do centro histórico da cidade.

A Praça Kobe e Gianna Bryant terá esta terça-feira a sua inauguração e no local serão plantadas árvores em memória de um dos melhores jogadores da história da NBA. A localização do largo não foi escolhida ao acaso: de acordo com a ESPN, fica a caminho do pavilhão da equipa local de basquetebol onde um dia o pai de Bryant jogou.

Durante a noite a cidade está também a preparar um evento online a comemorar a vida e obra de Kobe e as ruas estarão iluminadas com o amarelo e púrpura dos Lakers.