Tribuna Expresso

Perfil

NBA

Uma final verdadeiramente inesperada: os Bucks vão discutir a NBA com os Suns

Ao derrotarem os Atlanta Hawks no sexto jogo da eliminatória, os Milwaukee Bucks sagraram-se campeões da conferência este e marcaram lugar na final da NBA, onde vão encontrar os campeões da zona oeste, os Phoenix Suns. Tudo começa já na noite de terça para quarta-feira (2h, Sport TV4)

Rita Meireles

Christian Petersen

Partilhar

De um lado uma equipa que nunca se sagrou campeã da NBA e não chegava a uma final há 28 anos, do outro uma que conhece o sabor da vitória, mas há 47 anos que não conseguia chegar perto de repetir o feito. Falamos dos Phoenix Suns e dos Milwaukee Bucks, respetivamente. As duas equipas que se vão defrontar, depois de uns play-offs atípicos, na luta pelo título máximo da liga norte-americana de basquetebol.

Os Bucks foram a última equipa a chegar e são também a que pode entrar em jogo com uma grande desvantagem. Giannis Antetokounmpo, eleito MVP em 2019 e 2020, contraiu uma lesão no joelho esquerdo e está em dúvida para a final, isto depois de já ter falhado os últimos dois jogos frente aos Hawks.

Se é certo que o grego é a peça que faz a balança cair para o lado dos Bucks, a sua ausência pode ser decisiva para os Suns. Aliás, essa tem sido uma constante no percurso dos Suns até à final.

Primeiro tiveram pela frente os Los Angeles Lakers, campeões da época passada, que pouco contaram com Anthony Davis, seguiram-se os Denver Nuggets sem Jamal Murray e, por fim, os Los Angeles Clippers que não tiveram Kawhi Leonard disponível em nenhum dos jogos. O motivo das ausências foram sempre lesões, o que lançou a discussão sobre se os Suns estariam na final caso estas equipas tivessem contado com as suas estrelas.

Mas a verdade é que a equipa de Phoenix também conta com alguns nomes de peso, que podem ser decisivos na final. Se para uns estes são os jogos que vão decidir o próximo campeão da NBA, para outros esta é a final que pode dar a Chris Paul o título que lhe tem fugido ao longo das 16 épocas na liga.

A motivação do jogador tem sido clara durante play-offs, sendo que foi ele o melhor marcador do jogo que carimbou a passagem dos Suns à final. Devin Booker é outro nome que já deu provas e tem vindo a mudar o discurso do público em relação ao seu valor.

Harry How

A nível individual, ambas as equipas têm, então, nomes com a capacidade de desequilibrar a partida, mas ainda não é possível perceber o peso que esse aspeto terá até se saber se Giannis vai ou não a jogo. Ainda assim, os Suns podem sair em vantagem por outros motivos.

Ambas as equipas venceram as finais das conferências por 4-2, mas se o último jogo dos Suns foi na passada quarta-feira, os Bucks tiveram que esperar até ao fim de semana para disputar a última partida. Com o jogo um da final marcado para a madrugada de quarta-feira, dia 7 de julho, a equipa de Milwaukee terá menos dias de descanso e recuperação.

Os Suns começam também com a vantagem do fator casa para os dois primeiros jogos. Tendo em conta que na totalidade dos jogos dos play-offs os Suns terminaram com uma vantagem de 6-2 nos jogos em casa, a possibilidade de ser a equipa a entrar com o pé direito é grande.

Para contrariar esta tendência, a arma dos Bucks será a defesa, com nomes como Jrue Holiday, Brook Lopez, PJ Tucker ou Khris Middleton.

A final ficará resumida a duas fortes equipas, uma excelente defesa, um super motivado Chris Paul na sua primeira final e, para que o espetáculo fique completo, a estrela dos Bucks à procura do seu primeiro anel de campeão.