Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
NBA

Candace Parker previu, Stephen Curry concretizou e os Warriors venceram os Hawks numa noite histórica para o jogador

Os cânticos nas bancadas do Chase Center, em São Francisco, Califórnia, não enganavam ninguém: Stephen Curry estava a brindar os adeptos com mais uma noite histórica. “MVP! MVP!” foi o que mais se ouviu na vitória dos Golden State Warriors frente aos Atlanta Hawks, com o base a fazer 50 pontos e 10 assistências

Rita Meireles

Michael Urakami

Partilhar

Os utilizadores do Twitter souberam primeiro. Ainda o jogo dos Golden State Warriors frente aos Atlanta Hawks não tinha começado e Candace Parker, jogadora da WNBA, já sabia como seria a prestação de Stephen Curry: “O Steph vai fazer 50 [pontos] esta noite”. E assim foi.

Se foi por estar a jogar contra um dos seus protegidos, como Parker previu no seu tweet, ou não, não sabemos, mas na madrugada desta terça-feira Stephen Curry juntou mais um jogo histórico ao seu extenso currículo.

O jogador assinou 50 pontos e 10 assistências pela primeira vez na sua carreira, juntando-se a Wilt Chamberlain e Rick Barry como os únicos jogadores a conseguirem essa marca na história dos Warriors. Além disso, ultrapassou Chamberlain, tornando-se o jogador mais velho na história da NBA a obter esses números.

“Esta foi uma performance espantosa do Steph. Ele foi espantoso. Quero dizer que nunca vi nada parecido, mas há sete anos que o vejo, por isso já vi algo parecido e ainda assim é simplesmente incrível de se ver”, afirmou Steve Kerr, treinador dos Warriors, no final da partida, que terminou com uma vitória da sua equipa por 127-113.

Aos 33 anos, a jogar a sua 13.ª temporada na NBA, nem o próprio jogador consegue prever quando vai ter uma noite como esta.

Michael Urakami

“É um pouco difícil de dizer porque obviamente faz-se os dois primeiros [lançamentos] e ambos estão no ritmo. Fica-se no momento”, disse o jogador, que considera que foi a partir do terceiro período que começou a esperar “a avalanche” que acabou por acontecer.

Esta noite histórica quase não era possível visto que Curry lesionou o ombro esquerdo logo no primeiro período. Depois de observado pela equipa médica dos Warriors, o jogador voltou ao jogo e usou um saco aquecido para o auxiliar sempre que foi ao banco.

A contribuir para esta vitória estiveram também Jordan Poole, com 16 pontos, e Andrew Wiggins, com 13.

Do lado dos Hawks, foi o “protegido” Trae Young quem mais deu nas vistas, terminando o jogo com 28 pontos e uma assistência. Com 17 pontos, Bogdan Bogdanovic foi o segundo melhor marcador da equipa.

Os Warriors continuam a fase regular do campeonato na próxima quinta-feira, às 3h, frente aos Minnesota Timberwolves. Já os Hawks vão a casa dos Utah Jazz na próxima quarta-feira, às 2h.