Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
NBA

“Os jogos de NBA parecem de All Star, os árbitros apitam muito. Jordan meteria 50 pontos num dia mau”, diz Dino Radja

O ex-basquetebolista croata, com passagem pelos Boston Celtics, considera que na "década de 1990 havia um jogo mais duro em que se apitava menos". Mas as pessoas gostam e o negócio está a crescer, admite

Tribuna Expresso

JOHN MOTTERN

Partilhar

Dino Radja, um croata que jogou nos Boston Celtics, considera que o basquetebol norte-americano está diferente. Está macio, menos duro e seria um bombom para um tal de Michael Jordan, adivinha Radja.

“Os jogos parecem jogos de All Star. Os árbitros apitam muito”, refletia o ex-basquetebolista durante um evento do desportivo espanhol “Marca”, em Sevilha.

“Na década de 1990 havia um jogo mais duro em que se apitava menos. Mas as pessoas gostam do que gostam. O negócio está a crescer assim e há que aceitá-lo. No basquetebol atual, Jordan meteria 50 pontos num dia mau. Para mim foi o melhor de sempre”, reconheceu.

Convidado a comparar o nível de europeus e norte-americanos, Dino Radja, de 54 anos, acredita que atualmente os melhores basquetebolistas da Europa teriam capacidade para competir com qualquer “dream team”. “Se os europeus têm algo, é talento. Já ninguém nos ganha nisso”, arrisca.

Radja jogou nos Celtics entre 1993 e 1997, onde registou uma média de 16.7 pontos por jogo, 8.4 ressaltos por jogo e 1.6 assistências por jogo. Em 1993/94 foi escolhido para a segunda equipa da All-Rookie Team, juntamente com Nick Van Exel (Lakers), Shawn Bradley (Philadelphia 76ers), Toni Kukoč (Chicago Bulls) e Lindsey Hunter (Detroit Pistons).