Tribuna Expresso

Perfil

Ainda temos medo do lobo ‘Mou’?

Partilhar

Lee Smith

Olá,
Este é o primeiro Tribuna 12:45, a newsletter semanal da Tribuna Expresso que decidimos chamar assim, porque, bem, ser-vos-á entregue às 12:45, todas as segundas-feiras, a partir desta. Nela cabem questões do dia, dos dias que aí vêm e de dias passados, e se a está a ler, é porque a subscreveu – passe a palavra e a caixa de subscrição a quem não fez, porque literalmente isto não custa nada.

Vamos lá.

A história desta segunda-feira é a de “José Mourinho vs. O Mundo Em Geral, Parte ∞”, cujo argumento interminável segue o mesmo truque há anos – um homem que luta contra as injustiças mediáticas, de calendarização, da falta de dinheiro (?) –, embora com resultados diferentes. Porque isto é desporto, algumas vezes ganha-se, e Mourinho já ganhou muitas, e outras nem por isso, e Mourinho está nessa fase.

Hoje, às 20h, o Manchester United de ‘Mou’ encontra o seu yang no Tottenham de Pochettino, em Londres, e há quem diga que o português joga o jogo e também o seu futuro: à guerra pública de palavras com a estrela Paul Pogba e à inesperada derrota contra o Brighton (2-3), soma-se o beijo da morte da direção e as críticas ao futebol do United.

Que não são de agora, é verdade, mas que se acentuaram ultimamente na imprensa e na televisão, empurrando Mourinho para o modo passivo-agressivo [veja a última conferência de imprensa], aquele lugar onde se sente confortável para poder contra-atacar se a oportunidade surgir. E acreditem que o fará se vencer o Tottenham, um resultado perfeitamente possível, porque o português especializou-se na arte de anular os adversários.

Sobre isto, a vossa Tribuna Expresso tem duas coisas a dizer: uma entrevista com o antigo diretor desportivo do Inter de Milão de Mourinho, na qual se tecem os mais variados elogios à superior inteligência do português – não podia ser de outra forma, não é verdade?; e um artigo de análise onde o mítico Maniche confessa não reconhecer o seu ex-treinador do FC Porto. “Parece-me triste” e “poderá ele próprio pedir a demissão”, diz Maniche, que nos revela um episódio curioso sobre o arquirrival do português. “Isso da exigência... Tenho um colega meu que me conta que o Guardiola lhe ligava às duas ou três da manhã a perguntar: ‘E se eu te puser a jogar assim?’”.

A comparação com Guardiola não é inocente, porque é igualmente por aqui que as críticas se vão encavalitando umas nas outras: o ícone contra o iconoclasta.

O QUE SE PASSOU

Ainda o dérbi. Benfica e Sporting empataram num jogo jogado assim-assim, com algumas oportunidades para os encarnados e residuais para os leões. A nossa crónica é sobre a esperada superioridade da equipa de Rui Vitória e a valentia dos comandados de José Peseiro, com um destaque óbvio: o guarda-redes Salin, que o nosso cronista Bruno Vieira Amaral também elogiou num texto que se estende aos outros heróis da baliza deste fim de semana: Rui Patrício, que travou um remate aparentemente indefensável de Sterling, e Douglas, que segurou a vantagem do Vitória de Guimarães na histórica vitória no dragão. A propósito desse encontro, tem aqui a análise e a polémica: o videoárbitro não funcionou durante 30 minutos.

Para terminar o assunto-futebol, apresento as nossas três contra-crónicas (Um Azar do Kralj, Diogo Faro e Lá Em Casa Mando Eu), a primeira e segunda partes do “A Casa Às Costas” deste fim de semana, com Rui Águas, e a conversa técnico-tática com Renato Paiva, o treinador dos juniores do Benfica. Deixo algumas pistas sobre o que vai encontrar: Ramires, sandes, um comendador e um árbitro que se enganou.

Depois da bola, o nosso super-homem-da-água. Esta edição do Expresso trazia uma entrevista que previu o futuro imediato: as duas medalhas de ouro de Fernando Pimenta (uma no sábado à tarde, a outra no domingo) nos mundiais de canoagem que se disputaram em Portugal.

A esfregar Salin na ferida

A equipa de Vitória empatou quando tinha tudo - e teve quase tudo - para somar três pontos e deixar um dos rivais à mesma distância. Não correu como esperado, ou melhor, como se esperava. E assim há um mito urbano que se mata e outro que se engorda: afinal, José Peseiro não é um pé-frio e é verdade que quem está melhor nem sempre vence. E houve um guarda-redes que se destacou acima de toda a gente

Problemas de expressão

Esta noite no Dragão foi uma noite cheia de falhas de comunicação: entre o árbitro e o VAR, entre o FC Porto e o bom futebol, entre a saúde muscular e as coxas dos jogadores. Não falhou a comunicação entre o V. Guimarães e a vontade de dar a volta: a equipa de Luís Castro esteve a perder por 2-0 e virou para 3-2. Para Sérgio Conceição, foi a primeira derrota no campeonato no Dragão. E um banho de realidade

“As medalhas não compensam tudo. Há alturas em que fazemos quatro treinos por dia”

O corpo do mais destacado canoísta português é como uma máquina. Treinado e alinhado para ganhar, para ir batendo os seus próprios recordes. E este ano já foram vários: a medalha de ouro em K1 1000 metros e a de bronze em K1 500 no Campeonato da Europa, a que se juntou a de ouro em K1 5000 metros e a de prata em K1 500 na primeira Taça do Mundo. Nada mau para um miúdo que foi para a natação porque era hiperativo e, sem planos, se foi tornando campeão. “Os resultados foram aparecendo.” E que desde os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro — de onde toda a gente esperava que voltasse com uma medalha mas onde foi travado pelas folhas das árvores na sua pista — tem transformado a desilusão em vitórias. Fernando Pimenta explica como enfrentou os momentos mais dificeis. Esta semana regressa às competições. Portugal recebe o Campeonato do Mundo de velocidade de canoagem, onde Pimenta é, mais uma vez, o principal candidato às medalhas
ZONA MISTA

É natural que haja uma contratação, mas é preciso que o treinador veja os filmes deles e diga: Vá, este serve

José Sousa Cintra
Presidente interino da SAD do Sporting num momento lúdico*

*Já agora, a Tribuna Expresso arranca esta segunda-feira com a primeira de sete entrevistas aos sete candidatos às presidenciais do Sporting. Uma por dia até domingo. Arrancamos com João Benedito, que diz que é um filho do Sporting

O que aí vem

Hoje

O US Open, o último Grand Slam da época, arranca hoje, em Flushing Meadows, Nova Iorque.

Quarta-feira

Joga-se o PAOK - Benfica (20h), a segunda-mão do playoff de acesso à Liga dos Campeões. No primeiro jogo ficou 1-1

Sexta-feira

O dia de todos os dias para quem segue as transferências: 31 de agosto, o deadline do mercado de verão. A Tribuna Expresso fará, como de costume, o acompanhamento ao minuto

Sábado

Sporting - Feirense, às 21h

Domingo

Nacional - Benfica, às 18h30 e FC Porto - Moreirense, às 20h30

Hoje deu-nos para isto

Neste espaço recordam-se coisas do antigamente que fazem algum sentido nos dias de hoje. E como lá em cima está Mourinho, faz sentido que cá em baixo também esteja. Esta conferência de imprensa aconteceu nos tempos do Inter de Milão, quando tudo o que o português dizia era consequente – e resultava. Veja o vídeo e tire um curso acelerado de mind games, com Mourinho a destruir a concorrência (Ranieri, vá) e os jornalistas italianos pelo tratamento que lhe davam. Aqui, sim, o lobo ‘Mou’ fazia sentido.

“Prostituição intelectual”

Mourinho ataca Ranieri e a demais concorrência num momento icónico na carreira do treinador português. Fala-se em italiano, mas a mensagem passa na perfeição