Tribuna Expresso

Perfil

Perder por mil, ganhar por 5,5%: assim foi a noite histórica do Sporting

Partilhar

NUNO FOX

Antes de mais, os resultados, e peço desculpa por terceiros pela fotografia rudimentar, que é apenas o reflexo de um certo amadorismo de uma longa noite eleitoral.

Aqui estão os votos especificados

Aqui estão os votos especificados

Passo a explicar: a Lista D (Frederico Varandas) venceu as eleições com 42,3% dos votos, seguida da lista A (João Benedito) com 36,8%, Lista B (José Maria Ricciardi) com 14,5%, Lista F (Dias Ferreira) com 2,3%, e Lista G (Fernando Tavares Pereira) com 0,9% e Lista E (Rui Jorge Rego) com 0,5%.

Ora, isto soube-se já o relógio batia as 02h30 da manhã, contrariando todos os prognósticos oficiais do Sporting, que, envergonhados, deixaram a dada altura de avançar uma hora certa para se saber quem seria o 43.º presidente do Sporting. O que supostamente aconteceria às 21h foi adiado para as 23h; e depois para as 00h e 01h e 02h. Não se compreende, pois apesar de histórico – 22.510 votantes, um recorde em Alvalade – este não foi um sufrágio presidencial de um país de outro hemisfério. Não. Foi apenas a eleição de um clube de futebol onde inclusivamente havia voto eletrónico. Jaime Marta Soares, líder da Mesa da Assembleia Geral e supremo responsável e supervisor de todas as coisas, disse o seguinte: “Muitas vezes o homem constrói a máquina e a máquina cria-lhe alguns problemas”.

Poético, mas inútil.

Como também foi o número de sócios votantes que apostaram em João Benedito. Voltando à modesta foto, repare que houve mais de mil homens e mulheres a escolher Benedito (9.735) em prejuízo de Varandas (8.717); sucede que antiguidade é um posto, e os sportinguistas encartados mais antigos têm mais votos do que os outros. É como é, são as regras, e num clube em que os estatutos sofreram atropelamentos e fugas constantes nos últimos meses, o melhor é não apontar muito e seguir em frente. Que atrás vem gente.

O tempo, falou Frederico Varandas no discurso da proclamação, é de união. De todos os sportinguistas, da lista D à A, até às outras cujos resultados foram comicamente irrelevantes. O antigo diretor clínico do Sporting falou em cima de um palco que foi sendo construído à medida que os votos iam sendo contabilizados – é que não estava prevista a consagração do 43.º presidente na Praça Centenária, mas pelo caminho Jaime Marta Soares mudou de opinião. Não foi a primeira vez. Nem a segunda.

Mas em sua defesa, e daqueles que alteram o sentido, está esta frase, mais uma, de Sousa Cintra à SportingTV, numa das suas múltiplas despedidas (será mesmo?) do dirigismo desportivo: “Sabe qual o animal que nunca anda para trás e não recua? O burro. Os seres humanos têm de recuar.”

Lapidar.

O que se passou

Recuperamos aqui alguns dos artigos que a Tribuna Expresso foi produzindo no sábado, com a ajuda da SIC N. Encontrará o live de quase 24h, alguns vídeos e também a curiosa análise de Diogo Faro a cada um dos candidatos. Não é para levar a mal.

Frederico Varandas ganhou com 42,32% dos votos: "É um momento histórico para mim"

Numa votação histórica em Alvalade, o antigo diretor clínico do Sporting foi eleito o 43.º presidente do clube, batendo a concorrência de João Benedito (36,84%) que, ainda assim, teve mais sócios a votar nele do que em Varandas. A diferença esteve na antiguidade da filiação que garante mais votos. No momento de subir ao palco, Varandas agradeceu aos candidatos concorrentes, pediu a Benedito para não se afastar do clube, e deixou uma promessa, ao retirar a medalha de vice-campeão da Taça de Portugal: "Vou juntar a medalha de campeão nacional. Prometo"
Jaime Marta Soares, presidente demissionário da mesa da Assembleia Geral do Sporting em declarações aos jornalistas meia hora depois das urnas terem aberto, garantiu que Bruno Carvalho não terá acesso à zona de votação
O novo presidente do Sporting chegou de forma discreta a Alvalade, mas foi acabou por se emocionar com a recepção calorosa dos adeptos.

Rúben Marquises, marotices embaraçosas no Tinder, um professor de EVT e o sósia do Calado (Diogo Faro explica as eleições no Sporting)

Diogo Faro resume as caraterísticas de cada um dos seis candidatos à presidência do Sporting - e ainda recorda um outro protagonista à mistura: "Se algum dia houver um desastre nuclear que destrua toda a vida da Terra, os únicos seres capazes de sobreviver são as baratas. E o Bruno de Carvalho"
Zona mista

Vou lançar um produto natural para emagrecer. Vai ser uma revolução e um sucesso. Talvez o meu último negócio

Sousa Cintra
A segunda-parte de uma entrevista daquelas. A primeira está aqui. Relembremos para sempre o comic relief que foi Sousa Cintra neste período conturbado. O seu otimismo inquebrável, por vezes questionável, terá ajudado a varrer a pressão para debaixo do tapete.

O que aí vem

Seremos curtos nesta rubrica, porque amanhã há outra 12:45 Tribuna. Supostamente, Bruno de Carvalho irá impugnar o ato eleitoral nesta segunda-feira – foi ele quem o disse –, dia em que Frederico Varandas tomará posse pelas 19h – foi o Sporting quem o disse. Mas tudo pode mudar. Segundo o “Record” e o “Correio da Manhã”, Bruno de Carvalho sentiu-se mal durante a noite eleitoral, foi hospitalizado e teve alta às seis da manhã. Nessa altura, já havia um novo presidente do SCP.

Hoje deu-nos para isto

Não fomos atrás no tempo à busca de tesourinhos. Antes, deixamo-vos com esta despedida de BdC, promovida pelo próprio BdC, acompanhada com o hino não oficial do Sporting. Está aqui

A despedida de BdC, por BdC

No sábado, decorriam as eleições do Sporting, a página de apoio ao antigo presidente deposto lançou um vídeo <em>best of </em>com alguns momentos marcantes da liderança de Bruno de Carvalho