Tribuna Expresso

Perfil

Os Andrés da vida, ricos em sonhos e pobres em ouro

Partilhar

André David é treinador do Loures, equipa do Campeonato de Portugal (3º escalão nacional), desde o início da época 2018/19. Começou a carreira no Tourizense, em 2011/12, e depois passou por Oliveira do Hospital, Bragança, Académico de Viseu e Gafanha

André David é treinador do Loures, equipa do Campeonato de Portugal (3º escalão nacional), desde o início da época 2018/19. Começou a carreira no Tourizense, em 2011/12, e depois passou por Oliveira do Hospital, Bragança, Académico de Viseu e Gafanha

Ana Brigida

“Estou feliz”. No final do Loures-Sporting, no sábado à noite, André David sorria como se tivesse ganhado o jogo. Segundo o resultado, tinha perdido (1-2), mas segundo todos os outros parâmetros - aqueles que o treinador tinha exigido à equipa (semiprofissional) do 3º escalão nacional -, tinha vencido. “Estou muito feliz pela nossa prestação e pela qualidade de jogo que apresentámos. Não houve a festa da Taça, mas houve um grande jogo de futebol. Jogámos de igual para igual, fomos audazes e procurámos sempre divertirmo-nos", explicou o técnico de 33 anos, o que me fez lembrar uma belíssima citação de Maurizio Sarri, depois do Chelsea-Liverpool (1-1): "Foi um espetáculo extraordinário. A meio do jogo, vi Klopp a olhar para mim e perguntei-lhe por que razão estava a sorrir. Ele respondeu assim: 'Não estás a divertir-te?' E eu disse: 'Imenso'. Ele acrescentou: 'Eu também'. E ele estava a perder naquela altura. Mesmo depois de termos empatado, no final do jogo, abraçámo-nos como dois velhos amigos. Tenho a certeza que teria sido assim mesmo que o Liverpool não tivesse empatado o jogo" (o "nosso" Insónias em Carvão também traduziu este diálogo para português, utilizando o Benfica-FC Porto como exemplo).

Ah, o prazer. É talvez o factor que mais rapidamente se coloca de parte no futebol moderno. Quem quer saber de divertimento quando o que interessa é a nossa equipa ganhar? O problema é que, quando mal sabíamos andar, nós gostávamos era da bola, não de ganhar. Algures no tempo (provavelmente nos anos 90), os pratos da balança inverteram-se, porque um prato passou a ter muitas notas que passaram a entrar em muitos bolsos, e ficámos todos obcecados com os "vencedores". Só que, para ser "vencedor", nem sempre é preciso ganhar.

"Em campo estiveram jogadores de milhões a jogar contra jogadores de tostões", explicou André David, com quem conversei antes do jogo e de quem ouvi a bonita frase: "Podemos ter um jogar rico em equipa de pobres". É um bom mantra a reter, especialmente na semana europeia que aí vem, de Liga dos Campeões e Liga Europa. O sucesso é relativo. E ainda bem que a festa da Taça nos ajuda a recordar o que é o mais importante no futebol: a festa, precisamente. O André ficou feliz (como o Bruno Dias e outros tantos por esse país fora). E eu também. É a festa do futebol.

O que se passou

Houve festa da Taça, um pouco por todo o país, e os resultados estão todos AQUI, mas vejo-me obrigada a destacar a história do Vale Formoso, equipa dos distritais da minha terra, São Miguel, que venceu e estará na próxima eliminatória, cujo sorteio se realiza dia 30 de outubro. Lá fora, Ronaldo voltou a marcar mas a Juventus empatou; o Real Madrid de Lopetegui voltou a escorregar e já se fala na saída do treinador espanhol; o Manchester United de Mourinho esteve quase, quase a vencer o Chelsea, mas houve empate - e picardias - nos descontos; o City ganhou e Bernardo marcou; e o PSG, para variar, goleou.

Nos desportos que não envolvem uma bola, Hamilton já é quase campeão de Fórmula 1, Miguel Oliveira dificilmente será campeão no Moto 2, Ítalo Ferreira venceu o Meo Rip Curl Pro, em Peniche, que foi seguido atentamento in loco pelo nosso Diogo Pombo e houve porrada no basquetebol. No desporto que envolve uma bola mais pequena, o futsal, o Benfica venceu o Sporting, por 4-1, e lidera agora o campeonato.

O reabilitado Adrián López (por Bruno Vieira Amaral)

A utilidade da Taça de Portugal para o renascimento de alguns jogadores, segundo Bruno Vieira Amaral: "Nada melhor que um jogo contra uma voluntariosa equipa do Campeonato de Portugal para a reabilitação de um jogador que, mais do que minutos em campo, parece precisar de injeções de confiança e de carinho"

André David e a Taça: “Não é ambição desmedida de meninos que são jovens mas não são estúpidos. Podemos ter um jogar rico em equipa pobre”

André David já foi um dos treinadores mais jovens dos campeonatos profissionais em Portugal, depois de ter começado a carreira de treinador de seniores no Tourizense, então no 3º escalão nacional, em 2011/12, com apenas 26 anos, e de ter chegado ao Académico de Viseu, da 2ª Liga, em 2016/17, com 30 anos. Agora treina o Loures, do Campeonato de Portugal, que recebe este sábado o Sporting (20h45, RTP1), para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal, e não tem dúvidas que a equipa pode deixar uma marca: "Há malta que defende que o modelo de jogo pode variar muito de acordo com os intervenientes. Eu acho que a complexidade daquilo que é o meu modelo de jogo é que pode mudar de acordo com o que são os intervenientes, se tiverem mais ou menos qualidade. Podemos ter um jogar rico em equipa de pobres"

“A malta tinha a mania de dizer que era vadio. Mas eu não ia sozinho: eu dançava, outros encostavam-se ao balcão para não caírem no chão”

Depois do início de carreira por terras algarvias, da breve passagem pelo seu amado Benfica e de jogar no clube da cidade onde ainda vive, Setúbal, Rui Esteves tornou-se no primeiro português a jogar futebol na Coreia, isto ainda no século passado. Aos 51 anos mantém o mesmo espírito jovem, alegre e livre que o levou a virar costas a clubes, responder a presidentes e a ajudar os amigos sempre que é necessário. Diz que nunca foi um futebolês, nem quer ser e que acima de tudo ama o desporto

Voa, Ítalo, voa

Um brasileiro, não propriamente o que se esperava, ganhou o Meo Rip Curl Pro, em Peniche, voando sobre todos os outros surfistas. Ítalo Ferreira multiplicou-se em aéreos até à final, eliminando Gabriel Medina no processo até conquistar o seu terceiro evento do ano (e adiar a decisão do título mundial para a última etapa, no Havai)

Este texto de Diogo Faro é para ler com o modo *IRONIA* ligado: Parabéns a Peseiro por jogar de peito aberto e olhos nos olhos com o Loures

Vem um par de horas atrasado, mas não faz mal, porque tudo o que quis saber e ler sobre o onze do Sporting que ganhou ao Loures na Taça de Portugal está aqui. Bem, mais ou menos
Zona Mista

“Sou amigo do Luís Filipe Vieira. Sempre fui. Alias, como sou amigo do Pinto da Costa e dos presidentes dos clubes todos em Portugal. Tenho boas relações com todos. O Luís Filipe Vieira evidentemente queria lá os jogadores [que rescindiram com o Sporting] que queria, mas eu disse-lhe: 'Eh pá, calma aí!' Não vale a pena estar a contar histórias, porque é desagradável e deselegante estar a falar de coisas que temos em privado com as pessoas. Agora, eu tinha a certeza - a certeza! - de que ele não me ia lá buscar jogador nenhum.”

Sousa Cintra
Ex-presidente do Sporting, em entrevista ao "Record"

O que aí vem

Segunda-feira 22

Há jogo da Liga Revelação, entre os sub-23 do Estoril Praia e os sub-23 do Benfica (é a estreia do novo treinador Luís Tralhão, que ocupou o lugar deixado vago pelo irmão, João Tralhão, que foi para adjunto de Thierry Henry no Mónaco), às 17h, na TVI24. Na Liga italiana há Sampdoria-Sassuolo (19h30, SportTV3), na liga inglesa há Arsenal (que joga em Lisboa na quinta-feira)-Leicester (20h, SportTV1) e na Liga espanhola há Real Sociedad-Girona (20h, Eleven Sports).

Terça-feira 23

Volta a Liga dos Campeões, começando pela júnior, às 13h: Ajax-Benfica, na Eleven Sports. Às 17h55, há AEK-Bayern Munique e Young Boys-Valência, e às 20h, além do Ajax-Benfica, há muito mais para ver: Manchester United-Juventus (Ronaldo volta a Inglaterra), Shakhtar Donetsk-Manchester City, Hoffenheim-Lyon, Roma-CSKA e Real Madrid-Plzen (todos os jogos na Eleven Sports). Na NBA, temos um interessante LA Lakers-San Antonio Spurs, às 3h30 (SportTV1).

Quarta-feira 24

O dia futebolístico começa logo de madrugada: à 1h45, na SportTV3, há River Plate-Grêmio, da Libertadores. Às 14h, há Youth League entre Lokomotiv e FC Porto (Eleven Sports) e depois seguem-se os vários jogos da Champions, além do Lokomotiv-FC Porto (20h, este em canal aberto, na TVI): PSV-Tottenham e Brugge-Mónaco, às 17h55, e Liverpool-Zvezda, Dortmund-Atlético Madrid, Barcelona-Inter, PSG-Nápoles e Galatasaray-Schalke, às 20h (todos na Eleven Sports).

Quinta-feira 25

Antes da Liga Europa, há Libertadores entre Boca Juniors e Palmeiras (1h45, SportTV2). Às 17h55, Alvalade recebe o Arsenal (transmissão SIC, que também pode ver através do site da Tribuna Expresso) e há também AC Milan-Bétis, Dudelange-Olympiacos e Leipzig-Celtic (na SportTV); às 20h, há Chelsea-BATE, Besiktas-Genk, Sevilha-Akhisar e Marselha-Lazio (também na SportTV).

Sexta-feira 26

Começa a 8ª jornada da Liga portuguesa e logo com dois jogos (num dia, ou melhor, numa noite útil - mais uma calendarização pouco feliz por parte da Liga): Nacional-Portimonense, às 19h, e o dérbi Vitória de Guimarães-Sporting de Braga, às 21h15 (ambos na SportTV).

Sábado 27

A madrugada traz-nos NBA, às 0h30: NY Knicks-Golden State Warriors. De dia, prossegue a 8ª jornada da Liga: Aves-Santa Clara, 15h30; Rio Ave-Chaves, 18h; Belenenses-Benfica, 20h30 (todos na SportTV). Na 2ª Liga, televisivamente falando, há Famalicão-FCP B, 11h, e Benfica B-Sporting da Covilhã, 18h. No futsal, há Sporting-Sporting de Braga, às 14h30, na RTP1. No hóquei, há FC Porto-Paço de Arcos, às 18h, no Porto Canal.

Domingo 28

Mais Liga: Moreirense-Marítimo, 15h; Tondela-Vitória de Setúbal, 15h; FC Porto-Feirense, 17h30; Sporting-Boavista, 20h. Na Liga inglesa há um interessante Tottenham-Manchester City, 20h, e um Manchester United-Everton, 16h (todos na SportTV). No voleibol, há Famalicense-Benfica, às 16h30 (SportTV4).

Hoje deu-nos para isto

Com milhões ou tostões, em relvados ou sintéticos, por velhos ou novos: o bom futebol, aquele que nos faz felizes, pode aparecer em qualquer lado. Este fim de semana, surgiu para os lados de Sacavém, onde os juniores do Sacavenense protagonizaram uma jogada que vai ficar na memória dos intervenientes por muito tempo. Vale a pena ver o vídeo.

Este extraordinário golo dos juniores do Sacavenense chegou ao The Guardian e viralizou

Aconteceu no sábado, mas foi neste domingo que a história rebentou: a equipa de juniores do Sacavenense bateu o Loures por 5-2 e um dos golos dos vencedores é extraordinário, não pela execução final, mas pela jogada que o antecedeu. Os rapazes deram 19 toques entre eles, dois deles de calcanhar, até que a bola entrasse dentro da baliza, a fazer lembrar, obviamente, o tiki-taka de Guardiola, cuja essência consiste na troca de bola constante para desmontar a estratégia adversária. Este golo, o quarto do Sacavenense, foi partilhado profusamente nas redes sociais e chegou a James Dart, editor do The Guardian, que no Twitter escreveu isto: "O Sacavenense, com o golo da jornada nos escalões jovens". O Sacavenense lidera a Série D da segunda divisão.