Tribuna Expresso

Perfil

Métier de risco: treinador

Partilhar

VI-Images

Há coisas que eu não queria fazer na vida e controlar o tráfego aéreo é uma delas, porque já vi o Die Hard II; outras são mineiro, por claustrofobia, desativar minas terrestres, porque calço o 43/44, e treinador de um clube grande, porque métiers que referi estão relacionados com este.

O mister nunca pode desviar o olhar e os olhos estão todos postos nele, trabalha com calhaus e também com preciosidades, e tem de andar com muito cuidadinho para não pisar armadilhas que alguém lhe pôs no caminho. É uma vida sempre no arame e, como dizia o grande Jorge Jesus, de mochila às costas porque nunca se sabe quando o calhau te lança o mau olhado que cai como uma bomba – e te põe no olho da rua

É, obviamente, uma profissão de risco.

Vêm estes 733 carateres para introduzir três nomes: o de Rui Vitória, o de José Peseiro, e, claro, de Julen Lopetegui, técnicos que por razões diferentes estão a sentir na nuca o bafo gélido do carrasco antes de brandir o proverbial chicote psicológico. Sim, faz parte ser criticado e o futebol é um negócio complicado, porque os resultados não se medem exclusivamente numa folha de Excel; e este escriba, que até vive de lhe apontar falhas e méritos, talvez pudesse ter um bocadinho mais de compaixão por gente que faz o que ele não quereria fazer em circunstância alguma. Mais do que isto, estamos apenas a meio de outubro.

Mas é assim este jogo e, começando por Rui Vitória, digamos que a vida já lhe correu melhor e agora ninguém se lembra de ter feito o “check” contra o FC Porto há umas semanas. As derrotas com o Ajax (0-1, Liga dos Campeões) e com o Belenenses (0-2, Liga), as gaffes estatísticas (não, ele não é melhor técnico encarnado na Champions) e comunicacionais (a rábula datada do “chefe de família”), obrigaram a máquina encarnada a transpirar para os desportivos que Vieira o tem seguro pela mão. Esta segunda-feira, nos jornais de Lisboa, escreve-se que “Vieira está com Vitória” ou “Rui Vitória seguro”. Convém aplacar rebeldias, que há encontro na sexta-feira com o Moreirense e, fundamentalmente, disputa-se a sobrevivência diante do Ajax na semana seguinte.

[Nota: o Benfica está a um ponto do FC Porto e ainda pode passar a fase de grupos da LC]

Agora, José Peseiro. Este fim de semana, a entrevista de Frederico Varandas ao Expresso pôs os sportinguistas de antenas no ar: pelo meio da conversa, o presidente do SCP foi deixando recados ao treinador, mostrando-se descontente com o futebol, por um lado, e avisando que a época 2019-20 está a ser preparada antecipadamente, por outro. Ora, no domingo, os leões por derrotaram 3-0 o Boavista, um resultado gordo e simpático, mas no final ouviram-se assobios e vaias aos jogadores; aliás, no arranque, quando se anunciou o nome do treinador, houve apupos. Para Peseiro, o técnico-trágico, é outro dia no gabinete.

[Nota 2: o Sporting está a dois pontos do FC Porto, a um do Benfica, e é provável que chegue às eliminatórias da Liga Europa]

Por fim, Julen Lopetegui. Embora nunca tenha sido fã do espanhol, que assumiu uma certa arrogância condescendente nas conferências de imprensa nos tempos do FC Porto, é justo dizer que deram ao homem um belo embrulho. Sem Ronaldo e sem avançados goleadores, e com aquele estilo de jogo de travão de mão puxado e falta gritante de carisma do técnico, o Real Madrid afunda-se na classificação e a derrota humilhante (1-5) com o Barcelona pode ter sido o tipping point que cinicamente esperávamos – só que não esperávamos tão cedo.

[Notra 3: O Real Madrid está apen… Não. O Real está a sete pontos do Barcelona]

O que se passou

Já me adiantei, em parte, a esta rubrica, mas falta recuperar o jogo do FC Porto, que bateu o Feirense, o quinto título do melhor piloto de Fórmula 1 pós-Michael Schumacher e a morte trágica e estúpida de um presidente de um clube de futebol. Também lhe trago as habituais crónicas e as contra-crónicas dos nossos colunistas.

“Lopetego” ou a queda pelas escadas acima

O escritor Bruno Vieira Amaral reflete sobre a estranha carreira do treinador Julen Lopetegui: "Poucos serão os treinadores com um currículo tão impressionante para tão poucos resultados"

Presidente do Leicester faleceu no acidente com um helicóptero junto ao estádio do clube

Comunicado do Leicester City confirma que o presidente do clube era um dos cinco ocupantes do helicóptero que se despenhou neste sábado junto ao King Power Stadium

As contas que podem fazer de Hamilton um mito

O britânico está às portas do quinto título mundial, mas não basta apenas vencer no Texas (EUA)

O princípio de AVC, um cheirinho a André Cruz, as saudades de Adrien (e não de Djaló) e um beijo nas chuteiras de Fernandes (por Diogo Faro)

O humorista analisa os jogadores que se portaram bem no jogo contra o Boavista e está feliz da vida com o regresso do herói Bas Dost

Além de ser um bom chefe de família, um pai honrado e boa pessoa, Conceição é um treinador do caraças (por Lá em Casa Mando Eu)

O Lá em Casa Mando Eu explica que razão de ser deste título é Adrián López, o mais novo projeto do treinador do FC Porto, que também deu ao "senhor comendador" Danilo "um colega com quem pode trocar a bola e conversar sobre literatura e geopolítica internacional"

Até há poucas horas, Um Azar do Kralj continuava resignadamente convencido de que Gedson sairia do clube antes de Rui Vitória

A primeira derrota do Benfica no campeonato fez Vasco Mendonça, de Um Azar do Kralj, dirigir uma recomendação à direção do clube da Luz: "A SAD do Benfica deve optar pela via mais sustentável: primeiro deve colocar um lenço branco à venda na megastore, e depois usar essa receita para pagar a indemnização a Rui Vitória"

Zona Mista

“Nos momentos difíceis, é sempre inoportuno dizer isso, devemos permanecer tranquilos, não apontar o dedo a ninguém. Sabemos que todos podemos dar um pouco mais e às vezes a culpa é dos jogadores”

Sergio Ramos
Capitão do Real Madrid sobre as declarações de Casemiro que disse, no final da derrota humilhante com o Barcelona, que fora tudo “um desastre e há jogadores vendidos que fazem falta”

O que aí vem

Terça-feira
Regressa o parente pobre das competições portuguesas, a Taça da Liga: Braga-Nacional (20h15).

Quarta-feira
Temos mais jogos da Taça da Liga para a sua agenda: Feirense-Marítimo (16h), FC Porto-Varzim (19h) e Sporting-Estoril (21h15). Lá fora, um jogo em atraso da primeira jornada da Serie A: AC Milan-Genoa

Sexta-feira
Liga portuguesa: o Benfica recebe o Moreirense (20h30).

Sábado
Portimonense-Belenenses (15h30), Marítimo-FC Porto (18h) e Boavista-Vitória SC (20h30)

Domingo
Feirense-Tondela (15h), Santa Clara-Sporting (17h30) e Braga-Vitória FC (20h)
Grande Prémio da Malásia em MotoGP

Hoje deu-nos para isto

Recordar é chorar: o dia mais triste e o dia mais feliz de Julen

Voltamos a 14 de junho de 2018, dia em que Julen Lopetegui foi apresentado como o novo treinador do Real Madrid. O espanhol chorou de tristeza e de alegria, pelos motivos que todos conhecemos, e depois lá apareceu Florentino Pérez a justificar-se: a Federação despachou Lopetegui por despeito e por orgulho, e não por um racional. Quatro meses e picos depois...