Tribuna Expresso

Perfil

As nêsperas do futebol português

Partilhar

O Nacional de Costinha e o Sporting de Keizer protagonizaram o melhor jogo da 13ª jornada da Liga portuguesa

O Nacional de Costinha e o Sporting de Keizer protagonizaram o melhor jogo da 13ª jornada da Liga portuguesa

Gualter Fatia/Getty

A Nêspera

Uma nêspera
estava na cama
deitada
muito calada
a ver
o que acontecia

chegou a Velha
e disse
olha uma nêspera
e zás comeu-a

é o que acontece
às nêsperas
que ficam deitadas
caladas
a esperar
o que acontece

A meio da semana, ao quinto jogo da era Marcel Keizer, não se falou noutra coisa: finalmente, o Sporting não sofria golos. É que, antes, tinha sofrido sempre: um, um, um e um. Ou seja, quatro. Mas faltava falar no reverso da medalha: marcou quatro, seis, três e quatro. Ou seja, 17. E foi por isso que o treinador holandês disse o seguinte, quando questionado pelos jornalistas sobre o assunto, antes do Sporting-Nacional: “Se marcarmos mais, não é um problema. Para mim o futebol é marcar golos. Prefiro ganhar por 3-2 do que por 1-0”.

Domingo à noite, os deuses do futebol pareciam estar atentos: o Nacional entrou confiante em Alvalade, começou a jogar bem melhor do que o adversário e rapidamente ficou em vantagem, 2-0. Pumba, mais dois golos sofridos. Os mais cínicos já preparavam ralhetes ao "futebol positivo" desse inconsciente chamado Keizer, como fez recentemente José Mota, que disse que os treinadores portugueses são especialistas em "anular" o jogo (a esse propósito, vale a pena ler este texto do treinador Blessing Lumueno), mas tiveram de arrumar a viola no saco quando o Sporting fez aquilo que o treinador mais quer que a equipa faça: atacar, com qualidade e variedade, para marcar mais golos do que o adversário.

Porque, como bem disse a minha querida colega Lídia Paralta Gomes na sua crónica do jogo, a regra primordial do futebol é esta: ganha quem marca mais golos - que é como quem diz que não ganha quem sofre menos golos.

Mais: o saldo do sonolento Sporting de José Peseiro era melhor? Vejamos: em seis jogos, a equipa de Keizer tem 25 golos marcados e seis golos sofridos; em 14 jogos, a equipa de Peseiro teve 24 golos marcados e 14 sofridos. Ou seja, em menos de metade dos jogos, este Sporting já marcou bem mais golos e, no fundo, mantém exatamente a mesma média de golos sofridos do que anteriormente, um por jogo. Afinal parece que isto de ser proativo não é assim tão mau.

No fundo, isto está tudo numa pergunta que Abel Ferreira, treinador do Sporting de Braga, fez esta semana: o queremos valorizar no futebol? João Henriques, treinador do Santa Clara, formulou um excelente desejo para 2019: "Falemos de futebol e não de polémicas". Em Portugal, não é fácil, com a quantidade de programas sobre futebol em que não se fala de futebol, ou até de programas logo após os jogos em que se analisa ao pormenor, com mil repetições e em câmara lenta, os lances mais duvidosos do jogo. Recentemente, Ivo Vieira, treinador do Moreirense, até teve de ouvir uma pergunta numa conferência de imprensa sobre as toupeiras no relvado.

É tudo uma questão de perspetiva. E se a nossa for positiva e corajosa, talvez melhoremos alguma coisa no nosso futebol. Afinal, ainda recentemente o FC Porto conseguiu ser grande na Europa (agora segue-se a Roma) onde dizem que somos sempre pequenos. Ainda vamos a tempo de querer "somar", em vez de "anular". Ou, noutras palavras, não sejamos nêsperas.

PS: Cabe-me endereçar um pedido de desculpa ao estimado leitor da Tribuna pelo atraso na entrega desta newsletter 12:45, que devia ter saído à hora que o nome indica. Contudo, hoje foi dia de mudanças no Expresso e a entrada na nova redação teve, como é normal, os seus percalços. É que isto de mudar (seja lá o que for) demora sempre o seu tempo.

O que se passou

Esta segunda-feira, o FC Porto ficou a saber que irá defrontar a Roma nos oitavos de final da Liga dos Campeões e Sporting e Benfica vão defrontar Villarreal e Galatasary, respetivamente, nos dezasseis avos de final da Liga Europa. No fim de semana, o Manchester United de José Mourinho voltou a perder, desta vez com o Liverpool, e deixou uma pálida imagem (que motivou um belo texto de Bruno Vieira Amaral). Também este fim de semana, os sócios do Sporting decidiram manter a suspensão de Bruno de Carvalho.

Mourinho à deriva

Bruno Vieira Amaral escreve, esta semana, sobre José Mourinho e como o treinador português entrou numa espiral negativa que, mais do que catastrófica ou apocalíptica, é assustadoramente mediana

Frederico Morais fora do circuito mundial de surf em 2019

Português ficou-se pela segunda ronda da prova final do Mundial de surf e com isso deverá cair para o 23º lugar do ranking mundial. E só os primeiros 22 se aguentam

O treinador que deu mais um título europeu ao Sporting: “Quero ganhar uma medalha em Tóquio 2020 com os nossos atletas da formação”

Pedro Soares é técnico de judo do Sporting desde 2007 e há uma semana, em Bucareste, na Roménia, atingiu um dos maiores objetivos pessoais e do clube: vencer a Liga dos Campeões da modalidade, depois de nos últimos três anos ter trazido sempre para casa a medalha de bronze. O técnico leonino explica à <strong>Tribuna Expresso</strong> como é que este feito foi alcançado

Mário Silva: “Quando os trigémeos nasceram a minha mulher teve síndrome de Hellp. Ia ficando viúvo. Foi um milagre ela ter sobrevivido”

Cresceu com a bola nos pés, no Bairro do Bom Pastor, no Porto, e cedo rumou ao Boavista, onde fez toda a formação até se estrear como sénior. Mas foi no FC Porto que Mário Silva viveu os melhores anos da sua carreira, tendo feito parte da equipa que conquistou a Taça UEFA e a Liga dos Campeões, com José Mourinho. Nesta viagem ao passado, o atual treinador dos juniores do FC Porto recorda como aos 23 anos esteve quase para ficar sem um rim, fala de Mourinho, assume que não foi muito feliz além-fronteiras, revela como foi difícil ser pai e como quase ficou viúvo no dia em que os filhos nasceram

Pai Dost que estás no Sporting, santificados sejam os teus pés. Venha a nós o teu talento (uma oração, por Diogo Faro)

Depois do encontro com o Nacional, Diogo Faro deixa uma oração a todos os sportinguistas, para celebrarem o seu goleador-mor. Uma reza que termina assim: "Não perdoai nenhuma baliza adversária, assim como nós não perdoamos quem te tenha ofendido e não nos deixai cair na classificação, e levai-nos ao Marquês de Pombal"

Um Azar do Kralj, que tal como Odysseas, só acordou para a grande penalidade de Jonas, viu ainda Pizzi não a encher, mas a esvaziar o campo

Depois da vitória magrinha do Benfica frente ao Marítimo por 1-0, Vasco Mendonça pede desculpa a João Félix, o mais talentoso dos miúdos dos encarnados a fazer este papel algo patético de entrar 2 ou 3 minutos para não fazer grande coisa

Não há maneira de a vida preparar Lá em Casa Mando Eu para frases como “Zé Manuel marcou um golo a Iker Casillas”

Lá em Casa Mando Eu deixa-nos ainda um bonito quadro em branco que personifica tudo aquilo que foi a exibição de Alex Telles este sábado frente ao Santa Clara

Zona mista

"PASSA A BOLA!"

- Foi assim, num português praticamente perfeito, que Bas Dost gritou a plenos pulmões, durante o Nacional-Sporting, quando Bruno Fernandes, na área, preferiu rematar em vez de passar a bola ao colega holandês, que depois acabou a dar um pontapé no poste. Uma frase quase tão boa como a flash de Dost após o Sporting-Aves: "Eu feliz. Amanhã, folga".

O que aí vem

Segunda-feira, 17

Há 2ª Liga na TV: Académica-Famalicão, às 20h15, na SportTV1.

Terça-feira, 18

Começa o Mundial de clubes, no Hazza Bin Zayed Stadium, em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos (transmitido em Portugal pela RTP1). Às 16h30, o River Plate (que tem uma oportunidade de ouro para conquistar a prova, já que o Real Madrid está como se sabe) defronta o Al Ain. Começa também a disputa dos oitavos de final da Taça de Portugal, entre Vitória de Setúbal e Sporting de Braga (19h, SportTV5), e FC Porto-Moreirense (20h45, RTP1). No WSL, prossegue a 11ª etapa, no Havai, até dia 20.

Quarta-feira, 19

Mais Mundial de clubes: os japoneses do Kashima Antlers defrontam os espanhóis do Real Madrid, às 16h30. Na Taça de Portugal, o Sporting recebe o Rio Ave, às 19h30 (SportTV2) e o Montalegre recebe o Benfica, às 20h45 (RTP1).

Quinta-feira, 20

Duas coisas sobre "futebol": leitura da decisão instrutória do processo E-toupeira, no Tribunal Central de Instrução Criminal, em que a SAD do Benfica está acusada de um crime de oferta ou recebimento indevido de vantagem e de 29 crimes de falsidade informática; e jantar de natal da "Comissão de apoio à recandidatura de Jorge Nuno Pinto da Costa", com a presença do próprio, no restaurante Monte Aventino, no Porto.

Sexta-feira, 21

O "português" Wolverhampton recebe o líder da Premier League, o Liverpool, às 20h (SportTV2). Na 2ª Liga, também há um belo jogo daqueles de "futebol positivo": Oliveirense-Estoril Praia (20h30, SportTV1).

Sábado, 22

Às 16h30, a RTP1 transmite a final do Mundial de clubes.

Domingo, 23

Dia de grandes na 14ª jornada da Liga: às 15h, FC Porto-Rio Ave; às 17h30, Benfica-Sporting de Braga; e, às 20h, Vitória de Guimarães-Sporting.

Hoje deu-nos para isto

O FC Porto vai defrontar a Roma nos oitavos de final da Liga dos Campeões e o lendário Totti (façamos todos uma vénia) disse que os italianos tiveram "sorte" no sorteio. A esta hora é provável que Sérgio Conceição esteja com vontade de fazer a Totti aquilo que Totti fez a Balotelli, num Inter-Roma de má memória para o ex-capitão italiano.