Tribuna Expresso

Perfil

A arte subtil de não saber arrancar bem

Partilhar

NurPhoto/Getty

Há uns dias, passando na secção de auto-ajuda de uma livraria (não sei como é que lá fui parar, amigos, perdi-me, juro) reparei em toda uma nova tendência editorial. Antes, os livros que pululavam nestas prateleiras tinham nomes simples, quase místicos. “O Segredo”, “O Poder do Agora”, “O Propósito”, entre outras palavras e frases inspiradoras. Mas é possível que tal narrativa já não funcione. Quem nunca teve de tomar um ben-u-ron 1000 porque o 500 já não dá para aquela dor de cabeça malandra?

Bem, voltando ao meu encontro imediato com a secção de auto-ajuda. Percebi que, por estes dias, os livros têm nomes muito mais arriscados, mais in-your-face, mais arrojados, como se tudo o resto que se escreveu até hoje fosse assim o equivalente a chá de tília em papel.

Ao lado do já best-seller “A arte subtil de saber dizer que se f*da” estava o título “Como sobreviver a um filho do p*ta”. Abaixo deste, outro título sugestivo, “Miúda, deixa-te de m*rdas”, colocado na mesma fila da obra “Não te f*das”.

É possível que estejamos na presença de um novo subgénero: a auto-ajuda com asterisco, já que com paninhos quentes, pelos vistos, não fomos lá.

Porque qualquer coisa do género “Não me azucrines a cabeça e vai ver se chove” já é só chato, não tem palavrões nem diz à bruta ao povo como é que ele deve ultrapassar os seus medos e bloqueios.

Toda este devaneio literário vem a propósito de uma evidência constatada na sexta-feira: é possível que a Seleção Nacional necessite de um pouco de auto-ajuda para encarar o arranque de qualquer coisa. Porque entre qualificação para o Euro’2016, o próprio do Euro’2016, qualificação para o Mundial de 2018, o Mundial de 2018 e a qualificação para o Euro’2020, já lá vão cinco tropeções ao primeiro jogo.

No dia do regresso de Cristiano Ronaldo à Seleção mais de 200 dias depois, Portugal começou a caminhada para o Euro’2020 com um morno encontro com a Ucrânia, um jogo sem golos porque os ucranianos defenderam todos atrás da linha da bola e porque os jogadores portugueses, a quem não falta imaginação, não a tiveram naquela noite no Estádio da Luz.

Com Cristiano, a equipa parece jogar para Cristiano, porque Cristiano é Cristiano e, supostamente, um onze com Cristiano é mais forte do que um onze sem Cristiano. Frente à Sérvia, esta noite às 19h45, é preciso ser mais rápido e imprevisível. E perceber que há mais jogadores além de Cristiano - ou que este pode até nem ter necessariamente de jogar.

Porque não dá para tropeçar mais. Ainda para mais em casa, de novo da Luz, para estranheza de alguns. Afinal de contas, a Seleção é Nacional e não do Alto dos Moinhos.

Resta-nos confiar na história: nas últimas duas qualificações, Portugal arrancou com duas derrotas e no final era 1.º no grupo. Na caminhada para o Euro’2016, não esqueçamos, começámos com uma derrota em casa com a Albânia, por 1-0. Eu vou repetir: UMA DERROTA EM CASA COM A ALBÂNIA.

E depois sabemos como é que tudo acabou, numa noite de julho em Saint-Denis, arredores de Paris.

Já na qualificação para o Mundial russo, tudo começou com uma derrota na Suíça, então a primeira oficial de Fernando Santos. Desta vez, no entanto, o empate em casa parece ter preocupado mais a nação, até porque o grupo é equilibrado e vencer em casa é meio caminho andado.

Nessa tal qualificação para o Euro’2016, Portugal até ganhou duas vezes à Sérvia, duas vezes por 2-1. Mas essa Sérvia era uma Sérvia necessariamente diferente, uma equipa entre gerações, com vários veteranos e a tentar consolidar miúdos. No jogo cá, que também se realizou no Estádio da Luz, só a título de exemplo, Radosav Petrovic, esse mesmo, do Sporting, foi titular nos sérvios.

Por estes dias, a Sérvia já não precisa de Petrovic. Porque tem Sergej Milinkovic-Savic, da Lazio, Nikola Maksimovic, do Nápoles, Dusan Tadic, o homem que destruiu o Real Madrid na Liga dos Campeões. E tem Aleksandar Mitrovic, poderoso avançado do Fulham.

E é por eles que vamos ter de mandar a arte subtil de não saber arrancar bem dar uma volta ao bilhar grande. Assim, sem palavrões. Ainda.

O que se passou

Rui Pinto foi extraditado para Portugal e, aos 37 anos, Iker Casillas renovou com o FC Porto por mais uma época, com outra de opção.

Este fim de semana houve também um daqueles resultados inusitados (e históricos) no râguebi português e a notícia de que na próxima semana se vai jogar o primeiro dérbi feminino Benfica-Sporting - e tudo por uma boa causa. O Benfica que sofreu a primeira derrota da época, em jogo para a Taça de Portugal.

Do outro lado do charco, vai-se jogando a Loucura de Março, já sem portugueses.

De onde vem então este sentimento um tanto rupestre, primitivo e tribal? (o hino, por Bruno Vieira Amaral)

Em dias de jogos de seleção, Bruno Vieira Amaral escreve sobre o “passaporte sentimental que garante a entrada numa comunidade tão imaginária e tão real como as lágrimas e os uivos dos Lobos”. E também sobre Dyego Sousa, Pepe e Deco

“E o Eusébio? Essa discussão da naturalização sempre me pareceu estúpida. Escolhi Portugal para jogar com os meus amigos”

Anderson Luís de Souza, o mágico Deco, que “chutava com os dois pés, melhor do que Pelé”, como cantavam os adeptos durante os mais de cinco anos em que envergou a camisola azul e branca, está de volta a Portugal. É agente de jogadores, tem um clube no Brasil e colabora com o “maior vendedor do mundo”, Jorge Mendes. Chegou em 1997 para jogar no Benfica, foi parar ao Alverca a ganhar metade do prometido por Vale e Azevedo. Ainda passou pelo Salgueiros antes de chegar às Antas, há precisamente 20 anos, a tempo de se sagrar pentacampeão nacional. Aos 41 anos, conta como quase tudo aconteceu

“Ia com medo para Nápoles, quando o carro se atravessou à frente do táxi e saíram dois homens. Pensei: ‘Nem cheguei e já vou ser assaltado’”

A mãe partiu para Madrid, era ele recém-nascido, para tentar melhorar a vida. Foi criado pelos avós, em Cabo Verde, até aos 15 anos, na companhia de mais nove tios a quem ainda hoje chama de irmãos. O sonho do futebol trouxe-o a Portugal, mas esteve quase a desistir e a tornar-se cozinheiro, em Espanha, antes do Belenenses o segurar. Casado, pai de dois filhos e com uma enteada, Rolando, diz que se a perfeição existisse no futebol ela era feita dos ensinamentos de tática de JJ, com os da técnica do professor Jesualdo. A entrevista é feita destas e de outras histórias do defesa central que termina contrato esta época com o Marselha

“A minha mãe dizia que correr de calções não era apropriado para meninas. Acabei por investir mais no atletismo que nas relações amorosas”

O atletismo foi e será sempre o seu verdadeiro amor. Ainda hoje, aos 61 anos, depois do expediente como vereadora da Câmara Municipal de Braga, Maria do Sameiro Araújo veste o fato de treino e vai para a pista do Estádio 1.º de Maio orientar atletas. Diariamente e por carolice. Foi a primeira e única treinadora portuguesa a ter no currículo atletas seus campeões do Mundo e da Europa, em mais do que uma disciplina. Tem formação superior em psicologia e apesar de saber que é cada vez mais difícil, não esconde que continua a sonhar com uma subida de um/a atleta seu ao pódio olímpico. Esta é a entrevista de vida à senhora atletismo

Ronaldo é eterno

A seleção nacional começa esta sexta-feira (19h45, contra a Ucrânia) a campanha de apuramento para o Euro2020 e isto coincide com o regresso de Cristiano Ronaldo, o capitão português que já cruzou várias gerações de futebolistas desde que se estreou por Portugal contra o Cazaquistão, em Chaves, em 2003. De então até agora, CR7 passou pela Geração de Ouro, os homens da Champions do FC Porto de 2004, o <em> baby boom</em> do Sporting e enquadra, hoje, uma nova fornada de talentos nascidos no pós-Grunge

E se o Dyego Sousa tivesse nascido Diogo Sousa já seria um espécime bacteriologicamente puro português? (por Lá Em Casa Mando Eu)

Catarina Pereira, parte de Lá Em Casa Mando Eu, parte comentadora televisiva, faz a pergunta que considera importante no momento em que se discutem naturalizações, e assim

Um enorme pontapé: na bola, nos trolls e na misoginia

Chamam-se trolls: pessoas que vão às redes sociais criticar tudo e todos, insultando sem dó nem piedada. Foi o que fizeram a Tayla Harris, jogadora de futebol australiano, devido a uma foto incrível durante um jogo, que acabou por criar uma polémica nacional

Zona mista

“Há todo um passado de delinquência ligado a Luís Filipe Vieira”

Ana Gomes, eurodeputada socialista e uma das acérrimas defensoras de Rui Pinto, extraditado na última semana para Portugal. O Benfica já anunciou que vai processar Ana Gomes pelo que disse ao diário "Record" e Ana Gomes, por sua vez, já disse que mantém o que diz

O que aí vem

Segunda-feira

Naturalmente, o jogo que mais nos interessa hoje é o Portugal-Sérvia, que arranca às 19h45, antiga hora Champions, agora hora UEFA (na RTP1 e Sport TV1).

Há mais encontros de qualificação para o Euro'2020: Turquia-Moldávia (17h, Sport TV1), França-Islândia (19h45, Sport TV2), Montenegro-Inglaterra (19h45, Sport TV3) e o Luxemburgo-Ucrânia, do grupo de Portugal (19h45, Sport TV5).

Para desenjoar de futebol, há ténis do bom, no Masters 1000 de Miami (a partir das 15h, Sport TV4). João Sousa entra em campo, frente a Kevin Anderson, pelas 16h.

Terça-feira

Portugal volta a jogar, mas desta vez a nossa selecção sub-19, num encontro com a Escócia que temos de ganhar para irmos ao Europeu da categoria (16h15, RTP1).

Seguem também os encontros de qualificação para o próximo Europeu (o dos seniores): Arménia-Finlândia (17h, Sport TV1), Itália-Liechtenstein (19h45, Sport TV2), Malta-Espanha (19h45, Sport TV3) e Suíça-Dinamarca (19h45, Sport TV4).

Há ainda dois particulares com os dois grandes da América do Sul, desfalcados das suas figuras: a Argentina, sem Messi, joga com Marrocos (19h, Sport TV5) e o Brasil, sem Neymar, tem encontro marcado com a República Checa (19h45, Sport TV1).

Pode ainda continuar a acompanhar o Masters 1000 de Miami, em ténis (a partir das 16h, Sport TV4).

Quarta-feira

Na ressaca do futebol de selecões, há ténis e NBA para repor os níveis de desporto. A partir das 19h acompanhe os quartos-de-final do Masters 1000 de Miami (Sport TV3).

Mais à noitinha há Philadelphia 76ers-Toronto Raptors (23h, Sport TV2), Memphis Grizzlies-Golden State Warriors (0h, Sport TV1) e Utah Jazz-LA Lakers (2h30, Sport TV1).

Quinta-feira

Em Miami continua a jogar-se os quartos-de-final do Masters 1000 (19h, Sport TV3) e ainda nos Estados Unidos há muita e boa NBA. Um Milwaukee Bucks-LA Clippers (0h, Sport TV5) e um San Antonio Spurs-Cleveland Cavaliers (0h30, Sport TV1), jogo que ficará marcado pela cerimónia de retirada da camisola do argentino Manu Ginobili, uma das figuras dos Spurs nas últimas duas décadas.

Sexta-feira

Regressa em força o futebol de clubes. Em Portugal, a jornada arranca com um Portimonense-Moreirense (20h30, Sport TV1), mas também há futebol em Itália, com o Chievo-Cagliari (19h30, Sport TV2), na Alemanha, com o Hoffenheim-Bayer Leverkusen (19h30, ElevenSports1), em Espanha, com o Girona-Ath. Bilbao (20h, ElevenSports2) e em França, com o Rennes-Lyon (19h45, ElevenSports4).

Nos motores, arrancam os treinos livres da 2.ª etapa do Mundial de MotoGP, o GP Argentina (a partir das 12h e das 16h15, Sport TV5). Treinos livres também na Fórmula 1, no Bahrain (a partir das 11h e 15h, ElevenSports3).

Sábado

Sábado gordo na Liga portuguesa, com os três grandes a jogarem todos de seguidinha.

Um dos jogos decisivos para o título, o Sp. Braga-FC Porto arranca às 15h30 (Sport TV1). Desp. Chaves-Sporting entram em campo logo a seguir (18h, Sport TV2) e o Benfica-Tondela começa às 20h30 (BTV).

Ainda na 1.ª liga jogam o Santa Clara e o V. Guimarães (20h30, Sport TV1). Na 2.ª liga, há um Penafiel-P. Ferreira logo pela fresquinha (11h, Sport TV1). Já o FC Porto B recebe o Mafra (16h, Porto Canal).

Regressa também a Premier League, com portugueses em ação: há um Fulham-Man. City (12h, Sport TV3), um Burnley-Wolverhampton (15h, Sport TV2) e um West Ham-Everton (17h30, Sport TV4).

Na Serie A, Cristiano Ronaldo deverá voltar ao onze da Juventus no embate com o Empoli (17h, Sport TV3). Sampdoria e AC Milan jogam logo a seguir (19h30, Sport TV4).

É dia também de muita ação na liga espanhola: Getafe-Leganés (12h, ElevenSports1), Barcelona-Espanyol (15h15, ElevenSports1), Celta-Villarreal (17h30, ElevenSports1) e Alavés-Atlético Madrid (19h45, ElevenSports1).

Na Bundesliga: Freiburgo-Bayern Munique (14h30, ElevenSports2), Borussia Dortmund-Wolfsburgo (14h30, ElevenSports4), Fortuna Dusseldorf-B. Monchengladbad (14h30, ElevenSports5) e RB Leipzig-Hertha Berlin (17h30, ElevenSports2).

Em França há final da Taça da Liga entre o Estrasburgo e o Guingamp (20h05, ElevenSports2). Para o campeonato joga-se o Marselha-Angers (16h, ElevenSports6).

No MotoGP, Miguel Oliveira vai iniciar a qualificação para o GP Argentina a partir das 16h30 (Sport TV5). Já na Fórmula 1, a 3.ª sessão de treinos livres para o GP Brahrain arranca às 12h e a qualificação às 15h (ElevenSports3).

Domingo

Com os grandes já despachados, no domingo há mais três jogos da 1.ª liga: dérbi madeirense com o Marítimo-Nacional (15h, Sport TV2), Rio Ave-Desp. Aves (17h30, Sport TV1) e Boavista-Belenenses SAD (20h, Sport TV1).

Na 2.ª liga jogam Estoril e Benfica B (11h15, Sport TV1).

Na Serie A há um Parma-Atalanta (11h30, Sport TV1) e dois jogos de respeito: Roma-Nápoles (14h, Sport TV3) e Inter-Lázio (19h30, Sport TV2).

Na Premier League, o Chelsea viaja ao estádio do Cardiff City (14h05, Sport TV2). Mas a luta pelo campeonato passa por outro jogo, o Liverpool-Tottenham (16h30, Sport TV2).

Na La Liga: Levante-Eibar (11h, ElevenSports1), Rayo Vallecano-Bétis (13h, ElevenSports1), Sevilla-Valencia (15h15, ElevenSports1), R. Valladolid-R. Sociedad (17h30, ElevenSports1) e Real Madrid-Huesca (19h45, ElevenSports1).

Ainda de manhã há Old Firm, com o dérbi de Glasgow entre Celtic e Rangers (12h, ElevenSports2). Na Bundesliga joga-se o Eintracht Frankfurt-Estugarda (17h, ElevenSports2) e o Hannover-Schalke 04 (14h30, ElevenSports6).

Já na Ligue 1, o Mónaco de Leonardo Jardim recebe o Caen (14h30, ElevenSports2). Há também um Amiens-Bordéus, de Paulo Sousa (14h, ElevenSports5), um Nantes-Lille (16h, ElevenSports5) e um Toulouse-Paris SG (20h, ElevenSports2).

O GP Bahrain de Fórmula 1 arranca às 16h, na ElevenSports3). As três provas do GP Argentina em motociclismo começa a partir da mesma hora (Sport TV5).

Hoje deu-nos para isto

Neste fim de semana de seleções, as fundações do Liverpool e do AC Milan aproveitaram para mais uma campanha solidária em forma de jogo. E não foi um jogo qualquer: entre os craques estiveram jogadores que disputaram as finais da Ligas dos Campeões de 2005 e 2007. E por isso, nada melhor que recordar aquela final de Istambul, em 2005, em que o Liverpool virou um 3-0 para 3-3, acabando por ganhar nos pontapés da marca de grande penalidade.

Istambul não, terra dos milagres

O resumo da final da Liga dos Campeões de 2005, entre Liverpool e AC Milan