Tribuna Expresso

Perfil

A guerra dos Tigers

Partilhar

Tiger Woods venceu o Masters 2019 e festejou assim

Tiger Woods venceu o Masters 2019 e festejou assim

Kevin C. Cox

Ela chama-se Carolina Monteiro e seguramente não será reconhecida por 99% das pessoas que lêem esta newsletter. Depois de um 'clique' no joelho - rotura do menisco, rotura do ligamento cruzado anterior, enfim, quando é joelho nunca é bom - no treino, a Carolina nunca mais jogou futebol, já lá vão mais de dois anos. Foi operada uma vez, não correu bem, foi operada outra vez, quase voltou, não correu bem, foi operada outra vez. E, claro, quer voltar.

Ela tem apenas 18 anos e nunca ganhou o que já ganhou um histórico do golfe, mas é para ela e para muitos outros por esse mundo fora, em qualquer desporto, que a história de Eldrick Tont, mais conhecido por Tiger Woods, serve de exemplo ímpar.

O que aconteceu ontem, no Masters de Augusta, é uma das maiores histórias não só do golfe como do desporto mundial, como tão bem explica AQUI Pedro Marques Lopes, que chorou com a felicidade daquele homem que já vimos, bom, no degredo.

Como o próprio Tiger começou por dizer, após a vitória da persistência: "É... simplesmente irreal." Dois anos depois de ter estado perto de se retirar, devido a quatro (!) operações às costas, e 11 (!) anos depois da última vitória num 'major', Tiger voltou a ganhar. E ganhou pela 15ª vez num 'major', o que quer dizer que, afinal, chegar ao recorde de Jack Nicklaus, que conquistou 18, não é assim tão irreal quanto isso.

Mas, para já, o que interessa é celebrar a vitória de um Tiger que nunca desistiu - com as devidas diferenças, como Cazorla no futebol ou Nadal no ténis. "Estou muito feliz por ter tido uma oportunidade de voltar a fazer aquilo que mais gosto de fazer". Que sirva de exemplo para outros Tigers, em qualquer desporto.

O que se passou

A Juventus afinal não foi campeã e o PSG também não; no Bayern houve pancadaria; e Corona lesionou-se novamente. A seleção de andebol desta vez perdeu com a França e Hamilton venceu o GP China. E o melhor do fim de semana da Tribuna Expresso segue aqui mais abaixo.

Onde é que vocês pensam que vão, seus marotos?, pergunta o senhor do bigode enquanto abraça os Félix (Insónias em Carvão)

Bom dia, boa segunda-feira, boa semana, mais uma que começa com o curador implacável das redes sociais que dá pelo nome de Insónias em Carvão. Nesta rubrica, há referências ao GOT e a um GOAT, mas também a um feiticeiro, a um ser flamejante e a um homem de outros tempos

Depois de duas assistências e de um golo, Félix foi a correr para o sangue do seu sangue. Obrigado aos pais e ao Benfica (Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça está emocionado, entusiasmado e rendido com o que viu dentro de campo. E se nos são permitidas sugestões, então é ler o que ele escreve sobre Florentino, Pizzi, Rafa e o renascido Taarabt

Bruno Fernandes já é o melhor de SEMPRE e se isto não abrir todos os noticiários, chamem a polícia (Diogo Faro)

Aqui está mais um elogio daqueles do humorista Diogo Faro a Bruno Fernandes, que igualou Lampard como o médio mais goleador numa só época. Para ler, também, a dupla solidária Renan & Salin e analisar a genialidade de Wendel

Soares deve ser mesmo fixe, porque me parece bastante empenhado em abrir lugar para o regresso de Aboubakar (Lá Em Casa Mando Eu)

Pronto, aqui está a contracrónica de Catarina Pereira, de Lá Em Casa Mando Eu, em que a autora assume estar a pensar mais no Liverpool do que noutra coisa qualquer. “Felizmente, não sou eu que jogo”

Zequinha: “A única vez que não consegui telefonar ao meu pai depois de um jogo, ele teve um AVC e morreu. Às vezes ainda me culpo por isso”

O ato irrefletido de tirar o cartão vermelho da mão de um árbitro, durante o Mundial de sub-20, no Canadá, marcou-lhe para sempre o percurso que se antevia promissor. Ainda assim, e depois de quase ter caído na terceira divisão, por causa de noitadas em que chegava a gastar 4000€, Zequinha reergueu-se e conseguiu jogar na Grécia, na India, no Arouca e no Nacional. Esta época regressou ao seu Vitória de Setúbal, o clube do coração. Dele e do seu ídolo maior, o pai. É de olhos quase sempre emocionados e alma mais apaziguada que Zequinha viaja pela vida numa entrevista em que também avisa: “Não gosto que me chamem José”

Da formação ao alto rendimento: os ensinamentos de cinco treinadores campeões nacionais

Um campeão no futsal, um campeão no hóquei, um campeão no basquetebol, um campeão no voleibol e um campeão no andebol: não é todos os dias que se junta um grupo tão laureado de treinadores, mas foi isso que aconteceu com Nuno Dias, Paulo Freitas, Luís Magalhães, Hugo Silva e Hugo Canela, respetivamente, no Sporting Summit, uma cimeira de modalidades organizada pelo clube de Alvalade

Zona mista

“‘Dedico a vitória ao Fernando Ferreira [treinador de guarda-redes] que perdeu a mãe. O grupo juntou-se e quis-lhe oferecer a vitória. O nosso capitão teve um discurso muito forte para lhe dedicarmos a vitória e quase que me vieram as lágrimas aos olhos.”

- Bruno Lage, trenador do Benfica, a explicar por que razão Rafa dedicou o golo que marcou no Benfica-V. Setúbal (4-2) ao treinador de guarda-redes. Porque o futebol nunca é só bola

O que aí vem

Segunda-feira, 15

Depois de ver os novos episódios da "Guerra dos Tronos" e da "Killing Eve" (melhor ainda que os tronos, digo eu), tem mais bola para ver: não só há Premier League - Watford-Arsenal (20h, SportTV1) - e La Liga - Leganés-Real Madrid (20h, Eleven Sports 1) - como também há 2ª Divisão alemã - Köln-Hamburger (19h30, Eleven Sports 2).

Terça-feira, 16

A competição preferida de Cristiano Ronaldo está de volta: há jogos decisivos dos quartos de final da Champions, entre Juventus e Ajax (1-1 na 1ª mão) e Barcelona-Manchester United (1-0 para os espanhóis na 1ª mão), às 20h, na Eleven Sports.

Quarta-feira, 17

Madrugada de play-off da NBA (2.º jogo): Denver Nuggets - San Antonio Spurs, às 2h, Portland Trail Blazers-Oklahoma City Thunder, às 3h30. Depois da goleada surpreendente frente ao Lille, que afastou (temporariamente) o título, o PSG defronta o Nantes (18h, Eleven Sports). Na Champions, o FC Porto recebe o Liverpool (20h, TVI), depois de ter perdido por 0-2 na 1ª mão e o Manchester City recebe o Tottenham (20h, Eleven Sports), depois de ter perdido por 0-1 na 1ª mão.

Quinta-feira, 18

Para os mais madrugadores, há Liga australiana na SportTV: Sydney-Perth Glory, às 10h50. À noitinha (20h, SIC), o Benfica joga na Alemanha frente ao Eintracht, levando uma vantagem de 4-2 da 1ª mão. À mesma hora, há também Villarreal-Valência (1-3 na 1ª mão), Slavia Praga-Chelsea (0-1) e Arsenal-Nápoles (2-0).

Sexta-feira, 19

É dia santo para quem gosta de bola: às 11h15, Sp. Covilhã-FC Porto B, da 2ª Liga; às 12h35, Guangzhou Evergrande-Shandong Luneng, da Liga chinesa; às 15h30, Tondela-Boavista e V. Setúbal-Portimonense, da Liga NOS; às 18h, Nacional-Sporting, também da Liga NOS; e, às 20h30, V. Guimarães-Aves, também da Liga NOS.

Sábado, 20

O Paços de Ferreira de Vítor Oliveira, que já está com um pé na Liga principal, recebe o Académico de Viseu, às 11h. Às 11h30, há Parma-AC Milan (SportTV) e às 12h30 há City-Tottenham, mas desta vez para a Premier League. Às 15h30 jogam Belenenses SAD-Rio Ave e Moreirense-Chaves; às 17h, a Juventus pode sagrar-se pela milésima vez campeã italiana frente à Fiorentina; às 18h, o Feirense pode ficar já matematicamente despromovido frente ao Braga; e, às 20h30, o FC Porto recebe o Santa Clara.

Domingo, 21

Às 13h30, há Everton-Man. United e às 16h Cardiff-Liverpool. Em futsal, há Braga-Benfica, às 16h (RTP1).

Hoje deu-nos para isto

Estávamos no verão de 2017 quando o mundo do desporto suspirou coletivamente: não havia maneira de parar a queda iminente de um histórico do golfe e não há nada como um bom drama, particularmente se pudermos assistir ao mesmo in loco. Depois de ser operado pela quarta vez às costas, Tiger foi detido a meio da noite pela polícia, que divulgou um vídeo em que o golfista parecia embriagado. Ele explicou que o problema era dos medicamentos e que não tinha substâncias tóxicas no corpo. Foi o princípio do fi... Não. Foi mesmo o princípio do reinício. Custou, mas ele está de volta.

Tiger Woods nega condução sob influência de substâncias tóxicas, álcool e marijuana

“Quero que o público saiba que não houve álcool implicado. O que aconteceu foi uma reação inesperada a um medicamento que se vende com receita”, justifica o golfista num comunicado