Tribuna Expresso

Perfil

Chore no começo para sorrir no fim

Partilhar

Marta e Amandine Henry, capitãs do Brasil e de França, respetivamente

Marta e Amandine Henry, capitãs do Brasil e de França, respetivamente

Maddie Meyer - FIFA

Marta Vieira da Silva nunca será reverenciada ao nível de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, indiscutivelmente os dois melhores jogadores de futebol da atualidade. Mas Marta é, igualmente de forma indiscutível, a melhor jogadora de futebol da história. No Mundial feminino que decorre em França, a "rainha", como costuma ser tratada, vai sair sem coroação digna desse nome, uma vez que o Brasil foi eliminado dos oitavos de final pela anfitriã, um desfecho mais ou menos esperado para uma seleção que tem como treinador um tipo que foi despedido e voltou e ninguém o que queria - é o interesse que a federação brasileira demonstra pela seleção feminina.

Aos 33 anos, no seu quinto Mundial, Marta bateu o recorde de golos marcados em Mundiais, superando o alemão Miroslav Klose, ao atingir os 17 golos, e também fez a diferença fora de campo, repetidamente, dizendo isto: "Esse recorde representa bastante, porque não é só a jogadora Marta, mas as mulheres, num esporte que ainda é masculino para muitos, temos uma mulher como a maior artilheira das Copas. É para todas elas".

Ou, também, pelas botas que usou: pretas, sem marca, apenas com o símbolo da campanha "Go Equal" - e para as quais apontava quando marcava. "O que foi proposto foi bem abaixo do que eu recebia, bem menos, menos da metade. A gente achou por bem não renovar. Muito abaixo do que a gente vê no futebol masculino. Resolvemos fazer isso então. Mais uma oportunidade de lutar pelos nossos direitos. Há uma diferença muito grande em relação a salários, e a gente tem que estar sempre lutando para provar que é capaz".

Ou, também, pelo batom avermelhado que começou a utilizar nos jogos - e não é a única a fazê-lo. "Nunca jogarei qualquer jogo sem o meu batom", disse a holandesa Shanice van de Sanden ao "The New York Times", que aponta este Mundial como o da libertação da imagem das atletas.

Ou, também, pelo discurso emocionante que concedeu após a eliminação brasileira, ontem à noite (AQUI): "É querer mais, é treinar mais, é se cuidar mais. É estar pronta para jogar 90 mais 30 minutos, quantos minutos for. É isso que eu peço para as meninas. Não vai ter uma Formiga para sempre, não vai ter uma Marta para sempre, não vai ter uma Cristiane e o futebol feminino depende de vocês para sobreviver. Então pense nisso, valorize mais. Chore no começo para sorrir no fim."

Na mesma semana em que o Real Madrid anunciou, finalmente, que vai ter equipa feminina, e a Federação Espanhola vai investir €20 milhões no feminino, é difícil não elevar a frase de Marta, que tem seis - s-e-i-s - Bolas de Ouro como lema para o futuro. Não só do futebol feminino, ou do futebol masculino, mas de qualquer aspeto da vida: "Chore no começo para sorrir no fim." Rainha.

O que se passou

Continuamos a conquistar medalhas nos Jogos Europeus (se não sabe bem o que são os Jogos Europeus, AQUI fica a explicação necessária); Hamilton passeou tranquilamente no GP França; Andy Murray voltou às vitórias; Jesus afinal não faz milagres; e Sousa Cintra, enfim, foi Sousa Cintra.

A Mercadologia, os mercadólogos, o Ketinho Borda d’Água e os 120 milhões que são 48 vezes o peso de Félix em ouro (por Bruno Vieira Amaral)

O escritor Bruno Vieira Amaral dedica a crónica desta segunda-feira ao que chama a ciência do mercado de transferências, com os seus especialistas e as suas fontes e as informações de última hora

Ukra: “Punha fio dental e os árabes ficavam a olhar: 'Se quiseres põe a mão que o meu rabo é muito melhor do que o de muitas árabes'”

O futebolista mais conhecido das redes sociais, pelas brincadeiras constantes que publica, com os colegas e com a família, renovou esta semana contrato com o Santa Clara, aos 31 anos, e já tem um desejo para os próximos tempos nos Açores: "Quero ir às largadas de touros na ilha Terceira. Estou mortinho para lá ir com o meu fato do Borat". Ukra é conhecido por não ter "vergonha de nada" e, desafiado, "faz tudo", como contou à <strong>Tribuna Expresso</strong>, na Casa às Costas n.º 100, recordando uma carreira que já passou por FC Porto, Sporting de Braga, Olhanense, Rio Ave, Al Fateh, CSKA Sofia

Os dados não mataram a estrelinha no futebol

Num mercado marcado pelo conservadorismo e a tradição, a entrada da análise de dados tem servido para revolucionar o pensamento de quem encarava o futebol como um jogo avesso à ciência. Quem quer estar na vanguarda do jogo já não dispensa a presença da estatística

A Gamebox é a nova renda. Ou porque é que Diogo Faro acha que o Sporting está a passar por um processo de gentrificação

Diogo Faro está arreliado com o aumento do preço da Gamebox e imagina um futuro em que, atendendo aos preços praticados, os jogos do Sporting passem a envolver cachecóis de cortiça, tostas de abacate de ovo antes dos jogos, <em>bowls</em> de granola ao intervalo, tudo regado com cerveja artesanal. E sem glúten, claro

Parabéns! É o visitante número 10000 da Tribuna e vai receber em casa uma oferta incrível: um João Félix (um passatempo Lá Em Casa Mando Eu)

Catarina Pereira não duvida nada, nada, nada que João Félix valha mesmo €120 milhões (um valor que o Atlético de Madrid poderia utilizar para comprar 12 Zé Luís, sugere), até porque teve acesso a uma mensagem confidencial de um benfiquista: “São mesmo 120 milhões de euros. Juro. Que o Benfica não seja a coluna vertebral do futuro campeão europeu, da futura seleção campeã do mundo e da futura equipa de astronautas que vai encontrar vida noutro planeta se eu estou a mentir. LFV”

A CAN pode já não ser é o que era, mas na sua “desorganização organizada” continua a ser um torneio cheio de magia (e com mudanças em 2019)

Longe vão os tempos em que um jogo da Taça das Nações Africanas era feito de balbúrdia tática, de golos atrás de golos e muitas surpresas. Hoje em dia, com estrelas como Mohamed Salah ou Sadio Mané e com boa parte dos jogadores a atuarem nos melhores campeonatos da Europa, a prova perdeu alguma da sua fantasia, mas a cor, o talento, a alegria ainda estão lá, porque são inatos em África. Luís Norton de Matos, Olivier Bonamici e Nuno Santos explicam à <strong>Tribuna Expresso</strong> o que mudou e porque é que a CAN, que passou de janeiro para junho e arranca esta sexta-feira com um Egito-Zimbabué (21h, Eurosport 2), ainda é tão especial

Zona mista

"O VAR é como uma criança a quem se deve permitir que aprenda a andar, apoiá-la muito, porque o que está em jogo é a credibilidade do futebol”.

- Carlos Queiroz, selecionador da Colômbia, a apoiar o videoárbitro no futebol, depois do Colômbia-Paraguai (1-0), em que os colombianos tiveram um golo anulado e um penálti corrigido após intervenção do VAR

O que aí vem

Segunda-feira, 24

Prosseguem - durante toda a semana - os Jogos Europeus e hoje, para Portugal, é dia de badminton, ginástica aeróbica, ginástica de trampolins, judo, ténis de mesa e tiro com armas de caça (SportTV). Esta semana há jogos para todos os gostos: Mundial feminino, CAN, Euro sub-21, Copa América e Gold Cup - ufa. Para mim, o grande jogo do dia é o EUA-Espanha, dos oitavos de final do Mundial feminino (17h, RTP Play), mas também não é de desprezar o Costa de Marfim-África do Sul (15h30, Eurosport2), da CAN. Também na CAN, há Tunísia-Angola (18h, Eurosport 2), Mali-Mauritânia (21h) e Chile-Uruguai (já à meia-noite de terça-feira), e também no Mundial feminino há Suécia-Canadá (20h, RTP Play). No Europeu sub-21, às 20h (RTP Play), há Croácia-Inglaterra e França-Roménia. Na Gold Cup, às 23h30 (SportTV3), há Bermudas-Nicarágua.

Terça-feira, 25

Há mais jogos de todos os torneios mencionados anteriormente e, uma vez que são mesmo muitos (pode ver todos AQUI), ficam apenas os destaques: Holanda-Japão (20h), Mundial feminino; Camarões-Guiné-Bissau (18h). Nos Jogos Europeus de futebol de praia, Portugal defronta a Suíça (19h, SportTV2).

Quarta-feira, 26

Na CAN, há Egito-Congo (21h, Eurosport 2) e Nigéria-Guiné Conacri (15h30).

Quinta-feira, 27

Para variar um pouco, há MLS: DC United-Orlando City (1h, SportTV5). Disputam-se as meias-finais do Euro sub-21, entre Espanha e uma seleção ainda a definir, e Alemanha e uma seleção ainda a definir. No Mundial feminino, há Noruega-Inglaterra (20h)

Sexta-feira, 28

De madrugada, há oitavos de final da Copa América, com o Brasil a defrontar uma seleção ainda por definir (1h30, SportTV1); às 20h, há Venezuela-Argentina. Às 18h, há Marrocos-Costa do Marfim (Eurosport2), na CAN. No Mundial feminino, começam os quartos de final, com o França-seleção a definir mas que é muito provável que seja os EUA, o que será uma final antecipada. Na Liga das Nações em voleibol, Portugal defronta a Alemanha (19h30, SportTV5).

Hoje deu-nos para isto

JAVIER SORIANO

Já lá vai quase uma década, mas esta é uma frase que vai ficar para a história: "Falem com o Carlos Queiroz". Portugal tinha acabado de ser eliminado do Mundial 2010 pela Espanha, nos oitavos de final (0-1), e Cristiano resolveu atirar uma pequena farpa ao selecionador. Depois de um processo atribulado, Queiroz lá foi despedido e quase que nos esquecemos da competência de um dos homens mais importantes na formação dos treinadores portugueses. Agora na Colômbia, Queiroz já soma três vitórias na Copa América e seguem-se os oitavos de final.

“Fale com o Carlos Queiroz”

No Mundial 2010, depois de Portugal ser eliminado pela Espanha, nos oitavos de final (0-1), Cristiano Ronaldo passou pela zona mista e "atirou" a derrota para cima do então selecionador, Carlos Queiroz