Tribuna Expresso

Perfil

A relva do vizinho é sempre melhor do que a minha

Partilhar

O jovem Fábio Silva festeja efusivamente o golo que marcou frente ao Getafe

O jovem Fábio Silva festeja efusivamente o golo que marcou frente ao Getafe

Carlos Rodrigues/Getty

Aproveitando o périplo de Benfica e Sporting pela América do Norte, vamos começar esta newsletter com um pouco de "americano", como dizia esta semana um comentador da SportTV: the grass is always greener on the other side. Não sei exatamente de onde veio a expressão, ainda que Ovídeo já tenha escrito algo semelhante há tanto tempo quanto o tempo que nos leva a esquecer um amor - "the harvest is always richer in another man's field", em "Ars Amatoria" -, mas sei que este é um belíssimo lema para a nossa tão amada pré-época, onde os sonhos de todos são diretamente proporcionais às vitórias sobre uma equipa da 3ª divisão suíça ou coisa que o valha. A relva do quintal do meu vizinho parece sempre melhor do que a minha, e quando a relva vem fresquinha do estrangeiro, então, nem se fala.

Lembrei-me disto ontem à noite, quando, em Portimão, Fábio Silva me fez sorrir com a mesma ternura com que Sérgio Conceição (calma, foi só um segundo de emoção, a seguir cuspiu no chão, assim à homem), ao festejar com alegria juvenil o golo da vitória portista sobre o Getafe (2-1), na Copa Ibérica. Antes da entrada do jovem acabado de completar 17 anos, e da de Tomás Esteves, Diogo Leite e Bruno Costa (também já havia Romário Baró antes), o jogo portista estava - não há outra palavra para descrevê-lo - horrível. A culpa não era exclusivamente portista, claro está, dada a agressividade do Getafe, mas o descaro com que entraram os jovens em campo, sem medo de ter a bola e trocá-la de pé para pé em vez de enviar charutos rumo à Lua (certo, Pepe?) colocou a equipa por cima e demonstrou que há muita qualidade entre os jovens portugueses - haja quem aposte nela de forma consistente.

E quem fala sobre o quintal portista também pode fazê-lo sobre o benfiquista, onde a relva tem sido bem tratada (se calhar já chega desta metáfora): já não há Félix, mas há Ferro, Florentino, Rúben Dias, Gedson e Jota e, mais recentemente, Tiago Dantas, Nuno Tavares e João Ferreira. No Sporting, o grande destaque da pré-época tem sido Max, também conhecido como Luís Maximiano, mas também há Nuno Mendes, Eduardo Quaresma, Thierry Correia ou Joelson Fernandes.

Isto para não falar de todos os outros (Celton Biai, Gonçalo Cardoso, Tomás Tavares, Fábio Vieira, Samuel Costa, Tiago Gouveia...) que não estão nas pré-épocas dos respetivos clubes, mas estão na Arménia a representar a seleção sub-19, que já está nas meias-finais do Europeu.

Conclusão: em vez de olhar para a relva do quintal do vizinho, se calhar é melhor fertilizar a nossa. Com carinho e descaro, como os nossos jovens de qualidade merecem.

O que se passou

Esta manhã, o FC Porto ficou a saber que vai ter de ir à Rússia para garantir presença na fase de grupos da Chaaaaaaaaaaaaaaaampions e Jonas explicou os problemas que tinha/tem nas costas. No fim de semana, os sub-20 portugueses venceram a divisão B da Europa em basquetebol; Zlatan voltou a ser Zlatan; o Flamengo de Jorge Jesus empatou; Ronaldo já marcou; e Gareth Bale já foi mais do que despachado do Real Madrid.

“Olhando para trás, talvez tivesse sido melhor ter saído naquele dia” em que Vieira viu a luz

Rui Vitória, Treinador do Al Nassr, em entrevista exclusiva ao Expresso

“No autocarro, o Manuel Fernandes punha os vídeos de jogos... do Manuel Fernandes e dizia: ‘oh, era isto que eu fazia’. Era só rir”

Hélder Barbosa começou no Paredes, mas rapidamente chamou a atenção do FCP onde fez toda a sua formação, embora sem conseguir impôr-se na equipa principal. Foi em Braga que Helder Barbosa, 32 anos, deu mais nas vistas em Portugal, sobretudo na equipa de Leonardo Jardim, o treinador de que mais gostou até agora. Saiu do Portugal para o Almeria de Espanha e nunca mais voltou, tendo jogado até agora, na Grécia, no Dubai e na Turquia. Aos 19 anos comprou o primeiro carro a pronto, um Porsche, e é no ramo automóvel que tem investido o seu dinheiro. Homem de família, ainda não sabe o que vai fazer depois de pendurar as botas, mas não pretende ficar ligado ao futebol

O Bom, o Mau, o Herói e o Vilão do FC Porto - Getafe

FC Porto bateu o Getafe, por 2-1, e o destaque vai todinho para o miúdo que aparece na foto: é Fábio Silva e tem apenas 17 anos

Parece que escrevi algures que Danilo era o único comendador. Peço desculpa a todos, menos ao Pepe, que tenho um nadinha medo dele

Catarina Pereira analisa a exibição portista no jogo contra o Getafe e faz o seu mea culpa, porque além de Danilo há um Pepe que é preciso vitoriar

O Bom, o Mau, o Herói e o Vilão do Benfica - Chivas

Os encarnados bateram os mexicanos (3-0) no jogo de estreia da Internacional Cup, que se disputa nos EUA. O jogo teve, como diz o outro, duas partes distintas e foi na segunda que o Benfica se superiorizou. Como? Já veremos a seguir. Este é o Bom, o Mau, o Herói e o Vilão, formato da <strong>Tribuna Expresso</strong> para resumir os encontros desta pré-época 2019/20

No primeiro toque, Jota abriu uma cratera. No segundo, assistiu Rafa. O terceiro toque foi do telemóvel de Vieira: o agente quer um aumento

Vasco Mendonça sobre a exibição do Benfica diante do Chivas, em que destacou as exibições de Jota, Taarabt, RDT, Rúben Dias, Nuno Tavares, Seferovic, etcetera, etcetera, etcetera.

Zona mista

"Fiz um vídeo motivacional com uma pega de touros, mostrei ao tradutor e ele: ‘Coach, is better no’. Perdemos e ele ficou aflito"

- Rui Vitória, ex-treinador do Benfica e atual treinador do Al Nassr, da Arábia Saudita, com uma frase que cabe bem num segmento do "The Daily Show" chamado "your moment of zen"

O que aí vem

Segunda-feira, 22

Prossegue a pré-época, com jogos mais ou menos interessantes: hoje há Ajax-Panathinaikos (18h, SportTV1). À entrada para terça-feira, às 0h, há Brasileirão: São Paulo-Chapecoense. Prossegue também a Volta a França, com a 16ª etapa, em Nimes, com a participação de Rui Costa (UAE-Team Emirates), Nelson Oliveira (Movistar) e José Gonçalves (Katusha-Alpecin), até 28. Até 27, há Festival Olímpico da Juventude Europeia, em Baku, com a participação de muitos atletas portugueses. Às 16h30, na Cidade do Futebol, é sorteado o calendário do Campeonato de Portugal.

Terça-feira, 23

Há mais pré-época - Barcelona-Chelsea (11h30, SportTV1) - mas também há... the Chaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaampions: Plzen e Olympiacos defrontam-se na 2ª eliminatória de qualificação (18h, A Bola TV). À meia-noite, há Real Madrid-Arsenal, em mais um jogo de pré-época da International Champions Cup (SportTV1).

Quarta-feira, 24

A seleção sub-19 disputa as meias-finais do Europeu da categoria, frente à República da Irlanda (15h, RTP1); na outra meia-final, há França-Espanha. Depois da derrota frente ao Tottenham, a Juventus de Ronaldo e Sarri volta a jogar, agora contra o Inter (12h35, SportTV1). Em terras portuguesas, também há amigáveis: Portimonense-Lille (18h) e Braga-Mónaco (20h30). Já o Everton de Marco Silva defronta o Wigan (19h45, SportTV2). Já de madrugada (tecnicamente, já quinta-feira, mas prossigamos), vai haver muita gente a ficar acordada para ver o Liverpool-Sporting (1h, SportTV1) e o Fiorentina-Benfica (1h05, SportTV2). Em alternativa, há também mais um jogo do Flamengo de Jorge Jesus, frente ao Emelec, para a Libertadores (1h30, SportTV3).

Quinta-feira, 25

Clássico inglês de pré-época: Tottenham-Manchester United (12h35, SportTV1).

Sexta-feira, 26

Clássico espanhol de pré-época, já na madrugada de sexta para sábado (1h05, SportTV1): Real Madrid-Atlético de Madrid.

Hoje deu-nos para isto

Jorge Silva vê o colega Ricardo a disputar a bola com Pizarro

Jorge Silva vê o colega Ricardo a disputar a bola com Pizarro

Peter Schatz/Getty

O campeonato do Boavistão

Ao derrotar o Aves por 3-0, o Boavista de Jaime Pacheco sagrou-se campeão nacional, na época 2000/01

Uma pessoa até se sente velha a escrever isto, mas, enfim, continuemos: já lá vão quase 20 anos desde o grande Boavistão. Em 2000/01, a equipa liderada por Jaime Pacheco foi campeã nacional, à frente de FC Porto e Sporting (o Benfica terminou em 6º lugar...), e um dos pilares da conquista foi o homem que está na fotografia acima: Jorge Silva, pai de Fábio Silva. Quem sai aos seus... às vezes ainda é melhor do que os seus.

Tenha uma bela semana e não se esqueça de passar pela Tribuna Expresso.