Tribuna Expresso

Perfil

E se corre bem?

Partilhar

Rúben Amorim na sua estreia em Alvalade

Rúben Amorim na sua estreia em Alvalade

NurPhoto

Aos 66 minutos do mui silencioso AC Milan-Génova, quando a equipa da casa já perdia por 0-2, não se ouviu nenhum bruaá no San Siro/Giuseppe Meazza, porque, hélas, as bancadas estavam completamente vazias, mas o brilhantismo do instante em que Zlatan Ibrahimovic se elevou nas alturas de forma acrobática não pode ter passado despercebido a quem assistia ao jogo no sofá, presumivelmente longe dos vírus que por aí circulam.

Não sei explicar nem sequer descrever a fascinante agilidade de um corpo de 1,95 metros, já com 38 anos, a lançar-se no ar ao contrário do que fazem os bípedes, mas sei o que motivou Zlatan a fazê-lo, como sei o que leva Ronaldo a marcar como marca, ou Neymar a fintar como finta - e por aí fora:

“E se corre bem?”

A frase de Rúben Amorim na sua surpreendente apresentação como novo treinador do Sporting é, por si só, cativante, porque espelha a perspetiva de quem olha para o que tenta fazer com a mentalidade que dizem que os vencedores têm. Mas o otimismo dela é ainda mais exacerbado quando a ouvimos da boca do treinador de 35 anos, que se apresenta sempre com uma certa bonomia que desconcerta quem o ouve, particularmente se tivermos em conta o contexto atual do Sporting.

"Tudo é mais rápido agora. As pessoas querem tudo para amanhã, não há tanto tempo para se terminar um projeto, um processo, faz parte. Temos de viver com isso e acompanhar o ritmo", explicou Amorim, já depois da estranha vitória do Sporting sobre o Aves, que o treinador soube explicar convenientemente: "Tornou-se um jogo muito estranho, com duas expulsões, muitas paragens. Não deu para perceber a equipa, com as expulsões e as paragens. O jogo foi o que foi, tornou-se fácil e complicado ao mesmo tempo. O importante é estes jogadores e este clube esquecerem toda a gente. Está no momento de nos focarmos em nós próprios".

Às vezes, facilitar ou complicar as coisas parte não do contexto, mas de nós próprios. Eduardo Galeano gracejava que um treinador, para ter sucesso, precisa de ter "a genialidade de Einstein e a subtileza de Freud, mas também a capacidade milagrosa de Nossa Senhora de Lourdes e a paciência de Gandhi".

E, já agora, pensar sempre: "E se corre bem?" É tentar, no futebol e na vida, mesmo que, no final, o pontapé de bicicleta não acerte bem na bola, como aconteceu a Zlatan, que acabou por falhar a baliza. No dia em que deixarmos de tentar, bom, estaremos mortos.

O que se passou

Antes da vitória do Sporting, passou-se algo estranhíssimo - e assustador - no Torreense-Anadia, do Campeonato de Portugal; Indian Wells foi cancelado devido ao Covid-19; Bruno Fernandes continua a brilhar em Manchester; e o FC Porto não aproveitou a "borla" do Benfica no Bonfim.

Vieira: o presidente que sonha com o Benfica mundial deixou um buraco de €175 milhões

Há 16 anos à frente do Benfica, Luís Filipe vem resistindo a sucessivos escândalos. Esta é uma história dos homens e dos negócios que acompanham e desacompanham o líder do clube de Lisboa

Em teoria, a forma de Pizzi bater penáltis é a melhor. Mas “está a executá-la incorretamente”

Avançar para a bola e abrandar, repentinamente, no penúltimo passo, à espera que o guarda-redes se mexa antes do remate: assim faz Pizzi para marcar penáltis, assim falhou três dos últimos quatro (total de seis, no Benfica). Bartek Sylwestrzak, treinador de remates, reconhece um problema no capitão do Benfica

O espanto de Ristovski, tão chocado como tantos homens ainda ficam quando ouvem falar na importância da igualdade de género

Diogo Faro fala, especificamente, do momento em que o lateral macedónio foi substituído, a meio da primeira parte. Mas também viu outros, como os "amassos e quase beijos" de Sporar "com os defesas do Aves, qual intrépido que ignora completamente as directivas da DGS em relação ao contacto pessoal por causa do coronavírus"

Uma crónica com três centímetros. E ainda dizem que o tamanho não importa

Catarina Pereira, do Lá em Casa Mando Eu, viu Mbemba a celebrar o golo com a mão a três centímetros da cara, notou como Nakajima apareceu com o cabelo cortado em mais de três centímetros e não chegou a perceber o porquê da entrada de Aboubakar, porque já não via a mais de três centímetros de distância. Insistência que vem de um certo fora de jogo, visto e analisado pelo VAR

Obrigado aos intervenientes e visionários responsáveis por esta sequência de acontecimentos. Dez anos à frente, amigos (Um Azar do Kralj)

Se está escrito como ironia e se soa a ironia, então provavelmente é ironia. Vasco Mendonça está a morrer por dentro a cada cruzamento de Tomás Tavares para nenhures

“Desde 2000, o FCP fez €1100 milhões em vendas e as contas estão assustadoras. Temos de acabar com o despesismo dos salários e comissões”

O candidato à liderança do FC Porto, José Fernando Rio, garante que com ele na presidência os administradores só receberão prémios se o clube for campeão e tiver boas contas. E não haverá negócios em família

Bruno Gama: “Na Crimeia, três soldados entraram no autocarro, encapuzados e armados, em posição de disparar. Íamos só jogar futebol”

A timidez marcou a carreira de Bruno Gama, que, aos 32 anos, está a jogar no Aris, da Grécia. Nascido numa família numerosa em que todos os rapazes, cinco no total, foram jogadores de futebol, recorda que chegou a dizer que queria ser professor de matemática, mas não se lembra porquê. Com a mesma namorada desde os 15 anos, e ainda sem filhos, começou a carreira perto de casa no SC Braga, passou pelo FC Porto, V. Setúbal e Rio Ave antes de se aventurar por Espanha, mas foi na Ucrânia que viveu a maior alegria ao chegar à final da Liga Europa. Ainda não sabe o que vai fazer do futuro, mas já investe no imobiliário e tem um Airbnb

Zona mista

"..."

- Silêncio... que se vai jogar na Serie A. Foi basicamente isto que se ouviu nos jogos à porta fechada disputados este fim de semana na Liga italiana, devido ao Covid-19. Destaque, obviamente, para o Juventus-Inter, que a equipa de Cristiano Ronaldo venceu, por 2-0, o que lhe permitiu recuperar a liderança da prova, com 63 pontos, mais um do que a Lazio, e mais nove do que o Inter Milão

O que aí vem

Segunda-feira, 9
Há Liga Pro às 19h45, na SportTV+: Leixões-Farense.
Às 20h, na SportTV2, há Premier League: Leicester City-Aston Villa.

Terça-feira, 10
Para quem se deita tarde, à uma da manhã há NBA na SportTV: Utah Jazz-Toronto Raptors.
O dia futebolístico começa logo às 11h, com o Benfica-Aves, para a Liga Revelação, no 11.
De tarde, às 15h, também no 11, as seleções femininas sub-19 de Portugal e Áustria cumprem um amigável.
À noite, o prato principal: as primeiras decisões dos oitavos de final da Champions League, com Valência-Atlanta (os italianos venceram 4-1 na 1ª mão) e Leipzig-Tottenham (os alemães venceram por 1-0 na 1ª mão), na Eleven Sports. Também às 20h (hora pouco feliz, digo eu), as seleções femininas de Portugal e Suécia defrontam-se na Algarve Cup.
Às 22h15, há Libertadores entre Santos, de Jesualdo Ferreira, e Delfin, na SportTV1.

Quarta-feira, 11
À hora Cinderela, há NBA: Indiana Pacers-Boston Celtics, na SportTV. À uma da manhã, Houston Rockets-Minnesota Timberwolves.
Às 11h, há Braga-Sporting, da Liga Revelação, no 11.
Em dia de Champions, há Premier League, às 19h30: Manchester City-Arsenal, SportTV1. Às 20h, mais decisões na Champions: Liverpool-Atlético de Madrid (os espanhóis venceram por 1-0 na 1ª mão) e PSG-Borussia Dortmund (os alemães venceram por 2-1 na 1ª mão), ambos na Eleven Sports.

Quinta-feira, 12
De madrugada, às 0h30, há Libertadores entre Flamengo, de JJ, e Barcelona SC, na SportTV1. À mesma hora, há NBA: 76ers-Pistons. Meia-hora depois, há Thunder-Jazz.
De dia, há inúmeros jogos da Liga Europa, com destaque para o Sevilha-Roma, de Paulo Fonseca, às 17h55, na SportTV2; o Lask Linz-Manchester United (no qual Bruno Fernandes continua a brilhar), às 17h55, na SIC; o Olympiacos-Wolves, que coloca em disputa Pedro Martins e Nuno Espírito Santo, às 20h, na SportTV1; e o Wolfsburg-Shakhtar, de Luís Castro, às 20h, na SportTV5.
No futsal, há dérbi para a Taça de Portugal: Benfica-Sporting, 21h30, no 11.

Sexta-feira, 13
A meia-noite passa-se com um Magic-Bulls e, uma hora depois, com um Bucks-Celtics, ambos na SportTV.
Neste dia assustador, tranquilize-se com muita bola: Juventus-Lecce, 19h45, SportTV2; Real Madrid-Eibar, 20h, Eleven; Rio Ave-Paços, 20h30, SportTV1.

Sábado, 14
À 1h30, Spurs-Nuggets e às 3h30 Clippers-Nets, ambos na SportTV. A horas mais decentes, às 19h, há Mavericks-Suns.
Mais um dia recheado de futebol. Destaque para o Benfica-Tondela, 18h, BTV; e Vitória de Guimarães-Sporting, 20h30, SportTV1.

Domingo, 15
Há Lazio-Fiorentina, às 11h30, na SportTV+; Rangers-Celtics, às 12h, na Eleven; Tottenham-Manchester United, às 16h30, SportTV2; AC Milan-Roma, às 19h45, SportTV3; Famalicão-FC Porto, às 20h, na SportTV1.
No basquetebol, por cá há Oliveirense-Sporting, às 15h, na RTP2, e, na NBA, há Blazers-Rockets, às 20h30, e Magic-Hornets, às 23h, na SportTV.

Hoje deu-nos para isto

PAUL BARKER

Terça-feira, 9 de março de 2004. José Mourinho ainda não era o que é (foi?) hoje, mas a corrida do treinador português para a glória começava naquela noite, há 16 anos, nos pés de Costinha. No último minuto do Manchester United-FC Porto, o médio marcou e garantiu a qualificação para os quartos-de-final da Liga dos Campeões, Mourinho sprintou pela linha lateral para festejar e o FC Porto só pararia mesmo a levantar o troféu, em Gelsenkirschen, frente ao Mónaco.

Bons tempos em que o futebol português ainda conseguia triunfar na Europa.

A noite em que Mourinho começou a correr para a glória

Recorde o jogo em que Costinha gelou Old Trafford, no último minuto, garantindo a qualificação para os quartos-de-final da Liga dos Campeões de 2003/04, edição que o FC Porto iria vencer, goleando o Mónaco em Gelsenkirschen

Se ainda não o fez, assine o Expresso, leia a Tribuna diariamente e siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram: @TribunaExpresso.

Tenha uma boa semana e espalhe muito amor - mas a uma distância higiénica e só depois de lavar as mãos.