Tribuna Expresso

Perfil

Como é que isto aconteceu? Dois bitaites e uma teoria sobre falar grosso

Partilhar

SOPA Images

À pergunta “como é que isto aconteceu?” ninguém tem uma resposta segura, irrefutável. As circunstâncias são estas: o FC Porto fugiu, o Benfica apanhou-o, ultrapassou-o e deixou-o a uma distância que parecia irrecuperável; depois, veio uma segunda cambalhota, mais inesperada e espectacular do que a anterior, que pôs os portistas a apenas seis pontos do título quando ainda há doze por disputar. Pode ter acontecido por causa disto, daquilo, daqui, dalém, deste, daquele e daqueloutro, já ouvimos vários argumentos assim, todos diferentes e alguns inconciliáveis, o que só reforça o grau de inverosimilhança deste campeonato.

Como não consigo conter-me, junto aqui os meus bitaites para tentar explicar o situacionismo.

Bom, digo eu, há momentos de desespero no futebol em que é preciso falar grosso para agitar as coisas. Só pode ser feito como último recurso, quando outros truques motivacionais já se esgotaram, pois disparatar só porque sim cheira a encenação e pode fazer ricochete.

A 25 de janeiro de 2020, o irascível Sérgio Conceição decidiu dar o proverbial murro na mesa. Disse publicamente que havia desunião no clube, que alguém lá dentro andava contracorrente e que ia pôr então o seu lugar à disposição do presidente; o FC Porto acabara de perder com o Braga para a Taça da Liga, adversário que também o derrotara no campeonato dias antes.

Sérgio criticou a outrora sólida estrutura portista, historicamente intolerante e inflexível com quem a desafia, e foi uma confusão dos diabos, porque nunca um treinador portista o fizera assim. Podia ter-lhe corrido mal, o contexto era-lhe muito desfavorável: funcionavam contra ele o episódio mal-contado do “boi” no jogo com o Belenenses SAD, a festa dos jogadores no aniversário de Uribe, a distância pontual para o Benfica, as críticas nas redes sociais para as quais ele se estava “a cagar”.

Só que correu bem.

Depois disso, o FC Porto somou onze vitórias, três derrotas (duas na Liga Europa, com o Bayer Leverkusen, e uma com o Famalicão, no primeiro jogo da retoma) e três empates (um deles na Taça de Portugal, com o Académico de Viseu). Talvez o recado público, planeado ou não – e há quem defenda que sim, que foi estratégia –, e a “caça ao rato” da SAD tenham resultado. Talvez, algures no meio do turbilhão emocional em que vive, Conceição tenha acertado em cheio.

Agora, o técnico encontra-se na posição invejável de poder somar dois títulos em três possíveis à frente de uma equipa francamente inferior às de André Villas-Boas e de Vítor Pereira, num clube intervencionado pela FIFA e contra um adversário que nunca esteve financeiramente tão saudável – e que fez exatamente o caminho oposto.

O meu segundo bitaite é por isso este: quando Bruno Lage teve de se impôr à estrutura, não o fez, por inexperiência, ingenuidade ou simplesmente por não ter perfil para confrontos públicos; mas quando a estrutura decidiu que estava na hora, não hesitou em sobrepôr a sua vontade à do treinador, fazendo crer que este se demitira quando na realidade fora o presidente, em direto.

Como Rui Vitória, Lage foi engolido pelo modelo de negócio do Benfica que instituiu oficiosamente o seguinte plano: pôr os miúdos a jogar nas competições europeias, ‘valorizá-los’ e vendê-los. Este princípio é dogmático e não permite grandes variações, forçando treinadores a opções estranhíssimas que serão mal justificadas em conferências de imprensa. Lage disse algumas vezes ter escolhido “o melhor onze” quando questionado pelas estreias de miúdos competitivamente imaturos na Liga Europa ou na Liga dos Campeões; na verdade, parecia ser “o melhor onze possível”, um exercício funambulístico dificílimo para tentar equilibrar dois jogos, o desportivo e o político

Por outro lado, não me parece razoável que Bruno Lage tenha exigido Dyego Sousa na pausa de inverno para substituir Raúl de Tomás. Era evidente que o Benfica precisava de um João Félix, parte II, e não de um segundo Vinicius ou de um terceiro Seferovic, porque até fora com um avançado móvel e de transições que o Benfica de Lage garantira o título em 2018-19. Dificilmente Lage, que nunca apresentou um plano B e que foi usualmente bastante lento a mexer na equipa com jogos a decorrer, terá preferido contratar outro tanque de assalto, mas sujeitou-se ao peso e à sobranceria de quem manda.

E assim, e para quem gosta de coincidências, RDT saiu no início de janeiro, Dyego Sousa chegou no final de janeiro e a partir daí o Benfica somou cinco derrotas (uma delas para a Liga Europa, quatro para o campeonato), seis empates (cinco na liga e um na liga Europa) e seis triunfos (todos no campeonato).

O QUE SE PASSOU
No campeonato, o Benfica ganhou ao Boavista, no primeiro jogo do interino Veríssimo, e o FC Porto bateu o Belenenses SAD; hoje, o Sporting enfrenta o Moreirense. Em Espanha, o Real Madrid ganhou com outro penálti convertido pelo capitão Sergio Ramos e deu novo passo para o título. Em Inglaterra, Bruno Fernandes marcou pelo Manchester United, e isso ameaça tornar-se trivial. Na Fórmula 1, Bottas dominou o primeiro Grande Prémio da época (pole position e vitória); no ciclismo, Rui Costa venceu o contrarrelógio da Prova de Reabertura do nosso ciclismo.

Seferovic parece que quer fazer a cama a todos os treinadores e, de caminho, deitar-se nela (por Bruno Vieira Amaral)

O escritor dedica algumas, várias, linhas ao avançado suíço do Benfica a quem atribui culpas por falhanços e também pelo estado do tecto da sua sala

Alex deixou, o miúdo marcou e Lá em Casa Mando Eu sorriu em casa, o Fábio sorriu na relva, o Sérgio até sorriu no banco. Tudo perfeito

O FC Porto goleou o Belenenses SAD, por 5-0, na 30ª jornada da Liga, e Catarina Pereira só tem maravilhas a dizer sobre o líder

Alex deixou, o miúdo marcou e Lá em Casa Mando Eu sorriu em casa, o Fábio sorriu na relva, o Sérgio até sorriu no banco. Tudo perfeito

O FC Porto goleou o Belenenses SAD, por 5-0, na 30ª jornada da Liga, e Catarina Pereira só tem maravilhas a dizer sobre o líder

Rui Costa vence contrarrelógio da Prova de Reabertura do ciclismo português

Depois de meses de suspensão devido à pandemia de covid-19, o ciclismo português está de volta

Mundial de F1 abre com vitória da Mercedes

Valtteri Bottas venceu o primeiro GP da época, na Áustria, enquanto o campeão Lewis Hamilton ficou no quarto lugar

Sobre Helton Leite: os doentes vão deixar um aroma pestilento no ar enquanto arremessam a lama do sítio de onde vieram (Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça está moderadamente satisfeito com o resultado e a exibição do Benfica diante do Boavista (3-1), porque sabe que o que hoje corre bem, amanhã poderá correr francamente mal. Daí que evite elogiar em demasia Gabriel, o homem dos passes teleguiados. E deixa um desabafo sobre Helton Leite, o guarda-redes do Boavista

Ronaldo marcou de livre, Buffon bateu um recorde e a Juventus ganhou

A vitória inspirada sobre o Torino, por 4-1, permite à Juve manter a liderança isolada da Serie A

Depois da retoma da Liga, a retoma do Benfica

Na estreia de Nélson Veríssimo, ex-adjunto de Bruno Lage, como treinador interino, o Benfica venceu o Boavista, de forma tranquila, por 3-1, e voltou a colocar-se na perseguição ao líder FC Porto

Bruno Fernandes volta a marcar e o Manchester United volta a ganhar

Bruno Fernandes marcou o seu sexto golo na Premier League, na vitória do Manchester United sobre o Bournemouth, por 5-2

João A. foi esfaqueado, esmurrado e agredido com um martelo por elementos dos NN Boys. Sobreviveu

Membro da Juve Leo foi esfaqueado no peito e golpeado na cabeça com um martelo. Os suspeitos pertencem à claque No Name Boys e foram presos por tentativa de homicídio

ZONA MISTA
O Belenenses SAD vai solicitar autorização para inscrever outro jogador, porque só temos um guarda-redes disponívelRui Pedro Soares, presidente do Belenenses SAD, sobre a falta de opções na baliza depois de uma quarentena e de um teste positivo. A nova normalidade

O QUE AÍ VEM
Segunda-feira

Levante - Real Sociedad (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
Tottenham - Everton (Premier League, 20h, SportTV2)
Sevilha - Eibar (La Liga, 21h, ElevenSports1)
Moreirense- Sporting (Liga, 21h, SportTV1)

Terça-feira
Crystal Palace - Chelsea (Premier League, 18h, SportTV2)
Watford - Norwich (Premier League, 18h, SportTV5)
Valencia - Valladolid (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
Lecce - Lazio (Serie A, 18h30, SportTV1)
Arsenal - Leicester (Premier League, 20h15, SportTV2)
Milan - Juventus (Serie A, 20h45, SportTV1)
Celta de Vigo - Atlético de Madrid (La Liga, 21h, ElevenSports1)

Quarta-feira
Sheffield - Wolverhampton (Premier League, 18h, SportTV3)
West Ham - Burnley (Premier League, 18h, SportTV5)
Manchester City - Newcastle (Premier League, 18h, SportTV2)
Getafe - Villarreal (La Liga, 18h30, ElevenSports2)
Real Betis - Osasuna (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
Genova - Nápoles (Serie A, 18h30, SportTV4)
Boavista - Marítimo (Liga, 19h, SportTV1)
Brighton - Liverpool (Premier League, 20h15, SportTV2)
Roma - Parma (Serie A, 20h45, SportTV4)
Atalanta - Sampdoria (Serie A, 20h45, SporTV5)
Barcelona - Espanhol (La Liga, 21h, ElevenSports1)
Aves - Vitória de Setúbal (Liga, 21h15, SportTV1)

Quinta-feira
Rio Ave - Portimonense (Liga, 17h, SportTV1)
Everton - Southampton (Premier League, 18h, SportTV5)
Bournemouth - Tottenham (Premier League, 18h, SportTV2)
Eibar - Leganés (La Liga, 18h30, ElevenSports2)
Maiorca - Levante (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
SPAL - Udinese (Serie A, 18h30, SportTV4)
Tondela - FC Porto (Liga, 19h15, SportTV1)
Aston Villa - Manchester United (Premier League, 20h15, SportTV2)
Verona - Inter (Serie A, 20h45, SportTV4)
Ath. Bilbao - Sevilha (La Liga, 21h, ElevenSports1)
Famalicão - Benfica (Liga, 21h30, SportTV1)

Sexta-feira
Vitória de Guimarães - Gil Vicente (Liga, 17h, SportTV1)
Real Sociedad - Granada (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
Sporting - Santa Clara (Liga, 19h15, SportTV1)
Real Madrid - Alavés (La Liga, 21h, ElevenSports1)
Paços de Ferreira - Braga (Liga, 21h30, SportTV1)

Sábado
Norwich - West Ham (Premier league, 12h30, SportTV+)
Watford - Newcastle (Premier League, 12h30, SportTV2)
Liverpool - Burnley (Premier league, 15h, SportTV1)
Osasuna - Celta de Vigo (La Liga, 16h, ElevenSports1)
Lazio - Sassuolo (Serie A, 16h15, SportTV5)
Sheffield - Chelsea (Premier League, 17h30, SportTV2)
Valladolid - Barcelona (La liga, 18h30, ElevenSports1)
Brescia - Roma (Serie A, 18h30, SportTV5)
Belenenses SAD - Moreirense (Liga, 19h15, SportTV1)
Brighton - Manchester City (Premier League, 20h, SportTV2)
Juventus - Atalanta (Serie A, 20h45, SportTV4)
Atlético de Madrid - Real Bétis (La Liga, 21h, ElevenSports1)

Domingo
Wolverhampton - Everton (Premier League, 12h, SportTV1)
Espanhol - Eibar (La Liga, 13h, ElevenSports1)
Aston Villa - Crystal Palace (Premier League, 14h, Premier League)
Levante - Athletic (La Liga, 16h, ElevenSports1)
Genova - SPAL (Serie A, 16h15, SportTV2)
Tottenham - Arsenal (Premier League, 16h30, SportTV1)
Leganés - Valencia (La Liga, 18h30, ElevenSports1)
Fiorentina - Verona (Serie A, 18h30, SportTV3)
Parma - Bolonha (Serie A, 18h30, SportTV2)
Cagliari - Lecce (Serie A, 18h30, SportTV1)
Bornemouth - Leicester (Premier League, 19h, SportTV4)
Nápoles - AC Milan (Serie A, 20h45, SportTV1)
Sevilha - Maiorca (La Liga, 21h, ElevenSports1)

HOJE DEU-NOS PARA ISTO

“O meu lugar está à disposição do presidente. Não há união dentro do FC Porto”

Sérgio Conceição disparou na flash interview após a derrota na final da Taça da Liga, diante do Braga