Tribuna Expresso

Perfil

É o que é, é o que temos, saudinha, deixa lá isso

Partilhar

CARLOS COSTA

Ao intervalo da final da Taça de Portugal:

- Atenção que agora já podem entrar adeptos!

- Han?

- Então, isto está a ser cá uma tourada...

Perdoando a falta de refinamento da graçola, não posso deixar de subscrever o teor implícito do que ouvi ser dito por um benfiquista então aborrecido por ver tão pouco futebol no (pobre e pelado) relvado de Coimbra. Mais ainda quando, poucas horas antes, não faltaram oportunidades de golo para ver na final da Taça inglesa, entre Arsenal e Chelsea, em Wembley (um estádio nacional completamente renovado - fica a dica).

Não estando em causa a justiça da (dupla) vitória do FC Porto, não conheço - pode ser falha minha, claro está - um único adepto satisfeito com este futebol português em que se passa mais tempo a discutir as tricas das newsletters, os clubes que não pagam a tempo e horas, os outros que querem desistir a meio da prova e outros ainda que se vão arrastando por aí fora ninguém sabe bem como.

Neste sentido, não posso deixar de louvar a decisão da SIC Notícias em acabar com os programas do "comentador adepto" em que, entre gritos, raramente se falava do que é essencial falar-se em Portugal:

- Estás a ouvir?

- O quê?

- A bola a chorar...

Como tão bem explica aqui o Blessing Lumueno, às vezes a diferença entre ter vontade de ver um jogo resume-se a isto: as equipas querem ter a bola e jogar, ou não? Não se trata sequer de estilos ou gostos pessoais, mas de uma simples ideia que é a que nos faz, afinal, ver futebol: queremos ver as equipas a jogar à bola, com bola, seja de uma ou de outra forma, como tão bem mostraram esta época, por exemplo, Rio Ave e Famalicão.

É assim que se aumenta o interesse dos adeptos, é assim que se aumenta o interesse pelas provas, é assim que se aumenta o investimento de patrocinadores e afins: criando a cultura adequada para o jogo florescer, dentro de campo e fora dele.

Se é isto que queremos, está na altura de levantarmos a voz e defendermos o que queremos, em vez de deixarmos andar, à espera, com aquele jeito tipicamente português, a ver o que acontece, fingindo que está tudo bem enquanto o nosso futebol definha em qualidade, cá dentro e na Europa.

PS - Não posso, nem quero, deixar de aproveitar este espaço para demonstrar a minha solidariedade com o meu colega da RTP, e amigo, Rui Malheiro, que foi impedido de trabalhar na final da Taça de Portugal, apesar de ter credencial para tal. A "toxicidade" do futebol em Portugal também é isto. Felizmente, há muita gente que ainda mantém a sua independência intelectual, independentemente das pressões alheias. O Rui é exemplo concreto disso mesmo, tal como os seus companheiros do programa "Grande Área", da RTP3, em que se discute futebol a sério.

O que se passou

Além da final da Taça de Portugal (devidamente destacada nos links que seguem abaixo), houve pneus furados na Fórmula 1, a Taça de Inglaterra foi para o Arsenal, houve um verdadeiro concentrado de TT perto do Cercal e é possível que o MotoGP também passe por Portimão.

Um Benfica sem cor

Tendo em conta o futebol praticado pelo Benfica na final da Taça de Portugal frente ao FC Porto, Bruno Vieira Amaral entreteve-se a tentar descobrir a cor das novas camisolas benfiquistas: “papaia”, “salmão”, “coral claro”, “tomate” e “terracota”

A final da Taça de Portugal, um jogo definido por fatores emocionais e por aquela ideia tão simples que é querer ou não ficar com a bola

Blessing Lumueno fala-nos do Benfica-FC Porto, um jogo entre duas equipas que sofrem quando são obrigadas a ter a bola durante muito tempo, e de como o lado das emoções e uma ação aparentemente simples poderá ter definido tudo

Um dia num estádio vazio em Coimbra: o B-B-B-Bennie and the Jets, os insultos em dolby surround e a saudade de ti, adepto comum

Foi uma final da Taça de Portugal como nenhuma outra, sem adeptos, sem Jamor, sem a solid wall of sound do estádio cheio. Uma final em que todos os sons foram individuais, desconcertantes para quem assiste, em que o bom e o mau é mais difícil de esconder

“Isto tornou-se detestável, tortuoso e tóxico”: o comentador adepto deixou o edifício

A SIC alegou “toxicidade” para interromper os programas de adeptos. Que modelo é este? E que influência têm os clubes? Leia o que dizem e não dizem os clubes, os protagonistas e um crítico de televisão

“O Jesus dava muitas duras ao Matíc, ao Jardel, ao Nelson Oliveira por fechar os olhos e encher o pé. Ao Aimar dizia: ‘Já sabes tudo’”

David Simão fez toda a formação no Benfica mas nunca conseguiu impôr-se na equipa principal, onde sente ter sido mal-tratado por António Carraça, ainda jovem. Acabou por estabilizar três anos em Arouca, depois de passar pelo Fátima, Paços de Ferreira, Académica e Marítimo. Mas foi com o início da aventura lá fora, na Bulgária, Bélgica, Grécia e Israel, que conseguiu amealhar o suficiente para tentar dar um futuro desafogado à família. Com a vida em suspenso, apesar de ainda ter contrato com os gregos do AEK, diz que o seu futuro passará sempre pelo futebol, embora esteja a estudar a hipótese de abrir um sítio especializado em francesinhas, na capital

Filipe Jervis: “As pessoas acham muito fácil ser surfista, mas perdes muito, mas muito mais do que ganhas”

Quando a Liga Meo Surf arrancou, no fim de junho, deu a primeira prova de surf ao mundo pós-confinamento, na Figueira da Foz, onde Filipe Jervis chegou à primeira final nacional da carreira. Tem 29 anos, já deixou de fazer vida do surf de competição há muito e hoje tem-no como um hóbi, mas, quando soube que ia competir no <em>heat </em>decisivo, sentou-se no carro e começou a chorar. "Foi uma descompressão muito grande", confessa, em entrevista à <strong>Tribuna Expresso</strong>. Jervis <strong> </strong>olha para miúdos e faz-lhe "um bocado de confusão" que já pensem em competir: "não há nada pior do que teres 13 anos, não teres nível, mas seres 'obrigado' a entrar numa prova, porque os teus pais querem, e vais levar na pá constantemente". Começa, esta sexta-feira, a terceira etapa do circuito nacional, na Praia Grande

Zona mista

"Isto é um não ligar ao futebol, permite-se público nas touradas, permite-se público nos espectáculos fechados. No dia em que estávamos a jogar em Tondela com o campo sem ninguém, estava à mesma hora, não a dar chutos na bola, mas os Xutos & Pontapés a dar um concerto no Tivoli, que é um recinto fechado, com 500 pessoas. Mas isto tem alguma explicação? [...] Toda a gente acha que é incrível. Mas quem é que manda? É aquela senhora que vai para a televisão que uma vez diz que se deve estar de máscara, outras já não? Uma vez diz que é uma gripezinha que não vai chegar cá, outra vez é para estar tudo em pânico..."

- Pinto da Costa, presidente do FC Porto, a comprovar que o passar dos anos e o acumular de troféus não lhe diminui a capacidade de distribuir uma boa dose de sarcasmo

O que aí vem

Segunda-feira, 3
📺 Às 17h, Jorge Jesus é apresentado como treinador do Benfica, no Seixal.
⚽ 🏴󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴󠁿 A Liga escocesa versão 2020/21 já começou e a Eleven Sports transmite o Ross County-Motherwell, às 19h45.
🏀 Hoje há dois jogos para ver na NBA: às 18h30, Miami Heat-Toronto Raptors; e às 23h30, Pelicans-Grizzlies (ambos na SportTV).
🔙 Completam-se hoje 9 anos desde a primeira vez em que o Benfica entrou em campo num jogo oficial e disputou os 90 minutos apenas com jogadores estrangeiros. Curiosamente, o treinador era Jorge Jesus.

Terça-feira, 4
⚽ 🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿 Wembley é o palco da grande final do playoff do Championship, que permitirá ao vencedor ascender à Premier League: Brentford e Fulham disputam a vaga, às 19h45, na Eleven Sports.
🔄 🇪🇸 Abre o mercado de transferências em Espanha (até 5 de outubro).
🏀 Mais dois jogos da NBA para ver: Bucks-Nets, 20h30; e Heat-Celtics, 23h30.
🔙 Há precisamente um ano, no Estádio do Algarve, o Benfica abria a época 2019/20 em estado de graça, goleando o Sporting, por 5-0, na Supertaça.

Quarta-feira, 5
🇪🇺 Está finalmente de volta a Liga Europa, com quatro belos jogos para ver, particularmente, às 17h55 (SportTV2), o Shakhtar Donetsk (de Luís Castro)-Wolfsburg. À mesma hora, há Copenhaga-Basaksehir (aquela equipa turca que eliminou o Sporting, lembra-se?). Às 20h, também na SportTV, há Manchester United-LASK Linz e Inter-Getafe.
🏀 Às 19h30, Jazz-Grizzlies e as 23h30 Lakers-Oklahoma Thunder.
🚴 Começa a Volta à Polónia, com a participação dos portugueses Nélson Oliveira (Movistar) e Rui Costa (UAE-Team Emirates), até dia 9.

Quinta-feira, 6
🇪🇺 Há mais Liga Europa: às 17h55, Sevilha-Roma (de Paulo Fonseca) e Leverkusen-Rangers; às 20h, Wolves-Olympiacos (outro jogo muitíssimo português, com Nuno Espírito Santo e Pedro Martins - e não só) e Basileia-Eintracht Frankfurt, todos na SportTV.
🏀 Hoje há apenas um jogo NBA para ver: Bucks-Heat, às 21h.

Sexta-feira, 7
🇪🇺 Começa finalmente a Liga dos Campeões e só é pena os jogos dos oitavos de final serem ambos às 20h, na Eleven: Juventus-Lyon e Manchester City-Real Madrid.
🏀 De madrugada, às 2h, há Rockets-Lakers; às 18h, há Spurs-Jazz.
🔙 Duas datas para os portistas (e para quem gosta de futebol bem jogado) recordarem com nostalgia: há 10 anos, André Villas-Boas estreava-se como treinador do FC Porto, vencendo o Benfica, na Supertaça; há 9 anos, Vítor Pereira (ex-adjunto de Villas-Boas) estreava-se como treinador do FC Porto, vencendo o Vitória de Guimarães, na Supertaça.

Sábado, 8
🇪🇺 Prossegue a Champions: Barcelona-Nápoles e Bayern Munique-Chelsea, às 20h, na Eleven.
🏀 Mais um jogo interessante de madrugada: Raptors-Celtics, às 2h, na SportTV. Às 18h, Blazers-Clippers e, às 20h30, Nuggets-Jazz.
🏎️ Às 14h, começa a qualificação do GP de F1 do 70º aniversário, novamente em Silverstone, transmitido pela Eleven.

Domingo, 9
⚽ 🇨🇳 Há Superliga chinesa na SportTV, às 11h: Guangzhou Evergrande-Shandong Luneng.
🏀 Às 19h, Raptors-Grizzlies; às 23h30, Blazers-76ers.
🏎️ Às 14h10, arranca o GP do 70º aniversário, com mais ou menos pneus furados.

Hoje deu-nos para isto

Jorge Jesus no Jamor, em 2013

Jorge Jesus no Jamor, em 2013

AFP

No dia em que Jorge Jesus volta a ser treinador do Benfica e dois dias depois da final da Taça de Portugal conquistada pelo FC Porto frente ao Benfica, tempo para recordar aquela final que ficou marcada na memória dos benfiquistas - e de JJ.

A 26 de maio de 2013, o Benfica, depois de já ter perdido a Liga Europa e a Liga portuguesa, já vencia o Vitória de Guimarães e as coisas pareciam bem encaminhadas para a época ficar fechada com um troféu. Contudo, nos últimos minutos, o Vitória de Rui Vitória deu a volta, para 2-1, e Jesus acabou a ser empurrado por Cardozo e vaiado pelos adeptos.

É o futebol.

A final da Taça em que Jesus levou um abanão

Em 2012/13, vencido na Liga portuguesa e vencido na Liga Europa, o Benfica tinha a Taça de Portugal como troféu de consolação. Até começou a ganhar, mas depois o Vitória de Guimarães deu a volta (2-1) e Jorge Jesus acabou a ser empurrado por Cardozo e vaiado pelos adeptos

Tenha uma boa semana e acompanhe a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter, no Facebook e no Instagram: @TribunaExpresso.