Tribuna Expresso

Perfil

A ideia é, mesmo, que isto seja comentado

Partilhar

Luís Filipe Vieira queixou-se de ser alvo de "campanha ofensiva e caluniosa", quando o Benfica, há meses, criticou as mesmas coisas que hoje lhe criticam

Luís Filipe Vieira queixou-se de ser alvo de "campanha ofensiva e caluniosa", quando o Benfica, há meses, criticou as mesmas coisas que hoje lhe criticam

RUI MINDERICO

Nem os meandros internáuticos parecem saber, mas dedos de laracha há que apontem para os EUA e Charles Ross, o assessor do antigo presidente Harry Truman, de cuja voz se terá ouvido dizer, pela primeira vez e lá para 1950, a expressão "no comment", hoje abusada sem critério por quem não quer responder a uma pergunta de jornalistas e, no fundo, responde. Não comentar é responder que não se comenta por o assunto ser sensível ou delicado, comentando assim o incómodo do tema e dizendo muita coisa com essa aparente não-resposta, como o fez o Presidente da República ao dizer que "a ideia é não comentar" quando a "TVI" o questionou, insistentemente, sobre o facto de o primeiro-ministro estar na comissão de honra da recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.

A questão foi cirurgicamente evadida por Marcelo Rebelo de Sousa, bisturi e lâminas no discurso, mas a incisão não foi aberta por ele, nem a polémica por ele deitada na mesa de operações, cada vez mais observada por gente do outro lado daqueles vidros onde uma cirurgia pode ter espetadores, como vemos nas séries médicas americanas. Isso coube a António Costa, que por mais que diga e rediga que a sua presença na lista de LFV "não tem rigorosamente nada" a ver com a sua vida política, tem tudo a ver, porque o fato de ser Primeiro-Ministro não é como o que Clark Kent escondia sob a camisa e a gravata, mas uma condição que o acompanha desde o momento da eleição.

Estaria o seu nome na lista se não tivesse um cargo político? É provável que não, mas tem-no e "nem à mesa do café" os membros do Governo "podem deixar de se lembrar que são membros do Governo", comentou, há anos, profeticamente virando-se contra o que agora advoga para se defender.

Assim como Rui Moreira não despiu a condição de presidente da Câmara Municipal do Porto ao integrar o Conselho Superior do FC Porto, na recente reeleição de Pinto da Costa, uma "promiscuidade política" que tão criticável foi, na altura, pelo Benfica, cujo presidente de momento se queixa de estar a ser alvo de uma caluniosa campanha. Mas tão pouco António Costa deixa de ser primeiro-ministro quando se associa ao clube que apoia, sendo agora criticado pelo líder do FC Porto devido à "promiscuidade" que "só ali" existe.

É como assistirmos a uma peça de teatro em que vários protagonistas são personificados por apenas um ator em palco, colocado perante um espelho, a apontar dedos que o reflexo lhe devolve, dizendo quem diz é quem é.

Tudo isto abafa o futebol, o fiel perdedor frente a todas estas situações que o superam, do qual não se comenta por tanto haver para comentar fora dele, como se não bastasse a pandemia que tudo chegou a parar e parece estar não a voltar - nunca se foi embora -, mas a mostrar-se de novo. Isto, sim, deveria ser comentado, não pelo nosso justificável egoísmo em afunilarmos a nossa reivindicação de querermos ver futebol, sim porque, em termos de saúde pública e logística, algo estará a correr muito mal quando o Sporting tem sete jogadores infetados, o Gil Vicente regista 11 e o Desportivo de Chaves, da II Liga, terá deixado que dois futebolistas testados positivamente fossem jantar com o restante plantel, no sábado, antes do jogo contra o Feirense, que por isso foi tardiamente cancelado já com as equipas em campo.

Ou seja, o modelo que a Direção-Geral de Saúde criou para permitir a retoma do último campeonato, e permitir que este se jogue, está a falhar. Um modelo assente em testes constantes e em bolhas, que é como quem diz, no isolamento dos jogadores, membros de equipas técnicas e respetivas famílias, para se evitar ao máximo o contágio e logo separar casos se, por acaso, eles se verificarem. Porque, havendo-os, os delegados de saúde farão o que fizeram em Santa Maria da Feira e adiarão o jogo, jogando pelo seguro da saúde pública, frenando o futebol e lembrando que esta bola que se pontapeia é importante sim, mas não mais importante do que conter uma pandemia.

Sabendo de tudo isto, comentar a colagem de detentores de cargos políticos a clubes de futebol importa, por mais que os visados considerem que essas funções ficam arrumadas na gaveta quando se trata de futebol, mas importará mais que se comente a escalada de jogadores infetados em equipas da I e II Ligas, porque se nem é possível manter os jogadores alheios a infeções, comentar o possível regresso de público aos estádios de futebol talvez seja acelerar em demasia a jogada quando tanto ainda há para corrigir.

O que seria de um campeonato se houvesse 10%, 20% ou 30% dos lugares dos estádios preenchidos com gente para verem, aqui e ali, jogos a serem adiados, a cada jornada, pelo não cumprimento de regras de isolamento? Seria uma Liga comentada pelas piores razões.

O que se passou

A pandemia a sentir-se no ar, as bancadas apenas com espirradelas de público e uma final esquisita, mas de boa estranheza, porque do US Open sairia o primeiro vencedor diferente de um Grand Slam nos últimos seis anos. A honraria ficou com Dominic Thiem, austríaco que venceu (2-6, 4-6, 6-4, 6-3, 7-6 (6)) o amigo alemão, Alexander Zverev, já depois de Naomi Osaka ter batido Victoria Azarenka na final feminina e conquistado o torneio pela segunda vez.

Lewis Hamilton teve a sua costumeira vitória semanal no embandeirado Grande Prémio da Toscânia, onde mostrou uma mensagem de apoio a Breonna Taylor, vítima de violência policial nos EUA para ser investigado pela Federação Internacional Automóvel, porque já sabemos com um desportista que tenha opinião e a mostre cria sempre esta reação alérgica em quem manda e lida com patrocinadores e outras coisas tais. No MotoGP, o português Miguel Oliveira terminou em 11.º, uma posição acima da que tinha na grelha de partida.

Em ondas quebradas lá longe, quase nos antípodas de quem pisa terra em Portugal, os australianos Ethan Ewing e Tyler Wright venceram o Australian Grand Slam of Surfing, uma das provas com que a World Surf League quer entreter as gentes, como o quererá com a Portuguese Cup of Surfing, que a 28 de setembro arrancará na Ericeira, sobretudo com surfistas europeus.

Os Cem de Ronaldo

"O miúdo que rebentava defesas na linha, que fazia gato-sapato de adversários indefesos, especializou-se na arte do golo ou na produção em série de golos, mais ou menos artísticos, para fruição das massas", escreve Bruno Vieira Amaral sobre a evolução de Cristiano Ronaldo

Que novo Boavista é este? “Tirei a placa ‘‘vende-se’ da porta e apareceu Gérard, o noivo perfeito para o clube”

Em entrevista ao Expresso, Vítor Murta, presidente do Boavista, descodifica a parceira com o Grupo Gérard que permitiu ao clube ir buscar jogadores como Javi García ou o campeão do mundo Rami

Ana Gomes: “Não quero crer que o primeiro-ministro ache que as eleições do Benfica são mais importantes que as presidenciais”

“Tenho muita pena mas isto diz respeito ao primeiro-ministro”, declarou a candidata presidencial na SIC Notícias, defendendo que António Costa retire o seu apoio a Luís Filipe Vieira. “É o mínimo”, afirma Ana Gomes

"O único arrependimento que tenho é não ter dado na cara desse babaca", disse Neymar

O jogador brasileiro do PSG foi expulso no final do jogo com o Marselha, acusando o adversário Álvaro Gomez de racismo

Covid-19: Sporting - Nápoles cancelado

Três jogadores do Sporting testaram positivo à covid-19 e isso motivou ao cancelamento do torneio dos Cinco Violinos, que se disputaria esta noite, 19h30, em Alvalade. O Sporting - Gil Vicente, do próximo sábado e a contar para a primeira ronda da Liga, está igualmente em perigo, pois os gilistas também registam quatro casos positivos

ARS Norte confirma: plantel e equipa técnica do Chaves participaram num “jantar convívio” após casos positivos

Em comunicado, a Administração Regional de Saúde do Norte justifica, assim, o adiamento do jogo Feirense - Chaves à última hora

Exclusivo. Porque é que o Feirense - Chaves foi adiado à última hora? A DGS suspeita que houve comportamentos de risco

Um convívio entre infetados e não infetados e a violação da regra da existência de bolhas terá levado ao cancelamento em cima da hora do jogo da II Liga. "Não sabemos se há mais infetados" confessa uma fonte da autoridade médica

Zona mista

Viola o próprio código de conduta que o Governo aprovou, para impedir que promiscuidades e proximidade entre pessoas, empresas e entidades comprometa a imparcialidade de quem governa, mas claro que é mais sério quando se trata do primeiro-ministro.

Ana Gomes, antiga eurodeputada socialista e assumida candidata à Presidência da República, disse, no domingo, na "SIC", sobre a presença de António Costa na comissão de honra de recandidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.

O que aí vem

Segunda-feira, 14

⚽ A espreguiçadela que a Premier League começou no fim de semana, quando arrancou a primeira jornada desta nova época, termina com o Sheffield United-Wolverhampton (18h, Sport TV1) e o Brighton-Chelsea (20h, Sport TV1).
🎾 Arranca o Masters 1000 de Roma (Sport TV), o senhor torneio que se segue ao US Open, onde além de Novak Djokovic também haverá Rafael Nadal, que se recusou a participar no Grand Slam americano devido à pandemia.

Terça-feira, 15

🏀 Os Miami Heat e os Boston Celtics começam a jogar a final da Conferência Este da NBA (00h, Sport TV NBA), e, já na madrugada, os Denver Nuggets e os LA Clippers (4h, Sport TV NBA) decidem, ao sétimo encontro, quem se juntará aos LA Lakers na final da Conferência Oeste da NBA.
🚴‍♂️ Volta a França, etapa 16 (12h, Eurosport 1).
⚽ O Benfica de Jorge Jesus visita o PAOK de Abel Ferreira, em Salónica (19h, TVI), para o primeiro jogo oficial da temporada que envolve uma equipa portuguesa e logo a eliminar: quem ganhar, segue para o play-off da Liga dos Campeões.

Quarta-feira, 16

⚽ O Everton de Carlo Ancelotti que, no arranque da Premier League, foi ganhar (1-0) no quintal do Tottenham de José Mourinho, defronta o Salford City na segunda ronda da Taça da Liga inglesa, o que seria um trivial jogo de grandalhão contra pequenote, mas há um contexto: o Salford City é detido, em 50%, por Peter Lim, magnata que injetou milhões e decisões espampanantes no Valência, e a outra metade é dividida irmãmente por Ryan Giggs, Paul Scholes, Nicky Butt e os irmãos Neville, todos ex-lendas do Manchester United.
🚴‍♂️ Volta a França, etapa 17 (11h10, Eurosport 1).

Quinta-feira, 17

🚴‍♂️ Volta a França, etapa 18 (11h, Eurosport 1).
⚽ O Rio Ave vai à Bósnia e Herzegovina para jogar a 2.ª pré-eliminatória da Liga Europa (19h, Sport TV1).

Sexta-feira, 18

🚴‍♂️ Volta a França, etapa 19 (12h25, Eurosport 1).
⚽ Um mês e pouco após terminar a época anterior, arranca a temporada 2020/21 da Liga NOS com o Famalicão-Benfica (19h, Sport TV1).
La Liga: Getafe-Osasuna (20h, E1)
Bundesliga: Bayern Munique-Schalke 04 (19h30, E2).

Sábado, 19

🚴‍♂️ Volta a França, etapa 20 (11h55, Eurosport 2).
⚽ Há muito e variado futebol para ver nos maiores campeonatos da Europa:

Liga NOS
Nacional-Boavista (16h, Sport TV1)
Sporting-Gil Vicente (20h, Sport TV1)
FC Porto-Braga (21h, Sport TV1)

Premier League
Everton-West Bromich (12h30, Sport TV+)
Leeds United-Fulham (15h, Sport TV2)
Manchester United-Crystal Palace (17h30, Sport TV2)
Arsenal-West Ham (20h, Sport TV2)

La Liga
Villarreal-Eibar (15h, E1)
Celta de Vigo-Valência (20h, E1)

Bundesliga
Werder Bremen-Hertha Berlim (14h30, E5)
Estugarda-Friburgo (14h30, E3)
Eintracht Frankfurt-Arminia Bielefeld (14h30, E4)
Borussia Dortmund-Borussia Mönchengladbach (17h30, E1).

Série A
Fiorentina-Torino (17h, Sport TV3)
Hellas Verona-AS Roma (19h45, Sport TV5).

Domingo, 20

🏎️ Fórmula 1: Grande Prémio da Rússia (12h10, Eleven Sports)
🏍️ MotoGP: Grande Prémio dell'Emilia Romagna, em San Marino (15h39, Sport TV3).
🚴‍♂️ Volta a França, etapa 21 (14h40, Eurosport 1).
⚽ Seguem os jogos para um domingo futebolístico:

Liga NOS
Santa Clara-Marítimo (16h, Sport TV1)
Moreirense-Farense (18h30, Sport TV1)
Tondela-Rio Ave (21h, Sport TV1)

Premier League
Southampton-Tottenham (12h, Sport TV2)
Newcastle-Brighton (14h, Sport TV2)
Leicester City-Burnley (18h, Sport TV2)

Bundesliga
RB Leipzig-Mainz (14h30, Eleven Sports)
Wolfsburgo-Bayer Leverkusen (17h, Eleven Sports).

Série A
Parma-Nápoles (11h, Sport TV+)
Juventus-Sampdoria (19h45, Sport TV3)

Hoje deu-nos para isto

Alexander Hassenstein/Getty

Era o Boavista de Petit, Sánchez, Martelinho, Jorge Couto, Litos ou Jorge Silva, ou seja, era o Boavistão treinado por Jaime Pacheco, a uma época de se tornar campeão e já a jogar à matulão, como nunca um clube não tido como grandalhão em Portugal o fizera. Há 21 anos, o xadrez nos corpos dos jogadores que elevaram o clube estreava-se na Liga dos Campeões com um bruto despertar para a realidade, perdendo por 3-0, no Bessa, contra o Rosenborg, noruegueses mais acostumados a serem saco de pancada na Europa do que a espancarem equipas desta forma.

Passam duas décadas e o Boavista já bateu no fundo, usou-o como trampolim e voltou à primeira divisão, muito batalhou como o afamado Boavistão desses tempos e dos anos 90 até, de momento, o futebol lhe sorrir, mostrando-lhe os dentes do dinheiro que são a dentadura mais apetecível do futebol atual pela via do investimento de Gerárd López, um milionário luxemburguês que já endinheirou o Lille, em França, e agora dá os €€€ para o clubes ter ido buscar Javi Garcia, Angel Gomes, Adil Rami ou Reggie Cannon para trocar uma equipa inteira, mas sem tocar no que será o essencial - o treinador.

Vasco Seabra tem trabalho mostrado na II Liga, tem as ideias e os conceitos de jogo ousados (pode ler a entrevista que a Mariana Cabral lhe fez, há tempos) e parece que irá ousar aplicá-los com os bons jogadores que já tem, como se viu na vitória (3-1) contra o Tondela, em jogo de preparação que mostrou a construção apoiada, a preferência por passes verticais por dentro e o respeito por apoios frontais que deram as pistas para o que poderá ser mais um exemplo de futebol do bom e com uma ideia clara e inegociável (seja ela qual for, e seja qual for o adversário) para o nosso campeonato. Assim se mantenha, como se mantiveram o Famalicão e o Rio Ave durante a época passada.

Tenha uma boa semana e siga a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter, no Facebook e no Instagram.