Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE

Miguel Oliveira e as fontes de contágio das vitórias

Partilhar

Miguel Oliveira a festejar depois de conquistar o GP de Portugal, no Algarve

Miguel Oliveira a festejar depois de conquistar o GP de Portugal, no Algarve

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Contrariamente a Miguel Oliveira, que até em pé se aguenta em cima de uma moto com mais de 150 kg, esta vossa desengonçada nem a sentar-se sorrateiramente, para se fingir rebelde, conseguiu evitar o tombo. Não tendo a memória mais precisa do mundo, já não sei apontar a idade que tinha, mas lembro-me que ainda mal chegava à altura do Evereste que a moto do meu pai me pareceu naquele dia. Na verdade, também não sei que moto era aquela, apesar de a recordar como grandalhona, preta e metálica, o que na minha cabeça era apenas sinónimo de Harley, mesmo que o veículo pudesse ser de uma marca branca de motorizadas.

Ora, inspirada não se sabe muito bem pelo quê, apanhei-me sozinha na garagem e decidi iniciar então a pesada escalada até ao Evereste do assento. À chegada ao cume, deu-se o infortúnio: tombei, eu e a amostra de Harley, com ela lamentavelmente a sair em melhor estado do que eu, já que foi o meu pé a ficar entre o esmagado e o preso debaixo do peso do metal.

Depois de muita choradeira, lá se fez o diagnóstico: um pé torcido, muitas dores e uma lição para uma criança.

Desde então, nunca mais quis saber de motos e, perdoem-me os fãs e o próprio Miguel Oliveira, não tenho nenhum apreço especial por ver MotoGP, apesar de saber, evidentemente, que a vitória deste domingo foi um feito digno dos maiores encómios para um piloto português - e foi por isso que logo se apressaram, claro está, o presidente da República, o primeiro-ministro, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, o líder do PSD, etc e tal, a juntar-se à festa.

Serve este longo introito sobre a minha infelicidade juvenil com uma mota e respetivas consequências - enquanto Miguel Oliveira, pelo contrário, crescia feliz entre triciclos elétricos e moto 4 - para chegar a esta meta: se não permitimos às crianças de hoje que retomem a atividade desportiva, como é que vamos ter mais exemplos como o de Miguel Oliveira no futuro?

E quem diz Miguel Oliveira diz também Telma Monteiro, Jorge Fonseca, Cristiano Ronaldo, Diogo Jota, Bruno Fernandes, João Félix e José Mourinho, só para citar alguns dos portugueses que se destacaram no desporto mundial este fim de semana.

É na juventude que estes exemplos crescem, através da prática desportiva diária, para chegar ao nível mais alto das respetivas modalidades. Mas, atualmente, as restrições impostas à atividade desportiva de formação não permitem qualquer crescimento e prejudicam gravemente uma geração de jovens portugueses, até em termos de saúde mental. E isto tudo já se sabendo entretanto que a prática desportiva, por exemplo, no futebol, não é "uma atividade de alto risco", ao contrário dos convívios familiares, apontados pelas autoridades como responsáveis por 68% dos contágios.

E das vitórias - neste caso, de Miguel Oliveira - também já há fontes de contágio identificadas: os políticos portugueses, sempre os primeiros a congratularem-se com orgulho pelas conquistas dos desportistas portugueses, com a mesma hipocrisia com que ignoram a importância da prática desportiva no crescimento dos jovens.

O que se passou

O brilhantismo de Miguel Oliveira ofuscou tudo o resto, mas houve mais medalhas portuguesas nos Europeus de judo; houve festa da Taça, com Benfica e FC Porto a vencerem; o Benfica anunciou um novo diretor de comunicação, proveniente da TVI; e Piqué teve más notícias.

Leia também

Mourinho, Guardiola e as belezas do futebol

"Então Mourinho é outra vez o maior e Guardiola já não presta? Não entremos em maniqueísmos de sentido inverso. Se o jogo de sábado provou alguma coisa é que a beleza do futebol está na variedade", escreve Bruno Vieira Amaral sobre a vitória do Tottenham frente ao Manchester City

Leia também

Miguel Oliveira: a casa é tua, campeão, estás à vontade

Começou à frente, esteve sempre na frente e acabou em primeiro. Miguel Oliveira conquistou o Grande Prémio de Portugal em MotoGP, fez história e fê-la sendo imperturbável, sem que houvesse alguém que sequer ameaçasse a sua vitória na última corrida da temporada. O piloto português termina na 9.ª posição do mundial de motociclismo

Leia também

Miguel Oliveira: "É surreal. É com este tipo de corrida que sonhamos. Ter a família aqui deu-me uma força enorme"

Após a vitória no Grande Prémio de Portugal em MotoGP, o piloto português disse à "Sport TV" que é "um grande dia para todos", agradeceu o apoio aos portugueses e falou da presença da família no Autódromo Internacional do Algarve, que lhe deu a força para liderar a corrida do princípio ao fim

Leia também

Mourinho é líder da Premier League porque uma forma de jogar ganhou a outra, e pronto

O Tottenham treinado pelo português ganhou por 2-0 ao Manchester City de Pep Guardiola e subiu à liderança da Premier League. Seis anos depois, o clube de Londres volta ao primeiro lugar do campeonato inglês com uma vitória em que acertou dois remates na baliza e acabou com 33% de posse de bola. Uma equipa perdeu contra outra, mas não foi uma derrota do jogo bonito para o jogo feio

Leia também

Houve um único adulto sóbrio no jogo sobre o qual a cara de Jardel disse tudo: "se é para isto mais vale o estádio continuar vazio”

Fora a expressão facial do defensa central e a sobriedade do grego, o texto humorístico de Vasco Mendonça, do Um Azar do Kralj, inclui os dois placards do estádio do Paredes que viu com melhor domínio de bola do que Gilberto e a sugestão de tutorial no YouTube de como arrancar os próprios olhos a que recorreu após ver a exibição de Pizzi

Leia também

Da Premier League ao campo do Fabril dava um bom documentário. Convém é que Felipe Anderson comece a jogar mais para haver imagens

A visão humorística do Fabril-FC Porto da metade portista do Lá em Casa Mando Eu também destacou o oportunidade de golo que Taremi teve logo ao minuto e meio de jogo, por não ajudar "os defensores da sua titularidade, porque um avançado tão rápido a criar perigo pode perfeitamente continuar a entrar aos 85 minutos que ainda vai a tempo de fazer alguma coisa"

Leia também

“Aquele campeonato foi uma vergonha: o Benfica empatou no Bessa na última jornada, ouviram-se coisas manhosas. E houve o jogo com o Estoril”

Areias fez ao filho o mesmo que o pai fez com ele: tornou-o sócio do FC Porto no dia em que nasceu. Aos 43 anos, não esconde não só a paixão pelo clube, onde trabalha agora como técnico-adjunto da formação, como confessa que as pernas ainda lhe tremem, do alto dos seus 1,89m, sempre que se cruza com Pinto da Costa. E recorda um título do Benfica, em 2005

Zona mista

"O jantar de hoje será agradável e relaxante. Depois disso vou ver o At. Madrid-Barcelona e dormir como um anjo."

- José Mourinho, especialmente humilde e satisfeito após a grande vitória do Tottenham perante o Manchester City, que deixou os Spurs na liderança da Premier League (era tão bom que a Amazon ainda lá estivesse a filmar...)

O que aí vem

Segunda-feira, 23
⚽ A festa da Taça continua: o Sporting vai ao Jamor para defrontar o Sacavenense (que joga em casa emprestada), às 21h15 (TVI); há Real Massamá-BSAD, às 16h45 (11); e Académica-Varzim, às 19h30 (11).

Terça-feira, 24
⚽ Está de volta a Champions: há seis jogos, todos às 20h, na Eleven, com destaque para o PSG-RB Leipzig.

Quarta-feira, 25
⚽ É novamente dia de Champions, hoje, felizmente, com dois horários distintos: às 17h55, Borussia M'gladbach-Shakhtar Donetsk e Olympiacos-City; às 20h, destaque, obviamente, para o Marselha-FC Porto (TVI).

Quinta-feira, 26
⚽ Depois da Champions é a vez da Liga Europa: destaque para o Braga-Leicester, às 17h55 (SportTV), e para o Rangers-Benfica, às 20h (SIC).
🤾 No andebol, às 17h45, há PSG-FC Porto, no Porto Canal.

Sexta-feira, 27
⚽ Começa a 8ª jornada da Liga NOS, com dois jogos: às 19h, Paços-Famalicão; às 21h, Tondela-Vitória Guimarães, ambos na SportTV. No 11, às 19h, a seleção portuguesa feminina recebe a Escócia, em jogo de qualificação para o Europeu.
🥅 É também dia de dérbi no futsal: Sporting-Benfica, às 21h, no 11.

Sábado, 28
⚽ É um dia recheado de jogos, pelo que pode aproveitar o recolher obrigatório para se sentar no sofá sem se sentir culpado. Destaque para aquele que é provavelmente o jogo mais interessante da jornada na Serie A: Sassuolo-Inter, às 14h (SportTV). Na Liga NOS, às 18h, há Santa Clara-FC Porto e, às 20h30, Sporting-Moreirense, ambos na SportTV.
🏑 No hóquei, há FC Porto-Sanjoanense, às 18h, no Porto Canal.

Domingo, 29
⚽ Outro dia cheio de jogos. Destaque para o AC Milan-Fiorentina, às 14h, a mesma hora do Southampton-United. Às 16h30, há Chelsea-Tottenham (também na SportTV) e às 19h15 há Arsenal-Wolves. Às 20h, há Braga-Farense.
🤾 No andebol, destaque para o clássico entre FC Porto e Benfica, às 18h, no Porto Canal.

Hoje deu-nos para isto

Jorge Jesus com a bandeira portuguesa, depois de conquistar a Libertadores, em novembro de 2019

Jorge Jesus com a bandeira portuguesa, depois de conquistar a Libertadores, em novembro de 2019

ANTONIO LACERDA

Como o tempo voa, hein? Particularmente quando se passa grande parte do ano confinado.

Este fim de semana, Jorge Jesus ficou agastado com a exibição do Benfica frente ao modesto Paredes, na Taça de Portugal; há um ano, a 23 de novembro de 2019, JJ estava em Lima, a conquistar a Libertadores, depois de virar o marcador frente ao River Plate, nos últimos minutos do jogo (2-1), cortesia de Gabigol, que bisou.

Leia também

A emoção de Jesus: "É o título mais importante da minha carreira. Um grande beijo para Portugal e tenho muito orgulho em ser português"

As primeiras palavras de Jorge Jesus, à SportTV, logo após a vitória do Flamengo sobre o River Plate, na Libertadores

Moral da história: aprecie o hoje da sua vida. Para o ano nunca se sabe onde estará.

Tenha uma boa semana e, se lhe apetecer, vá acompanhando a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter, no Facebook e no Instagram: @TribunaExpresso.