Tribuna Expresso

Perfil

E você, daria alguma coisa por este rapaz?

Partilhar

Tom Brady, com 22 anos e zero ar de quem se vai tornar numa das maiores estrelas do desporto mundial

Tom Brady, com 22 anos e zero ar de quem se vai tornar numa das maiores estrelas do desporto mundial

Há um quadrado no chão delineado por fita adesiva, um quadro lá atrás com alguns dados: Brady, T., Michigan, mais a altura e o peso do rapaz que ali se apresenta, pouco atlético, músculos escondidos no corpo flácido, um calção largueirão de alguém cujo maior esforço físico será cortar a relva do quintal da casa dos pais uma vez por mês.

Brady, T. era então um jovem californiano de 22 anos à procura de surpreender uma qualquer equipa no Combine da NFL, uma espécie de estágio pré-draft em que os vários candidatos a um lugar na liga desfilam os seus atributos numa série de provas físicas. Tom Brady desapontou espectacularmente em todas. Porque não era rápido, não era forte, não era atlético, não tinha o poder de impulsão dos outros. E, por isso mesmo, no dia do draft foi apenas o 199.º nome a ser chamado, nas catacumbas da 6.ª ronda, normalmente reservada aos quarterbacks destinados à indigência das practice squads ou a uma ou outra aparição na liga quando o quarterback titular se lesiona.

E você, daria alguma coisa por este rapaz de olhar molengão?

Provavelmente não. Porque o que os exercícios do Combine raramente conseguem captar é aquilo que fez Tom Brady, aquele rapaz de culottes da foto, o maior jogador da história da NFL: a absoluta dedicação, a destreza mental, a capacidade de tomar decisões sob pressão, a leitura das fraquezas do adversário.

No domingo, a 7.ª vitória num Super Bowl foi uma espécie de aferição definitiva da grandeza de Brady, que na verdade continua pouco rápido, pouco forte e pouco atlético: aos 42 anos, decidiu deixar a sua equipa de sempre, os New England Patriots, e foi em busca de algo novo nos Tampa Bay Buccaneers, formação que só por uma vez havia chegado ao Super Bowl, há 18 anos. O impacto foi imediato: Brady chamou Rob Gronkowski da reforma, meteu juízo na cabeça de Antonio Brown, fez com que Leonard Fournette se decidisse a jogar pelos Bucs. Todos eles foram decisivos na final contra os Kansas City Chiefs. Soube perceber onde estavam as peças que lhe permitiriam, aos 43 anos, lutar por mais um título. Em troca, levou para a Flórida a mentalidade ganhadora que havia forjado na Nova Inglaterra: com Brady ao lado, o homem que se levanta às 6h da manhã, vai para a cama às nove da noite e mantém o mais estrito dos regimes de alimentação e exercício, quem não está disposto a dar tudo?

Talvez ainda mais impressionante tenha sido a frieza com que fez tudo isto na cara do miúdo que dizem ser o seu verdadeiro herdeiro, Patrick Mahomes, o maior prodígio naquela tão específica e preponderante posição, que aos 25 anos procurava o 2.º título na NFL. Mahomes está bem a tempo de bater os recordes de Brady, mas a mudança de paradigma ainda não aconteceu: Brady fez questão de mostrar no domingo que ela vai acontecer nos seus termos, quando ele quiser, quando ele for embora pelo seu próprio pé.

Também é por causa disso que hoje Tom Brady é maior do que o futebol americano. Tem mais títulos em nome próprio do que qualquer uma das equipas da NFL. Tem mais títulos que Michael Jordan. Pelo caminho, ensinou-nos várias lições. Que o talento é só uma parte. Que é a idade está nas pernas mas não na cabeça. Que ninguém ganha sozinho. Que a primeira condição para o sucesso será perceber quais são as nossas limitações e encontrar ajuda de acordo com elas. Que uma fotografia pode dizer muito pouco sobre quem está nela. A última, bem, a última dessas lições explicou-a na última madrugada o astrofísico Neil deGrasse Tyson no Twitter: “Tom Brady foi a 199.ª escolha do draft de 2000. O que me diz que ocasionalmente, senão frequentemente, as pessoas que avaliam o teu potencial futuro olhando só para os teus desempenhos passados não sabem uma merda sobre nada”.

O que se passou

FC Porto e Sp. Braga empataram no arranque da nova jornada, dando oportunidade ao Sporting de, na terça-feira, fugir ainda mais no topo da tabela da I Liga. Jesus está recuperado da covid-19 e estará esta segunda-feira no banco do Benfica, no jogo contra o Famalicão.

Passou-se também que depois do sucesso na Libertadores, o Palmeiras de Abel caiu nas meias-finais do Mundial de clubes, frente ao Tigres.

Ronaldo, na boa tradição Bradyana, continua a fazer Ronaldices, dias depois de fazer 36 anos.

E ainda na categoria "imortais", Lewis Hamilton assinou por mais um ano com a Mercedes.

Lembram-se desta? Quando Vieira se metia no elevador e descia das presidenciais alturas ao balneário? Cuidado com ele, até tremiam

E da estratégia do investir em tempos de crise, em contraciclo, ao contrário do que estavam a fazer todos os clubes europeus muito mais ricos do que o Benfica? Surpreendentemente, parece que não resultou. O que é que isto significa? Formação, Seixal, Florentino, Gedson, Camará, Gonçalo Ramos, sandes de courato, sumol de laranja, vivó Benfica!

Benfica: um mergulho de cabeça na crise profunda

O investimento de €100 milhões, o resgate de Jorge Jesus, a implosão do paradigma da formação, a quebra de confiança entre plantel e treinador e entre a direção e alguns futebolistas. Quem são os visados de Rui Costa? E porque estarão desmotivados?

Sarr saiu do relvado a chorar e Lá em Casa Mando Eu espera que esteja tudo bem e que também não seja filmada neste estado lastimável

O FC Porto empatou em Braga (2-2) e Catarina Pereira, na sua análise humorística, agradeceu a Pepe: "Fez tudo o que podia para evitar o empate do Braga, menos pegar nos companheiros e sair de campo quando Corona foi expulso depois de servir de saco de boxe em todos os jogos contra as outras equipas"

O balanço de uma 1.ª volta própria de 2020: os melhores, as surpresas, as desilusões… e o que esperar daqui em diante

Num ano atípico como 2020, a 1.ª volta desta Liga NOS não desiludiu. Houve grandes surpresas, ainda maiores desilusões, mas muita imprevisibilidade e emoção. O super Sporting CP conseguirá aguentar-se? O Benfica de Jorge Jesus reergue-se ou afunda-se definitivamente? E o campeão FC Porto?

Caso Palhinha: um enquadramento sobre field of play doctrine, autoridade da arbitragem, arbitrariedade e recursos

Se o "Caso Palhinha" o deixou confuso, este é o texto que tem de ler para perceber o que aconteceu para que o processo chegasse a este ponto. Com a ajuda de Alexandre Miguel Mestre, especialista em direito desportivo e antigo secretário de Estado da Juventude e do Desporto. Os factos e o que dizem as leis

O choque de Kritciuk com Nanu: lance fortuito (?), penálti (?), três cenários para discutir (por Duarte Gomes)

O ex-árbitro Duarte Gomes analisa o lance entre o guarda-redes do BSAD e o defesa do FC Porto, que o árbitro Fábio Veríssimo considerou que não era caso para penálti, ao contrário do que reclamou Sérgio Conceição

Diogo Faro quer destacar a estreia (outra vez) de João Pereira pelo Sporting: 20 segundos em campo, um cartão amarelo. Que saudades

O Sporting venceu na Madeira, por 2-0, e Diogo Faro não poderia estar mais feliz: "2021 é o ano em que o Sporting não só tem vários centrais bons, como tem este puto da formação que faz assistências para golo a rasgar o campo todo. <em>What a time to be alive!"</em>

Aí é que te enganas, Rui Costa. Nós queremos mesmo saber quais são as razões que justificam este Benfica. Conta-nos tudo, por favor

A análise humorística de Vasco Mendonça a propósito do empate do Benfica com o Vitória de Guimarães que deixou os encarnados a 11 pontos de diferença do Sporting.

Zona mista

As reuniões dos conselhos de administração com a presença de muitas mulheres demoram demasiado tempo. Se for aumentado o número de membros femininos e o tempo de intervenção não for limitado, será mais difícil concluí-las, o que é irritante

Esta inacreditável observação de Yoshiro Mori, presidente do comité organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, feita durante uma reunião com o Comité Olímpico do Japão aberta à comunicação social, mostra bem o porquê de uma sociedade tão desenvolvida como a nipónica estar apenas no 121.º lugar no mais recente relatório do Fórum Económico Mundial sobre a igualdade de género, entre 153 países. Que os Jogos Olímpicos lhes sirva para algo, quanto mais não seja para limpar as teias de aranha

O que aí vem

Segunda-feira, 8

⚽️ Na I Liga há Farense - Moreirense (17h, Sport TV1), Marítimo - Santa Clara (19h, Sport TV2) e Benfica - Famalicão (19h, BTV). Mais tarde joga-se ainda o BSAD - V. Guimarães (21h, Sport TV1)

⚽️ Derbi nos sub-23: Benfica - Sporting (15h, 11)

⚽️ Bayern Munique tenta o lugar na final do Mundial de Clubes, frente ao Al-Ahly do Egíto (18h, RTP1)

🎾 Arranca o Open da Austrália, que pode acompanhar durante toda a semana em horários mais ou menos esquisitos para portugueses (a partir da meia-noite, na Eurosport 1 e 2)

Terça-feira, 9

⚽️ Mais jogos da jornada 18 da I Liga: Paços de Ferreira - Portimonense (15h, Sport TV1), Rio Ave - Tondela (17h, Sport TV2), Boavista - Nacional (19h, Sport TV5) e Gil Vicente - Sporting (21h, Sport TV1)

⚽️ Juventus tenta confirmar a passagem à final da Taça de Itália frente ao Inter, depois da vitória na 1.ª mão por 2-1 (19h45, Sport TV3)

⚽️ O Manchester United de Bruno Fernandes joga com o West Ham na 5.ª eliminatória da Taça de Inglaterra (19h30, Sport TV2)

⚽️ Na La Liga, o Real Madrid recebe o vizinho Getafe (20h, Eleven1)

🏐 Na Liga dos Campeões de andebol, o FC Porto joga em casa do Kielce (17h45, Porto Canal)

🏀 Na NBA: Detroit Pistons - Brooklyn Nets (0h, Sport TV3) e Washington Wizards - Philadelphia 76ers (0h, Sport TV4)

Quarta-feira, 10

⚽️ Arrancam as meias-finais da Taça de Portugal, com a 1.ª mão do Sp. Braga - FC Porto (20h15, TVI)

⚽️ Na Taça de Inglaterra siga o Swansea - Manchester City (17h30, Sport TV2) e o Everton - Tottenham (20h15, Sport TV2)

⚽️ Em Espanha, Sevilha e Barcelona jogam a 1.ª mão das meias-finais da Taça do Rei (20h, Sport TV4)

Quinta-feira, 11

⚽️ Taça de Portugal: Estoril - Benfica, na 1.ª mão das meias-finais (20h15, Sport TV1)

⚽️ Final do Mundial de clubes, no Qatar (18h, RTP1)

⚽️ Wolverhampton - Southampton (17h30, Sport TV2) e Barnsley - Chelsea (20h, Sport TV2) para a Taça de Inglaterra

🏐 Pick Szeged - FC Porto, na fase de grupos da Liga dos Campeões de andebol (17h45, Porto Canal)

Sexta-feira, 12

⚽️ Arranca a jornada 19 da I Liga: Famalicão - BSAD (20h, Sport TV1)

⚽️ Na Bundesliga há jogo do vice-líder RB Leipzig com o Augsburgo (19h30, Eleven2)

Sábado, 13

⚽️ Segue a jornada da I Liga: Nacional - Farense (15h30, Sport TV1), V. Guimarães - Rio Ave (18h, Sport TV1) e dérbi FC Porto - Boavista (20h30, Sport TV1)

⚽️ Na Premier League há Leicester - Liverpool (12h30, Sport TV2) e o destaque da jornada: Manchester City - Tottenham (17h30, Sport TV2)

⚽️ Jogo grande na Serie A, com o Nápoles a receber a Juventus (17h, Sport TV3)

⚽️ O líder Atlético Madrid joga em Granada para a La Liga (13h, Eleven1)

🏀 Atlanta Hawks - Indiana Pacers (0h30, Sport TV5), na NBA

Domingo, 14

⚽️ Na I Liga há Portimonense - Gil Vicente (15h, Sport TV1), Santa Clara - Sp. Braga (17h30, Sport TV1) e Moreirense - Benfica (20h15, Sport TV1)

⚽️ A armada nacional do Wolverhampton joga em Southampton, agora para a Premier League (12h, Sport TV2) e o Man. United visita o WBA (14h, Sport TV2)

⚽️ Na La Liga: Real Madrid - Valencia (15h15, Eleven1)

⚽️ Inter - Lazio na Serie A (19h45, Sport TV3)

Hoje deu-nos para isto

Nas últimas semanas temos falado mais de Luisão à conta de supostas reprimendas, de presumíveis ralhetes, mas convém não nos afastarmos do essencial: gostando-se mais ou gostando-se menos, o brasileiro foi um dos centrais essenciais da história recente do Benfica. No sábado completa o redondo aniversário número 40 e por isso fica aqui uma entrevista concedida a esta casa, numa altura em que ainda não pensava em reforma, apesar de ela estar próxima.

Da conversa, em 2017, retiremos duas ideias: de como o estatuto fica bem a certos futebolistas, principalmente aos que a partir de certa altura já se podem dar ao luxo de dizer o que pensam sem pensarem no assessor de imprensa que está ali ao alto. E de como "fascinação" às vezes diz tão mais do que um simples "fascínio".

Luisão: “Tenho, digamos, uma fascinação pela arte de defender, mais do que por fazer o golo, que é o que toda a garotada quer fazer”

Luís Filipe Vieira diz que ele é “o único sobrevivente no caos do Benfica”. Luisão aterrou há 14 anos na Luz e daí para cá chegou ao top 3 de futebolistas com mais jogos pelas águias e tornou-se no jogador com mais títulos com a camisola do clube. Em entrevista à <strong>Tribuna Expresso</strong>, o central de 36 anos não esconde que Jorge Jesus lhe ensinou muito e do futuro só sabe que passa por Portugal

Tenha uma boa semana, viva a vida com mais fascinação do que com fascínio e siga a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter, no Facebook e no Instagram: @TribunaExpresso.