Tribuna Expresso

Perfil

Uma montanha-russa chamada futebol

Partilhar

Rúben Amorim, o recordista da Liga em castigos na bancada

Rúben Amorim, o recordista da Liga em castigos na bancada

NurPhoto

"O que não podemos fazer é andar nesta montanha-russa, que toda a gente anda. O Sporting vai perder pontos; agora é candidato; e depois vai perder pontos... Andamos nisto de semana para semana. Temos de ter os pés bem assente na terra. Podemos perder pontos em qualquer jogo e temos de trabalhar muito."

Quando Rúben Amorim falou numa montanha-russa, na conferência de imprensa após a vitória (heróica, convenhamos) do Sporting sobre o Braga, ri-me. Perdoem-me os mais sérios, mas o que me veio à cabeça foi algo que já tinha pensado previamente: o próprio do mister sentado numa dessas carruagens que sobem e descem, onde prefiro nunca meter os pés (nem mesmo quando fui à Disney, e escusam de insistir, que isso é coisa de malucos). Isto porque sempre que vemos o treinador do Sporting, no banco ou na bancada, lá está ele, frenético, a andar, de um lado para o outro, irrequieto, inquieto, algo maníaco até, numa vivência tão intensa do jogo que gostaria de saber o que diria o relógio esperto que pudesse ter no pulso sobre o batimento cardíaco e as calorias gastas ao longo de 90 minutos.

Independentemente do que possa acontecer nos últimos cinco jogos da Liga portuguesa, algo é certo: o Óscar de maior protagonista desta Liga NOS 2020/21 é de Rúben Amorim.

O treinador do Sporting, que conheci em 2017 quando ele ainda estava longe de o ser, mudou quase tudo em Alvalade (e quase tudo ontem à noite, com as substituições que fez), mas particularmente essa vivência diária que é tão comum no futebol português: a da montanha-russa.

Hoje em dia queremos tudo rápido e fácil, com opiniões para já e conclusões para ontem, e é muitas vezes é assim que se vai catalogando, pela rama, o futebol: o avançado que é um pino porque falhou mas que afinal já é um goleador na semana seguinte; o médio que não está em forma mas que afinal entra e já é o herói; o jovem que é um indisciplinado e não tem lugar mas que afinal já devia jogar; o treinador que é um rei mas que afinal já é um desvairado; etc, etc, etc.

Calma.

Na verdade, é o que nos falta a todos, hoje em dia. Um pouco de calma e, particularmente, de autocontrole, para não cair em definições rotundas - e jocosas, e insultuosas - baseadas apenas num ato, num golo, num jogo, numa semana. Nas redes sociais (depois são necessários boicotes...), nas televisões, no café. Pelo menos no Sporting, Rúben Amorim conseguiu fazê-lo, não só nas conferências de imprensa certeiras, mas na junção de um grupo com tanta gente tão ligada ao mesmo que todos parecem influentes, até mesmo Plata, que regressou ontem do 'castigo'. Com todo o respeito pelos outros, Rúben Amorim é o melhor desta Liga.

O que se passou

Leia também

O luso-cagómetro

"Em circunstâncias normais, o tiro de Matheus Nunes seriam pontapés no 'cagómetro' leonino, mas o 'cagómetro' não é uma questão de lógica ou de factos, é cultural. Veja-se o Porto. Hoje joga em Moreira de Cónegos. Pode ficar a sete pontos do líder e dizer adeusinho ao campeonato. Alguém acha que há 'cagómetro' no Olival? Nem pensar nisso", escreve Bruno Vieira Amaral

Leia também

Onde vão todos, faltou um. Mas Coates valeu por vários

O Sporting ganhou em Braga por 1-0 num jogo em que aos 18 minutos já estava a jogar com menos um e onde teve de ser pragmático: fechar-se lá atrás e esperar uma nesga, um erro, uma abertura minúscula do vórtex. E ela apareceu, já nos últimos 10 minutos, com Matheus Nunes a dar aos leões muito provavelmente a vitória mais inesperada da época. Mas antes disso, houve um Sebastian Coates que limpou tudo, que não falhou um corte, um lance aéreo, uma bola dividida. Faltava um, mas ele fez com que não parecesse

Leia também

Foi também para o Matheus Nunes marcar o golo desta vitória épica que se fez o 25 de Abril

Nos diversos paralelismos históricos na análise humorística de Diogo Faro ao Braga-Sporting, que aconteceu no dia do 47.º aniversário da Revolução dos Cravos, há a descrição de João Palhinha como a "chaimite que levou tudo à frente" e o aviso de que "o Coates é quem mais ordena" por ser um "capitão para a eternidade"

Leia também

Temos de falar sobre a dor de João Sousa

Ganhou três dos 11 jogos feitos em 2021. O ano passado, venceu um em 10. Mas, "se calhar", João Sousa "está melhor do que as pessoas pensam", diz quem o acompanha desde o início. A dias de regressar aos <em>courts</em> do Estoril Open (24 de abril a 2 de maio), o treinador Frederico Marques contou à <strong>Tribuna Expresso</strong> que vieram "alguns fantasmas à cabeça" devido à primeira lesão grave sofrida na carreira do tenista que "habituou as pessoas a jogar a um nível alto". E falou de dor

Leia também

“O Astori não apareceu naquela manhã e o Gil Dias acordou-me: 'Ele morreu'. Fiquei sem reação, até ouvir os choros e os gritos no corredor”

Na segunda parte de "A Casa Às Costas", Bruno Gaspar recorda uma manhã trágica na Fiorentina em que a equipa perdeu um capitão de equipa adorado e seguido por todos. E também relembra passagens pelo Sporting, a admiração por Keizer, a relação com Pedro Martins no Olympiacos e a viagem para a América

Leia também

António Salvador quer regressar ao Estádio 1.º de Maio. Abandono da Pedreira gera tensão entre Câmara e Sporting de Braga

O presidente do Sporting de Braga volta a apresentar-se, esta sexta-feira, a mais quatro anos de mandato. Na manga tem um projeto de requalificação majestática do velhinho 1.º Maio, obra que custará €70 milhões aos cofres do clube. Ricardo Rio dá nega por considerar que não salvaguarda traça do estádio, património municipal e Monumento de Interesse Público

Leia também

Roteiro de uma Supervitória (os bastidores de 48 frenéticas horas)

Ao tentarem vender um modelo fechado, estes 12 senhores feudais da Superliga fariam regressar o mundo ao tempo da escravatura

Leia também

A superliga veio para ficar

É um passo lógico caminhar no aprofundamento de uma competição europeia que envolva os melhores clubes, que eleve o jogo e que permita financiar um desporto crescentemente empresarial

Zona mista

"Temos de ver qual é o custo do Marega e o rendimento do Marega. É o segundo melhor marcador no Dragão, atrás do Jackson, tem quase 50 golos. É o melhor marcador em jogos seguidos na Liga dos Campeões. O rapaz que tem os pés quadrados, como vocês dizem. Há muitos que não deram nem um terço do que o Marega deu ao FC Porto e a isso eu chamo ingratidão."

- Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, a defender Marega na antevisão do jogo contra o Moreirense

O que aí vem

Segunda-feira, 26
⚽ Prossegue a 29.ª jornada da Liga, com destaque para o Benfica-Santa Clara, às 19h, e para o Moreirense-FC Porto, às 21h15, ambos na SportTV.

Terça-feira, 27
🏆 Está de volta a Liga dos Campeões, com a 1.ª mão das meias-finais, entre Real Madrid e Chelsea, às 20h, na Eleven.

Quarta-feira, 28
🇧🇷🇪🇨 Uma é do Brasil e outra do Equador, mas ambas têm treinadores portugueses: o Palmeiras de Abel Ferreira e o Independiente del Valle de Renato Paiva defrontam-se na Libertadores, à 1h30 da madrugada (SportTV).
🏆 Às 20h, mais Liga dos Campeões: PSG-Manchester City, na Eleven.
🥅 No futsal, o Benfica defronta o Kairat, para a Liga dos Campeões, às 14h, no 11.

Quinta-feira, 29
🇪🇺 É dia de Liga Europa: Manchester United-Roma e Villarreal-Arsenal são as meias-finais da prova, às 20h, na SIC e na SportTV, respetivamente.
🥅 No futsal, é a vez do Sporting entrar na Champions, contra o KPRF Moskva, às 19h, no 11.

Sexta-feira, 30
⚽ Joga-se a 30.ª jornada da Liga NOS, com o Tondela-Benfica, às 19h, e o FC Porto-Famalicão, às 21h15.

Sábado, 1
⚽ Na Liga BPI feminina, o Condeixa recebe o Sporting, às 16h, no Canal 11; no masculino, o Sporting recebe o Nacional, às 20h30, na SportTV.

Domingo, 2
🏎️ Às 15h arranca o Grande Prémio de Portugal em Fórmula 1 (transmissão Eleven), novamente no Algarve, mas desta vez sem público nas bancadas, ao contrário do ano passado.
🦸‍♀️ É dia de 2.ª mão das meias-finais da Liga dos Campões feminina: às 11h, Barcelona-PSG (1-1 na 1.ª mão), sem forma de legal de se poder ver em Portugal; às 12h30, Chelsea-Bayern Munique (1-2 na 1.ª mão), na Eleven Sports.
🏴󠁧󠁢󠁥󠁮󠁧󠁿 Dia de jogo grande na Premier League: Manchester United-Liverpool, às 16h30, na SportTV.

Hoje deu-nos para isto

RUI DUARTE SILVA

Sexta-feira é dia de Tondela-Benfica, ocasião indicada para recordar esta entrevista a Ricardo Alves, analista do Tondela que instalou um sistema de análise de vídeo no ecrã gigante da equipa, para mostrar correções aos jogadores em tempo real.

Parecendo que não, o futebol muda todos os dias, desde que tenhamos vontade de procurar soluções, em vez de nos limitarmos aos problemas.

Leia também

O Tondela na vanguarda do futebol: “Agora temos uma 'videowall' para os treinos. Quando cheguei, nem câmara de filmar havia”

Na verdade, como o próprio admite, "o departamento de análise do Tondela é o Ricardo Alves". Mas foi este analista de 27 anos, que vai para a quarta época em Tondela, que montou uma 'videowall' para a equipa utilizar nos treinos, à semelhança daquela com que Julian Nagelsmann surpreendeu o mundo do futebol quando estava no Hoffenheim. Apreciador da análise minuciosa do jogo desde adolescente, Ricardo é um verdadeiro faz-tudo e ri-se com as provocações dos colegas: "'Eh pá, ó Ricardo, como é que fazes isso tudo?' Estou com a mão direita a segurar a câmara, com a mão esquerda no computador e com o auricular para transmitir informação lá para baixo. Faz-me estar mais preparado para o futuro"

Tenha uma boa semana e acompanhe a Tribuna diariamente no site, no semanário Expresso e no Twitter, no Facebook e no Instagram: @TribunaExpresso.