Tribuna Expresso

Perfil

Benfica campeão

“Sou um homem comum”

Bruno Lage diz que se tem de "respeitar quem ganha e quem perde" no futebol

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

O treinador de futebol do Benfica, Bruno Lage, disse hoje estar convicto que as mentalidades atuais do futebol português podem ser mudadas e que o primeiro passo é "respeitar quem ganha e quem perde".

"Sou um homem comum, que acha que temos de dar outro sentido à nossa vivência em sociedade e a nível desportivo. Só depende de nós dar o primeiro passo para essa mudança de mentalidades. Quero continuar a ganhar, mas a respeitar todos, quem ganha e quem perde, é esse o primeiro passo", afirmou.

No salão nobre dos Paços do Concelho, onde o plantel ‘encarnado' foi recebido para celebrar a conquista da I Liga de futebol 2018/19, o técnico das ‘águias, de 43 anos, mostrou-se também orgulhoso pelos elogios públicos do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“É com um enorme orgulho que vejo o nosso presidente, uma pessoa respeitada em todo o mundo, com uma enorme cultura e que respeito muito, fazer uma referência a mim no seu discurso", disse, à margem da cerimónia de celebração do campeonato.

Por seu lado, o extremo Eduardo Salvio afirmou que a conquista do campeonato nacional não foi “nada fácil” e que o segredo passou por “trabalho” e por o plantel nunca se ter dado por vencido.

"O segredo desta época foi trabalho e nunca nos darmos por vencidos. Ganhar uma Liga não é nada fácil, temos de competir contra todos e ganhá-la sabe muito bem. Estamos todos muito felizes", assegurou.

O argentino, de 28 anos, revelou que a mudança de treinador foi decisiva e apontou objetivos para a próxima temporada, sobretudo em termos internacionais.

"A entrada de Bruno Lage fez diferença para melhor. Agradeço a Rui Vitória, mas conseguimos melhorar e chegar à reconquista. Na próxima época queremos estar em todas as frentes e fazer melhor nas competições europeias. Acho que este ano podíamos ter chegado mais longe", afirmou.