Tribuna Expresso

Perfil

O dia em que...

27 de março de 1871: quando as equipas tinham 20 jogadores, os ensaios não valiam pontos e cada um tinha as suas regras

Há 149 anos, publicaram-se anúncios em dois jornais, escolheram-se os melhores jogadores e, em Edimburgo, jogou-se o primeiro encontro internacional de râguebi. Houve três ensaios, mas a Escócia ganhou à Inglaterra apenas por 1-0, porque tocar com a bola na área só dava direito a uma tentativa de chutar a bola aos postes. Daqui nasceu a Calcutta Cup, primeiro troféu da modalidade, que ainda hoje se decide entre as duas seleções em cada torneio das Seis Nações

Diogo Pombo

Hulton Archive/Getty

Partilhar

Os escoceses chegam à área de ensaio inglesa, porém, ups, a bola escorrega a J. W. Arthur, sai-lhe das mãos e cai para a frente. Os ingleses param, julgam que tudo parará com eles, a bola foi jogada não para trás, nem para o lado, mas um escocês agarra-a, dá o toque de meta e o árbitro marca ensaio.

Uns festejam, outros ficam parvos de espanto, há uma querela e o árbitro decide que vale. É ensaio marcado, mas não convertido, e a Escócia mantém-se órfã de pontos, como a Inglaterra. Seria um jogo de râguebi distópico, não tivesse, de facto, acontecido e esta pequena intriga sido resolvida pela seguinte linha de raciocínio:

“Devo dizer, porém, que quando um árbitro está em dúvida, penso que é justificado se decidir contra a equipa que fizer mais barulho. Provavelmente, estarão enganados.”

Foi assim, conta a "BBC", que um senhor, de seu nome H. H. Almond - porque, à época, eram os tidos e achados como senhores que se insuflavam de propriedade e acham donos dos desportos com bola -, resolveu a questão do ensaio. Era um dos 20 escoceses em campo que defrontaram 20 ingleses em Edimburgo, a 27 de março de 1871, quando se organizou o primeiro jogo internacional de râguebi.

A seleção da Escócia que participou no primeiro jogo internacional de râguebi, a 27 de março de 1871.

A seleção da Escócia que participou no primeiro jogo internacional de râguebi, a 27 de março de 1871.

Wikicommons

Ainda eram tempos que iam ao sabor da vontade do freguês, à falta de expressão mais apropriada. William Webb Ellis, o afamado inventor do râguebi (hoje empresta o nome ao troféu do Mundial), já tinha parado, pensado e agarrado na bola com as mãos a meio de um jogo de futebol, em 1823, como conta a lenda, mas consenso era algo estrangeiro à modalidade.

Daí a encrenca entre ingleses e escoceses, porque os primeiros, inventores do jogo, paravam sempre que havia um toque para a frente, e os segundos apenas o consideravam falta se fosse visto como deliberado. O assunto não foi decidido por este jogo, realizado em Edimburgo, visto por quatro mil pessoas, dividido em duas partes de 50 minutos e em que a Escócia ganhou por 1-0, pois um ensaio não valia pontos e só dava direito a chutar aos postes para marcar um golo.

O râguebi, no fundo, não existia - era considerado futebol, embora jogado com Rugby Rules. A seleção de Inglaterra que compareceu em Edimburgo foi constituída pela Football Association (a atual FA), da qual, na década anterior, saíram alguns dissidentes, piursos com o facto de se ter proibido pontapear jogadores na cara quando a entidade redigiu o primeiro conjunto de regras oficiais do futebol.

A equipa de Inglaterra que defrontou a Escócia, em Edimburgo.

A equipa de Inglaterra que defrontou a Escócia, em Edimburgo.

Wikicommons

A primeira reunião do que viria a ser a Rugby Football Union apenas se realizou em outubro de 1871. No ano seguinte, os ingleses organizaram a partida da desforra, em Londres, que venceram.

Em 1873, escoceses e ingleses já se tinham comprometido a organizar um jogo anual, inventado mais tarde (1879) um troféu para o vencedor, batizado de Taça Calcutá, por ter sido desenhado nessa cidade da Índia a partir da prata das moedas de 270 rupias. O caneco é hoje disputado no meio de outro, do torneio das Seis Nações, no qual Inglaterra e Escócia se defrontam anualmente.

Já sem leviandade para pontapés na cara, com ensaios a valerem cinco pontos, toques para a frente a serem punidos da mesma maneira e só 15 jogadores de cada lado do campo.