Tribuna Expresso

Perfil

O dia em que...

Pinto da Costa há 38 anos ao leme do FC Porto: factos e marcos do rei dragão

No dia em que comemora o 38º aniversário da sua primeira eleição como 33º presidente do FC Porto, recordamos em 38 datas essenciais a vida coroada de sucessos desportivos de Jorge Nuno Pinto da Costa, 82 anos, o mais titulado dirigente desportivo do mundo no ativo

Isabel Paulo

NurPhoto

Partilhar

Na história do FC Porto há um antes e um depois da chegada ao poder de Jorge Nuno Pinto da Costa. Portuense nascido numa família abastada e tradicional da burguesia da cidade, onde era carinhosamente tratado pelo 'petit nom' de Pituca, ganhou o direito a ser chamado de Papa, alcunha que os adeptos dos dragões lhe deram, em homenagem à sabedoria das suas escolhas, à sua alegada infalibilidade - os dedos das mãos chegam para contar os treinadores da equipa de futebol principal que com ele na presidência não ganharam qualquer titulo relevante (Quinito, Luigi del Neri, José Peseiro, José Couceiro, Julen Lopetegui e Nuno Espírito Santo).

Esta é a vida e obra de um homem que não bebe, não fuma e não joga, que tem como único vício a paixão pelo clube azul e branco.

1937

Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa nasce no Porto, a 28 de dezembro (o dia dos Santos Inocentes), sendo o quarto dos cinco filhos do casamento do comerciante (era sócio de uma confeitaria na Foz Velha) José Alexandrino Teixeira da Costa (1910-1977) e Maria Elisa Bessa de Lima Amorim Pinto (1913-1997), neta de Honório de Lima, um empreendedor com nome na toponímia da cidade. Ainda era criança, quando os pais se divorciam, um pequeno escândalo numa família da burguesia tradicional portuense, que foi proprietária do Teatro S. João e onde se lia O Comércio do Porto.

1945

Com oito anos de idade, assiste ao primeiro jogo do FC Porto (vitória por cinco golos), frente ao Braga. Foi levado ao Campo da Constituição por um tio materno, Armando Teixeira, que tinha sido presidente do Famalicão e o entusiasma pelo futebol.

1947

Após ter feito a primária no Colégio Almeida Garrett, educação complementada com aulas em casa de Francês e Inglês, Pinto da Costa vai estudar para o colégio jesuíta da Caldinhas, em Santo Tirso, onde faz amizade com Pinto de Sousa (futuro dirigente do Boavista e da arbitragem nacional) e Alexandre Magalhães, que viria a ser seu vice-presidente no FC Porto e padrinho do seu filho primogénito, Alexandre. No colégio joga futebol, mas não vai longe na carreira de futebolista: envergou a camisola do Infesta e foi guarda-redes do Sporting de Coimbrões.

1953

A avó materna Alice (filha do industrial têxtil e de curtumes Honório de Lima, proprietário de uma impressionante coleção de arte) inscreve-o como sócio do FC Porto. Sempre que pode, não perde um jogo do seu clube, em especial de futebol e hóquei em patins, as suas modalidades favoritas.

1956

Não se tendo dado com os rigores das disciplina jesuítica, interrompe os estudos, não seguindo para a Universidade (ao contrário do seu irmão José que cursaria Medicina e se tornaria famoso como especialista em Medicina Legal). Trabalhou no BPA, onde foi colega de Artur Santos Silva, foi comercial, com passagens pelos produtos químicos (na Sarcol, da família do seu amigo Alexandre Magalhães), antes de entrar no setor dos eletrodomésticos, primeiro na Segrobe, onde foi chefe de vendas, e se estabelecer por conta própria. O FC Porto conquista o seu 5º titulo de campeão nacional de futebol e ganha a Taça de Portugal, com uma equipa treinada pelo brasileiro Dorival Yustrich e em que José Maria Pedroto (1928-1985) era uma das principais figuras.

1958

Aceita o convite do presidente portista César Bonito para ser vogal da secção de hóquei em patins. Mais tarde, em 1962, seria promovido a chefe da secção de hóquei em patins, funções que acumula com as de responsável pelo hóquei em campo.

1959

O FC Porto, treinado por Bela Gutmann, ganha o campeonato nacional de futebol, pela diferença de um golo, no final dramático da última jornada, marcada pelo caso Calabote, episódio marcante da mitologia azul e branca e que radicalizou Pinto da Costa contra o Benfica e Lisboa. Na tarde de 22 de março, à entrada para a última jornada, FC Porto e Benfica tinham os mesmos pontos, mas os portistas tinham uma vantagem de quatro golos no goal average. O FC Porto ganhou por 3-0, em Torres Vedras. No encontro da Luz, que acabou com a vitória dos encarnados por 7-1 sobre a CUF, o árbitro Inocêncio Calabrote assinalou três penaltis a favor do Benfica e prolongou o jogo até 10 minutos depois de ter terminado o encontro do FC Porto

1964

Pinto da Costa casa com Manuela Carmona Graça, licenciada em História pela Universidade de Coimbra e parente de Óscar Fragoso Carmona, antigo presidente da República.

1967

O FC Porto ganha a Taça de Portugal, treinado por José Maria Pedroto, derrotando no Jamor o Vitória de Setúbal (o vencedor do troféu na época anterior, naquele que foi o primeiro dos dois únicos títulos do escalão principal de futebol conquistados entre 1959 e 1978). Começa a chefiar a secção de boxe do FC Porto, onde faz amizade com Reinaldo Teles, que à época era pugilista. Nasce o seu filho Alexandre Jorge Graça Pinto da Costa.

Mark Leech/Offside

1969

Aceita o convite para integrar a direção presidida pelo banqueiro Afonso Pinto Magalhães como diretor responsável pelas modalidades amadoras - o chefe da secção de natação era o então jovem engenheiro Belmiro de Azevedo.

1971

Américo Sá sucede a Pinto Magalhães na presidência do FC Porto. Pinto da Costa é convidado a integrar a lista, mas declina o convite, alegando que o novo presidente devia proceder a uma renovação completa dos órgãos sociais do clube.

1973

Fernando Pascoal das Neves (1948-1973), conhecido pela alcunha de Pavão, morre no Estádio das Antas, depois de fazer um passe, ao minuto 13 do jogo da 13ª jornada, contra o Vitória de Setúbal.

1976

Américo Sá convida-o para tomarem café no Capa Negra do Campo Alegre e promete-lhe carta branca na escolha de equipa técnica e plantel. Convence-o a fazer parte da sua nova direção, como responsável pelo departamento de futebol. A primeira decisão de Pinto da Costa foi contratar José Maria Pedroto e conseguir que a Assembleia Geral do clube levante a interdição do então treinador do Boavista voltar ao clube das Antas.

1977

O FC Porto - treinado por José Maria Pedroto (aka Zé do Boné) e com Pinto da Costa no banco - ganha a Taça de Portugal, no Estádio das Antas, derrotando o Sporting de Braga por 1-0.

1978

O FC Porto conquista o titulo de campeão nacional de futebol, quebrando um jejum que durava há 19 anos e a maldição da ponte da Arrábida (na altura comentava-se que a equipa já partia derrotada assim que atravessava a ponte sobre o rio Douro em direção a sul). FC Porto e Benfica concluem o campeonato com o mesmo número de pontos (51 em 30 jornadas, com a vitória a valer apenas dois pontos), mas os portista tinham uma grande vantagem no goal average - 81 golos marcados e 21 sofridos, contra 56 marcados e 11 sofridos do rival de Lisboa.

1979

39 anos depois, o FC Porto volta a ser bicampeão, conquistando o seu 7º titulo de campeão nacional de futebol, com um ponto de vantagem sobre o Benfica.

1980

No final da Taça de Portugal, em que o Benfica derrotou o FC Porto por 1-0, Pinto da Costa desabafou: “A falta de cobertura do Presidente à minha luta contra as forças da capital, o vir a saber que, enquanto cercados por uma multidão enfurecida, na Tribuna de Honra do Estádio Nacional, Américo de Sá confraternizava, entre outros, com o dr. Martins Canaverde, influente deputado do CDS e dirigente histórico do Benfica, leva-me a pensar que não valerá a pena continuar, quase sozinho, a luta contra os interesses do centralismo”. A guerra estalou entre o presidente e a dupla chefe do departamento de futebol e treinador. Américo Sá, que era deputado do CDS e criticou publicamente o “espírito guerreiro” de Pinto da Costa e Pedroto, que se sentiram desautorizados - e deixaram o clube, num acto que mereceu a solidariedade de 14 jogadores, que entraram em greve. Foi o Verão Quente nas Antas, que se conclui com o desmantelamento do plantel (Oliveira, Gomes e Octávio saíram do clube) e a contração do treinador austríaco Herman Stessl. Teles Roxo substituiu Pinto da Costa na chefia do departamento de futebol. Em entrevista ao jornal "A Bola", comenta os acontecimentos nos seguintes termos: “Apenas se tratou de substituir um diretor que afirmou que não poderia continuar e um técnico que sonhava ser escritor. Já houve muitos senhores Pedrotos, já houve muitos Pintos da Costa”.

1982

Pinto da Costa é eleito, a 17 de abril, 33º presidente do FC Porto, à frente de uma lista única. A equipa de hóquei em patins ganha a Taça das Taças, o primeiro título desde a criação da secção em 1955.

Paulo Duarte

1983

Os benfiquistas eram águias e os sportinguistas leões. Para não lhes ficarem atrás, os portistas decidem deixar de ser popularmente conhecidos por 'andrades' e passarem a denominar-se dragões. Pinto da Costa foi buscar o novo símbolo ao topo do emblema do clube, que tem as armas que a cidade ostenta desde que durante o Cerco do Porto deu um contributo decisivo para a história dos liberais. Revigrés é o primeiro patrocinador a constar das camisolas da equipa principal de futebol.

1984

Pela primeira vez os portistas disputam um final europeia, tendo dito derrotados em Basileia, a 16 de maio, por 2-1 pela Juventus de Platini e Boniek.

1985

José Maria Pedroto morre de cancro, em janeiro. O FC Porto vai contratar Futre ao Sporting, em retaliação pelo facto dos leões terem levado Sousa e Jaime Pacheco das Antas.

1986

Artur Jorge ganha o bicampeonato. Rebaixamento do Estádio das Antas aumenta a lotação da casa dos portistas.

1987

O FC Porto sagra-se campeão europeu no Prater, em Viena, derrotando por 2-1 o Bayern de Munique, como golos de Madjer (o célebre calcanhar) e Juary. Mais tarde, em Tóquio, conquista a Taça Intercontinenta,l vencendo o Peñarol. Nasce Joana, de Jorge Nuno com Filomena Pinto da Costa, a ex-secretária com quem casaria duas vezes.

Peter Robinson - EMPICS

1988

Treinado por Tomislav Ivic, FC Porto junta a Supertaça Europeia (derrotando, em janeiro, o Ajax por 1-0, depois de ter vencido na 1º mão pelo mesmo resultado) ao 10º titulo de campeão nacional dos portistas.

1993

Na gala do centenário do FC Porto, Pinto da Costa distingue Cavaco Silva com o Dragão de Ouro. O primeiro ministro concluiu o discurso de aceitação dando vivas ao FC Porto e a Portugal.

1994

Bobby Robson, despedido do Sporting por Sousa Cintra, é contratado por Pinto da Costa quando já preparava as malas para regressar a Inglaterra. O FC Porto ganha o primeiro de cinco campeonatos nacionais consecutivos, sendo que o primeiro golo, na 1ª jornada, foi marcado por Rui Filipe, que pouco depois viria a morrer num acidente de viação. Foi o início da corrida ao penta, feito único na história do futebol português. Eduardo Catroga, ministro das Finanças de Cavaco Silva, emite uma penhora da cabina do árbitro do Estádio das Antas, por fugas ao Fisco - o caso ficou conhecido como a penhora da retrete das Antas.

1995

Pinto da Costa é eleito presidente da Liga de Clubes, ano em que o organismo autónomo da FPF passa a organizar as competições profissionais de futebol em Portugal.

1997

Criadas as SADs do futebol (onde a Olivesdesportos e o grupo Amorim são acionistas minoritários) e do basquetebol.

1999

FC Porto conquista o penta, ultrapassando o tetra conseguido pelo Sporting dos Cinco Violinos na década de 50. Bobby Robson (94/95 e 95/96), António Oliveira (96/97 e 97/98) e Fernando Santos (98/99), que viria a ser conhecido pelo cognome 'o engenheiro do penta', são os treinadores que assinaram a proeza.

Getty Images

2003

José Mourinho (treinador que Pinto da Costa tinha ido buscar à União de Leiria, depois de ter sido despedido do Benfica e recusado pelo Sporting) ganha a Taça UEFA (vitória sobre o Celtic de Glasgow, em Sevilha) e o campeonato nacional. Inauguração, a 16 novembro, do Estádio do Dragão, com uma lotação de 50 mil lugares e desenhado por Manuel Salgado. O FC Porto ganhou ao Barcelona por 2-0 (primeiro golo na nova casa dos dragões foi apontado por Derlei) no jogo inaugural, que proporcionou a estreia no plantel principal dos catalães de um jovem argentino chamado Lionel Messi. Pinto da Costa e Carolina Salgado, sua companheira na altura, foram recebidos pelo papa João Paulo II.

2004

Com José Mourinho no banco, FC Porto sagra-se pela segunda vez campeão europeu, conquistando a Champions ao derrotar o Mónaco por 3-0 na final de Gelsenkirchen. Mais tarde, a 12 de dezembro, em Yokohama, já com o espanhol Victor Fernandez no comando, conquista a sua segunda Taça Intercontinental, vencendo os colombianos do Once Caldas, por 8-7, no desempate por grandes penalidades. Pinto da Costa e Valentim Loureiro são acusados de corrupção no caso Apito Dourado, o maior escândalo da arbitragem portuguesa.

O FC Porto de José Mourinho venceu a Liga dos Campeões em 2004

O FC Porto de José Mourinho venceu a Liga dos Campeões em 2004

Alex Livesey

2006

O holandês Co Adriaanse conquista o primeiro dos quatro títulos consecutivos que constituem o segundo tetra de Pinto da Costa.

2008

Carolina Salgado publica “Eu Carolina”, um livro escrito pela ghost writer Leonor Pinhão, em que fundamenta as acusações de corrupção feitas a Pinto da Costa no âmbito do Apito Dourado. Em maio, a Comissão de Disciplina da Liga dos Clubes suspende Pinto da Costa por dois anos, retira seis pontos ao FC Porto, que é multado em 150 mil euros, por tentativa de suborno. O Boavista foi condenado a descer de divisão e a pagar uma multa de 180 mil euros. Estas decisões viriam a ser anuladas mais tarde pela instância superior, o Conselho de Justiça da FPF.

2010

A última década do século XX foi de ouro para o clube, que conquistou oito títulos nacionais de futebol, entre os quais cinco consecutivos.

2011

O FC Porto ganha a Liga Europa (vitória por 1-0 sobre o Sp. Braga na final de Dublin) numa época de ouro com André Villas Boas na sua “cadeira de sonho” - é também campeão nacional sem derrotas.

2012

O líder portista é submetido, a 4 de setembro, a cirurgia ao coração no Hospital São João.

2013

Vítor Pereira ganha o seu segundo campeonato consecutivo, após uma vitória dramática por 2-1, no Estádio do Dragão, sobre o Benfica de Jorge Jesus, com um golo de Kelvin apontado ao minuto 92. FC Porto decide comprar o Porto Canal.

MIGUEL RIOPA

2018

Com Sérgio Conceição como treinador, FC Porto sagra-se campeão nacional, impedindo o Benfica de fazer um penta, num campeonato que ficou conhecido como o do 'pentaciao'.

2020

O eterno presidente do FC Porto recandidata-se à presidência do clube, ato eleitoral adiado devido à pandemia. É a terceira vez que vai a votos sem ser como candidato único, após ter vencido por esmagadora maioria ao médico e empresário Martins Soares, em 1989 e em 1991. Agora o candidato anunciado é José Fernando Rio, ex-comentador de longa data do Porto Canal.