Tribuna Expresso

Perfil

O meu jogo

Benfica 3-0 Celtic. A eliminatória decidida por moeda ao ar que marcou a infância de Rui Águas

Rui Águas lembra os dias em que ia ver futebol com o pai, José Águas, ao estádio da luz. Um desses jogos, frente ao Celtic, em 1969, ficou-lhe marcado para sempre, mas não pelos melhores motivos. A rubrica "O Meu Jogo" convida o cronista, jornalista, ex-jogador, seja o que for, a relembrar-se dos eventos desportivos que mais o marcaram, como adepto ou interveniente

D.R.

Partilhar

Tenho na memória um jogo que vi no estádio da Luz, quando era miúdo, devia ter uns seis, sete anos. Eu ia muito ao futebol com o meu pai, ao estádio da Luz a maioria das vezes, e tínhamos o nosso lugar, que não era marcado, mas que era sempre na mesma zona.

Recordo-me muito desses tempos, também porque o meu pai já faleceu e essas coisas acabam por ganhar maior simbolismo.

O jogo foi um Benfica-Celtic para uma competição europeia que eu acredito que tivesse sido a Taça dos Campeões Europeus. Na primeira eliminatória o Benfica tinha perdido 3-0, em Glasgow, e depois fez um super jogo no estádio da luz, conseguindo empatar a eliminatória, ganhando também por 3-0.

Na altura terá havido prolongamento, calculo eu, e a decisão, vejam bem, foi por moeda ao ar, que é algo que não deve ter acontecido durante muito tempo no futebol, mas que na altura fazia parte das regras.

Estádio cheio e às tantas há um falso alarme positivo. Ou seja, alguém achou, ouviu ou gritou que a moeda tinha pendido para o lado do Benfica e lançou-se a euforia generalizada. Barulho, festa, aplausos, risos.

Só que, passado algum tempo, não sei quanto tempo demorou o engano, afinal soube-se que a coisa foi ao contrário e foi uma desilusão redobrada.

Então para um miúdo de seis ou sete anos, como eu, que amava futebol, foi algo que me marcou bastante.

Benfica 3-0 Celtic (26 de novembro de 1969, Taça dos Campeões Europeus)

Benfica: José Henrique, Messias, Malta da Silva, Adolfo Calisto, Mário Coluna, António Simões, Jaime Graça, Toni, Eusébio (45' Vítor Martins), Raúl Águas (62' Diamantino Costa) e Artur Jorge.

Celtic: John Fallon, Billy McNeill, Jim Brogan, Jim Craig, Tommy Gemmell, Jimmy Johnstone, Tom Callaghn (90' George Connelly), Bertie Auld (90' Harry Hood), Bobby Murdoch, William Wallace e Yogi Hughes.

Golos: 35' Eusébio, 40' Jaime Graça, 90' Diamantino Costa.

(Depoimento de Rui Águas recolhido por Alexandra Simões de Abreu)